• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde »

Aposte nos alimentos para turbinar a memória

Nutricionistas dão dicas para melhorar a concentração

Fernanda Nazaré - Publicação:20/11/2012 18:23Atualização:21/11/2012 14:55
Consumir pêssego, kiwi, maçã e morango pode melhorar o raciocínio (Reprodução/ iStockphoto)
Consumir pêssego, kiwi, maçã e morango pode melhorar o raciocínio

Não basta preocupar com as calorias dos alimentos para manter a forma e ser saudável. O segredo está nos nutrientes que podem não só auxiliar o corpo, mas também a mente.

De acordo com o nutricionista Guilherme Barros, responsável por avaliar as receitas do restaurante Lótus Azul, self-service especializado na cozinha natural, a creatina encontrada no atum e no bacalhau pode melhorar o raciocínio. O pêssego, kiwi, maçã e morango também apresentam a mesma função.

"Existem alimentos específicos para a melhoria do sistema nervoso, crises de ansiedade, estresse, cansaço e a própria depressão. Por isso é importante que seja feita a ingestão de alimentos ricos em proteína magra, pois a gordura contribui nas sensações de fadiga", orienta Barros.

Para os estudantes que estão fazendo vestibular ou provas de recuperação escolar, a dica é evitar alimentos pesados para evitar o estresse. Comidas gordurosas e em grande quantidade podem causar sonolência ou problemas estomacais, que podem m vir a atrapalhar o aluno na execução dos exames.

Já para quem enfrenta uma pesada jornada de trabalho, o conselho da nutricionista especializada em nutrição clínica, Daiane Mendes, é tomar o ginseng manipulado em cápsulas e ingerir no máximo 200ml por dia: "Ajuda a recuperar o cansaço e melhorar a concentração, porém, não é recomendado para grávidas, lactantes e hipertensos", afirma.

Outras dicas da nutricionista são os alimentos ricos em ômega 3 como os óleos de peixe, salmão e sardinha. O café, que é altamente estimulante, deve ser consumido no máximo três xícaras por dia. Se ingerido além dessa quantidade, pode gerar o efeito rebote, causando ansiedade, inquietação e causar a perda da concentração.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017