• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde »

Programa de rastreamento promete reduzir novos casos de câncer no DF

Mulheres com lesões suspeitas já estão sendo convocadas para tratamento

Da redação - Redação Publicação:28/11/2012 14:38Atualização:28/11/2012 13:59
Com SES-DF

Em março deste ano foi inaugurada  a Carreta da Mulher, para realização de mamografias e ecografias, na Ceilândia.  (Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
Em março deste ano foi inaugurada
a Carreta da Mulher, para realização de
mamografias e ecografias, na Ceilândia.
"Esse programa vai mudar a história do câncer feminino no Distrito Federal", afirma a coordenadora de Câncer da SES, Cristina Scandiuzzi. A Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) está oferecendo diagnóstico precoce para câncer de colo do útero e de mama por meio de programas de rastreamento – exame Papanicolau e mamografia. A rede passou, recentemente, a chamar todas as mulheres com lesões suspeitas para tratamento especializado.

Câncer de colo de útero

Desde outubro, as mulheres que apresentaram alterações no exame preventivo (Papanicolau) estão sendo procuradas pela rede de saúde e encaminhadas para consulta médica especializada. Essa consulta ocorre em no máximo 20 dias após a coleta do exame. Assim, espera-se uma redução drástica na mortalidade nos próximos três anos. "A expectativa é que a gente não tenha mais óbitos desse tipo", ressalta a médica.

Câncer de mama

Para o câncer de mama, a SES afirma estar organizando a rede para ampliar a assistência. "Vamos regular as consultas com médicos especialistas a partir de alterações registradas pela mamografia ou exames clínicos", ressalta Cristina Scandiuzzi. Com isso, as pacientes terão prioridade no agendamento de consultas.

Combatendo o câncer

A secretaria dispõe atualmente de nove mamógrafos e ainda oferece os serviços da Unidade Móvel de Saúde da Mulher, que desde março realizou cerca de oito mil exames. No mesmo período, a "Carreta da Mulher" também fez exames preventivos e ecografias, totalizando 25 mil procedimentos em 15 localidades do DF.

Os tratamentos contra o câncer que envolvem radioterapia e quimioterapia são oferecidos nos hospitais de Base, Regional de Taguatinga e Universitário. Outros hospitais regionais realizam cirurgias oncológicas. Atualmente não existe espera para iniciar radioterapia. Para a quimioterapia, no entanto, é preciso aguardar cerca de 30 dias para marcar a primeira consulta. Há 240 pacientes em espera para iniciar esse tipo de tratamento.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017