• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cidades »

Centro Ulysses Guimarães será reformado

Obras no centro de convenções terão investimento de R$ 9,7 milhões e devem aumentar em 39% a área do local

Suzano Almeida - Agência Brasília - Redação Publicação:05/12/2012 15:27Atualização:05/12/2012 15:33
A área do centro de convenções deve ser ampliada em 39% (Emanoel Celestino/Reprodução)
A área do centro de convenções deve ser ampliada em 39%
Até a Copa do Mundo de 2014, o Centro de Convenções Ulysses Guimarães terá 39% de sua estrutura ampliada para atender a diversificada agenda de eventos na capital federal. Parte dos recursos destinados à primeira etapa da obra, no total de R$ 9,7 milhões, foi liberada nesta terça-feira (4), com a assinatura do Pacto pelo Desenvolvimento do Turismo, durante solenidade no Ministério do Turismo, pelo o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e o ministro da pasta, Gastão Vieira.

"Dessa forma, vamos completar a estrutura do Centro de Convenções, que poderá receber eventos ainda maiores. Estamos com uma programação fabulosa para os próximos anos e precisamos melhorar esse espaço", afirmou Agnelo Queiroz. De acordo com o governador, o Centro de Convenções tem uma agenda extremamente cheia e preenchida com muita antecedência, o que justifica o investimento no setor de turismo de eventos na cidade.

O valor total dos recursos do ministério para a primeira etapa da ampliação do Centro de Convenções é de R$ 14,7 milhões. Os outros R$ 4,9 milhões restantes serão liberados em 2013, conforme o compromisso firmado hoje pelo. ministro Gastão Vieira e o governador Agnelo Queiroz.

Ao Governo do Distrito Federal caberá a contrapartida de R$ 817 mil. Agnelo Queiroz ressaltou que parte desse investimento será destinado à melhoria no atendimento aos turistas. "Vamos aperfeiçoar a sinalização e qualificar pessoas, em vários segmentos do governo e da sociedade, para auxiliá-los. E, com certeza, essa parceria com o Ministério do Turismo nos ajudará a acelerar essas iniciativas", estimou o governador.

De acordo com o ministro Gastão Vieira, o pacto com as unidades da Federação tem como foco o pós-Copa. "Queremos colocar o turismo na agenda econômica do país. Estamos crescendo de forma consistente e esperamos que, quando acabar o último jogo do Mundial, os governos tenham condições de prosseguir com o trabalho e manter suas arenas e hotéis sempre movimentados", declarou.

Polo de eventos – A elaboração do projeto executivo para a obra, em fase inicial, integra o empenho da atual gestão do GDF em trazer para Brasília cada vez mais encontros técnicos e científicos. Em 2007, a cidade sediou apenas um evento internacional. No ano passado, foram 13. Dados da Associação Internacional de Congressos e Convenções (AICC) revelam que a capital federal ocupa o 4º lugar entre as cidades brasileiras que mais realizaram seminários, shows e congressos em 2011, ficando atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.

Segundo o secretário de Turismo do Distrito Federal, Luis Otávio Neves, a previsão é que a ampliação do Centro de Convenções seja concluída até a Copa do Mundo de 2014. A nova extensão terá dois andares de estacionamento subterrâneo, restaurante com cozinha industrial, salas moduláveis e área de convivência com lanchonete e cafeteria.

A agenda do Centro de Convenções para o ano que vem está 80% preenchida e tem eventos programados até 2018. No ano passado, 410 mil pessoas participaram de eventos realizados no centro, movimentando positivamente a economia da capital. Com a ampliação, o local passará de 54 mil m² para 75 mil m² - 21 mil m² a mais.

Pacto pelo Desenvolvimento do Turismo – A assinatura do pacto beneficia ainda outros 15 estados. De acordo com o Ministério do Turismo, serão empenhados R$ 305 milhões em infraestrutura turística. O foco principal são eventos ligados à Copa do Mundo de 2014 e às Olimpíadas de 2016. Os recursos são fiscalizados pelo governo federal e pela Caixa Econômica Federal, responsável pelo repasse às unidades da Federação.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017