• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Educação »

UnB é a 13ª melhor universidade do país

No Índice Geral de Cursos do MEC, de 2011, que avaliou 227 instituições de ensino públicas e privadas do país, a universidade tirou nota 4

Ana Lúcia Moura, Grace Perpetuo e Jairo Macedo - Secretaria de Comunicação/UnB - Redação Publicação:10/12/2012 11:43Atualização:10/12/2012 11:53
Mais uma vez a Universidade de Brasília consegue ficar entre as 20 melhores do Brasil (Edu Lauton/UnB Agência/Divulgação)
Mais uma vez a Universidade de Brasília consegue ficar entre as 20 melhores do Brasil
A Universidade de Brasília manteve a 13ª posição no Índice Geral de Cursos do Ministério da Educação. Assim como na última avaliação, a instituição recebeu nota 4 entre os indicadores que variam de um a cinco. Foram analisadas 227 universidades e institutos públicos e privados, em âmbito federal e estadual, em todo o País. Os dados foram divulgados pelo ministro Aloizio Mercadante na tarde de quinta-feira, 6 de dezembro.

O primeiro lugar ficou com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o segundo com a Universidade Federal do ABC e o terceiro com a Universidade Federal de Lavras. Se consideradas apenas as instituições com mais de 30 cursos avaliados, a UnB garantiu o 7º lugar. Entre as universidades federais, está na 11ª posição.

Elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e divulgado anualmente pelo Ministério da Educação, o Índice Geral de Cursos é obtido a partir da análise de uma série de indicadores que geram três importantes índices envolvendo o ensino de graduação e de pós-graduação.

Entre os indicadores mais importantes, estão avaliações presencias dos cursos, feitas todos os anos por técnicos do Ministério, análise de informações que incluem o número de professores com mestrado e doutorado, e performance dos formandos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Aplicada anualmente aos alunos que concluem a graduação, a prova é um dos requisitos para obtenção do diploma.

DESEMPENHO – O Índice Geral de Cursos divulgado na quinta-feira leva em conta as graduações avaliadas pelo Ministério em 2011, 2010 e 2009. Na UnB, foram 49 cursos verificados, entre os quais 25 no ano passado, o que gerou os dados divulgados. Entre eles, cinco tiveram nota 5, que é o desempenho máximo, considerado de excelência: as Engenharias Elétrica e de Redes, o bacharelado em Biologia e as licenciaturas em Geografia e Computação.

“Recebemos com muita felicidade a notícia e confesso que, até o momento, a 'ficha não caiu'”, brinca Plínio Ricardo Ganine, chefe do departamento de Engenharia Elétrica. “A boa nota é fruto do trabalho coletivo dos professores e alunos e significa, especialmente, que os alunos se empenham em representar bem o curso junto ao Enade”, emenda o coordenador do curso de Engenharia Elétrica, Sílvio Martins Silva. “Temos melhoras na infraestrutura que precisam ser feitas, especialmente em relação ao espaço ruim que utilizamos no subsolo do Instituto Central de Ciências, e isso é a prova de que trabalho sério está sendo realizado apesar desses contratempos”, comenta Fernando Luiz Sobrinho, diretor do Departamento de Geografia.

Outros 10 cursos entre os 25 avaliados na UnB, em 2011, obtiveram nota 4: Arquitetura e Urbanismo, as Engenharias Civil, Mecânica e Florestal, os bacharelados em Matemática, Geografia e Computação e as licenciaturas em Biologia, Educação Física e Artes Visuais. Dois cursos apresentaram baixo desempenho: licenciatura em Letras, que ficou com nota 1, e licenciatura em Pedagogia, que obteve 2.

Técnicos do Decanato de Ensino de Graduação passaram a sexta-feira, 7 de dezembro, debruçados sobre os dados para traçar um diagnóstico completo da performance individual dos cursos na avaliação. “Na segunda-feira, teremos uma análise completa sobre a atuação da UnB”, disse o reitor Ivan Camargo.

Além das universidades e institutos, o Ministério da Educação avaliou também 140 centros universitários e 1.770 faculdades públicas e privadas, em todo o País. Junto com o Índice Geral de Cursos, o Ministério divulgou o resultado do Enade 2011. Na UnB, a prova foi aplicada para 1.375 formandos nos 25 cursos avaliados no ano.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017