• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Turismo »

Santarém: maravilha amazônica

Uma das principais cidades do Pará, é destino de quem busca belas paisagens e contato máximo com a natureza

Da redação com Ministério do Turismo - Redação Publicação:14/01/2013 16:22Atualização:14/01/2013 16:25
 (Ministério do Turismo/Divulgação)
Depois de se encantar com o espetáculo do encontro das águas do Tapajós e do Amazonas, é preciso ainda muito fôlego. Na “pérola do Tapajós”, uma infinidade de praias de areia branca e fina, com águas límpidas e azul-esverdeadas. Cachoeiras, entre rios, igarapés e corredeiras, igapós, matas alagadas, são atrações típicas do lugar. Além disso, o turista encontra trilhas pela floresta, que levam à serra. Tudo isso a poucos minutos do centro da cidade, onde construções históricas e riqueza arquitetônica estão preservadas.

Clima: equatorial, com temperaturas oscilando entre 16ºC e 38ºC

Acessos: por via rodoviária, a partir de Belém, através das rodovias BR-316, PA-140 e BR-230 (Transamazônica) ou pela BR-163 desde Cuiabá (MT). O percurso leva três dias no verão e até oito dias no inverno. Por via aérea, o aeroporto de Santarém – batizado Maestro Wilson Fonseca – fica a 15 km do centro da cidade, com acesso pela rodovia Fernando Guilhon, e recebe vôos regulares de Manaus e Belém. Por via fluvial, barcos partem regularmente de Belém e Manaus

Distância de Belém: 850 km ou 50 horas de barco

Melhor época para visitar: na Vila de Alter-do-Chão, formam-se praias fluviais na época da vazante (de agosto a dezembro). No mês de setembro ocorre a Festa do Çaire

Vale a pena conferir:

Encontro das águas: junção das águas dos rios Amazonas e Tapajós, que seguem sem se misturar por vários quilômetros, é um espetáculo que pode ser apreciado de barcos que saem do Terminal Fluvial Turístico

Praça do Mirante de Tapajós: localizada em frente ao fenômeno do encontro das águas, é um dos pontos mais frequentados de Santarém

Vila de Alter-do-Chão: destaque para a praia fluvial do rio Tapajós, habitada por pescadores, e cuja maior atração é a Ilha dos Amores

Praia do Maracanã: larga faixa de areia, sob a sombra de árvores. Frequentemente pode-se avistar botos nadando em suas águas

Ponta de Pedras: diferente de outros balneários da região, as formações rochosas curiosas fazem de Ponta das Pedras a praia mais frequentada da área de Santarém

Altar da Igreja Nossa Senhora da Conceição: a Igreja Nossa Senhora da Conceição foi inicialmente feita em taipa, em 1661, e a construção atual é datada de 1761. Contém relíquias da época da colônia

Gastronomia

Os pratos típicos da região são formados com base indígena e portuguesa, tendo como principal ingredientes peixes de água doce, como o tambaqui na brasa. Outra atração é o tacacá, preparado com tucupi, jambu e camarão. E não se esqueça da maniçoba (conhecida como "feijoada amazônica", feita com as folhas da mandioca-brava, carne bovina e de porco). Tudo sempre acompanhado de uma boa pimenta.

Artesanato

Obras do mais puro artesanato indígena, das etnias tapajós, sateré-maué e mundurucu. São trabalhos em argila, vasos, panelas, urnas, cestaria em fibras de tucumã, buriti, açaí e também peças em madeira.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017