• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cidades »

Condomínios podem ter que reduzir gastos com energia

Risco de racionamento de energia põe síndicos e condôminos em alerta

Da redação com Assessorias - Redação Publicação:15/01/2013 13:50Atualização:15/01/2013 14:39
 (J.Cesar/DB/D.A Press)
As elevadas temperaturas deste verão ocasionaram um brusco aumento no consumo de energia, principalmente nas metrópoles. Nas hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste – que correspondem a 70% da produção de energia no país – o nível dos reservatórios já é o mais baixo dos últimos 12 anos: apenas 28,9% da capacidade total estão ocupados.

A solução encontrada é o aumento da produção de energia através das usinas termelétricas que, desde outubro, trabalham no limite. Se as chuvas continuarem escassas, a solução imediata é o anúncio de racionamento de energia.

Com grande número de condomínios, o Distrito Federal pode colaborar de forma importante. José Geraldo Pimentel, presidente do Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio-DF), afirma que é importante uma conscientização geral por parte do síndico e dos condôminos. “Mais do que reduzir custos, o racionamento ajuda a preservar suas reservas ecológicas e a vida no planeta”, ressalta Pimentel.

Entre as principais dicas de como economizar energia, está a adoção de um sistema inteligente de iluminação: “Os sensores de presença podem gerar um bom número de economia”, explica o presidente do Sindicondomínio-DF. O uso dos elevadores também é um fator que contribui para diminuir a conta no final do mês. Se um prédio possui dois elevadores (um social e um de serviço), utilizar apenas um por vez nos horários menos movimentados pode ser uma boa alternativa.

Colaboração


Os moradores e funcionários possuem papel importante e deverão ser instruídos pelos síndicos. Ao usar os elevadores, por exemplo, deve-se chamar apenas um e ensinar as crianças a não apertar todos os botões. “O uso correto dos elevadores, respeitando a capacidade de passageiros, e não apertando todos os botões ocasionará na diminuição de gastos significativos de energia do condomínio”, destaca Pimentel.

Outro fator ligado ao gasto de energia elétrica é a alimentação de água no condomínio. “Vazamentos podem contribuir para ao aumento de energia, já que isso força as bombas d’água a trabalhar mais, exigindo também do sistema”, conclui o presidente do Sindicato.

Histórico – O índice dos reservatórios de água nas hidrelétricas já é inferior ao aferido em janeiro de 2001 quando, o então presidente, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) decretou racionamento de energia. Mesmo com a chegada do verão, o índice pluviométrico ainda está abaixo do normal, diminuindo a projeção de aumento do nível das represas para este período. Em julho de 2001 foi anunciado um racionamento de energia que durou até setembro de 2002. Esta semana, o tema voltou à agenda principal do governo, que estuda ações emergenciais para reverter o quadro.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017