• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cidades »

Condomínios do DF precisam realizar vistorias nos sistemas de incêndio

De acordo com o Sindicondomínio/DF, a situação pode ser bem preocupante, pois a falta de manutenção é algo comum no DF

Da redação com Assessorias - Redação Publicação:30/01/2013 16:49Atualização:30/01/2013 17:06
 (iStock)
No último sábado, dia 26, o incêndio que vitimou 233 jovens na boate Kiss, no município gaúcho de Santa Maria, despertou na sociedade e nos setores públicos e privados a necessidade de rever o sistema de segurança contra incêndios não apenas em casas de shows, mas também em prédios de outra natureza, como shopping centers, clínicas e edifícios residenciais.

Segundo o presidente do Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio/DF), José Geraldo Pimentel, a situação dos condomínios na região pode ser preocupante. “As manutenções preventiva e corretiva deixam muito a desejar, pois é comum verificar edifícios com sistema contra-incêndio totalmente destruído, e ninguém faz nada. Será preciso que aconteça um fato considerável para que as pessoas possam se dar conta do risco diário a que estão correndo?”, questiona.

O presidente explica que todo edifício possui uma planta que foi cuidadosamente estudada e elaborada por um arquiteto e acompanhada por um responsável técnico (neste caso, engenheiro civil). As normas de segurança de um prédio devem seguir cuidadosamente as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas), em especial, quanto aos equipamentos de segurança, que são vistoriados pelo Corpo de Bombeiros para a concessão do Habite-se (documento que atesta que o imóvel foi construído seguindo-se as exigências da legislação local, estabelecidas pelo órgão responsável). Todos os equipamentos necessários para atender as urgências e as emergências também fazem parte deste projeto.

“O síndico deve cuidar para que todos os equipamentos existentes no edifício estejam em pleno funcionamento, impedindo que terceiros interfiram ou que os modifiquem ou danifiquem. É necessário ainda que, periodicamente, estes equipamentos recebam por parte do seu representante uma vistoria para analisar se, em caso de emergência, estes estarão prontamente disponíveis para o uso”, ressalta Pimentel.

O Sindicondomínio/DF pode atuar junto aos síndicos prestando todos os esclarecimentos necessários por meio do seu corpo de engenheiros civis. “Além disso, na medida em que exista uma pendência que exige um laudo ou um parecer, ajudamos o síndico na solução completa do problema”, destaca o presidente.

Corpo de Bombeiros

Os prédios precisam passar por vistorias periódicas para que recebam um certificado de segurança contra incêndio. O Corpo de Bombeiros emite o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), um documento que tem validade de apenas três anos e que precisa ser renovado. Existem empresas credenciadas pela instituição para prestar serviço de fabricação, comercialização, instalação e manutenção de sistemas de Segurança Contra Incêndio (SCI).Os principais problemas que são observados em condomínios e que podem comprometer a segurança em caso de incêndio, são: extintores de incêndios descarregados ou vencidos, ou ainda em local impróprio (fora da altura), corrimãos danificados, portas corta-fogo desreguladas e falta de treinamento por parte dos síndicos, funcionários e moradores para manuseio dos equipamentos.

Orientações do Corpo de Bombeiros do DF em caso de incêndio

- Evite arrombar janelas e portas em caso de incêndio antes da chegada dos bombeiros. A penetração do ar irá ativar as chamas;

- Não interfira nos serviços de extinção de incêndios. Isto é tarefa dos bombeiros. (Pessoas sem o devido treinamento podem se machucar);

- Motorizado ou mesmo a pé, assim que ouvir as sirenes das viaturas do Corpo de Bombeiros, imediatamente facilite a passagem;

- Não estacione o seu carro junto ao hidrante de coluna ou em áreas reservadas para o Corpo de Bombeiros. Isso dificulta as manobras das viaturas.

Fonte: Site do CBMDF - www.cbm.df.gov.br
Emergência Bombeiros - 193
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017