• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Copa das Confederações »

Brasília passa por vistoria antes da Copa das Confederações

Equipe formada por cerca de 60 profissionais da FIFA e do COL. percorreu o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Agência Brasília - Redação Publicação:11/03/2013 15:34Atualização:11/03/2013 15:45

 (Foto: Brito/ Agência Brasília)
 

A FIFA e o Comitê Organizador Local (COL) realizaram, neste domingo, a última vistoria no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha para a Copa das Confederações. O grupo formado por cerca de 60 profissionais de 17 áreas reuniu-se no Palácio do Buriti e depois seguiram para a visita às obras da Ecoarena.

A equipe assistiu a uma apresentação sobre a execução dos itens do estádio, como instalações elétrica e hidráulica, assentos e cobertura. Outro assunto abordado foi o calendário dos eventos-teste. A previsão é que o estádio receba, em 18 de maio, a final do Campeonato Brasiliense de Futebol. Um clássico da primeira divisão do Campeonato Brasileiro, no dia 25 de maio, entre Flamengo e Santos, está em negociação.

A construção do estádio está 90% concluída. A arena será inaugurada em 21 de abril de 2013, data do aniversário de Brasília. A cidade receberá o jogo de abertura da Copa das Confederações, entre Brasil e Japão.

Vistoria operacional

 

Esta foi a terceira visita realizada pela equipe da FIFA e do COL a Brasília. Neste domingo e segunda-feira, o grupo vai avaliar aspectos logísticos. "Nosso objetivo é detalhar os planos operacionais, como, por exemplo, as condições para o fluxo de atletas e do público, a localização dos seguranças e o abastecimento dos camarotes. Tudo para que os eventos sejam organizados", explicou o gerente geral da Integração Operacional do COL, Tiago Paes.

Segundo o chefe do Escritório da Copa do Mundo da FIFA 2014 no Brasil, Chris Unger, o planejamento operacional será concluído em dois meses. "Estamos trabalhando intensamente para garantir uma abertura grandiosa", afirmou Unger. "Esse estádio, sem dúvida um dos mais bonitos da Copa, vai atender a todos os critérios sem complicações. Tenho certeza de que teremos um evento do jeito que o Brasil e sua capital merecem", acrescentou Tiago Paes.

Andamento das obras

 

A execução da cobertura é um dos destaques da construção. Atualmente, está em andamento a terceira fase, que consiste na instalação da membrana. Os 90 mil m² de material estão divididos em duas camadas: uma superior e outra inferior, como uma espécie de forro.

A película principal está sendo instalada no topo da cobertura, repartida em 48 módulos. Desses, 17 já estão posicionados. A montagem da lona é realizada por duas equipes, com cerca de 100 operários. A previsão é que a cobertura seja concluída até o fim de março.

A dupla camada traduz o comprometimento do GDF em erguer uma Ecoarena que será a primeira do mundo a obter certificação máxima de sustentabilidade, o selo Leed Platinum. A membrana da cobertura está alinhada a esse conceito: em função da tecnologia empregada, quando exposta ao sol, decompõe a poluição do ar na quantidade equivalente à produção de mil carros por dia. A cobertura branca também libera a passagem de iluminação natural e reflete os raios solares, o que reduzirá o calor interno e a necessidade do uso de ar-condicionado ou outro tipo de ventilação artificial. A dupla camada de cobertura é, portanto, um investimento que resultará em economia na manutenção futura da Ecoarena.

Entre as etapas restantes estão a colocação dos assentos, do gramado e dos dois conjuntos de placares eletrônicos. Todas as cadeiras já foram fabricadas. Grande parte do concreto das arquibancadas está furado para a instalação dos parafusos de fixação dos assentos.

Um dos diferenciais da Ecoarena, que possui 71 mil assentos, é a distância de apenas 7,5m do campo de futebol e seu rebaixamento em 4,8m de sua altura original, o que permitirá maior visibilidade em todos os pontos do estádio e dará à torcida a impressão de estar praticamente no gramado.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017