..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Panorama »

Nordestinos são maioria dos imigrantes que vivem no DF

A soma de naturais do Nordeste e descendentes de nordestinos em toda a Área Metropolitana de Brasília totaliza 2,03 milhões de pessoas

Da redação com Agência Brasília - Publicação:11/08/2014 09:47Atualização:11/08/2014 10:28
Em 2011, 51,1% dos imigrantes em Brasília eram  oriundos da Região Nordeste (Pedro Ventura/Arquivo Agência Brasília)
Em 2011, 51,1% dos imigrantes em Brasília eram
oriundos da Região Nordeste
Mais da metade das pessoas de outras unidades da Federação que escolheram o DF para viver são de origem nordestina. Análise feita pela Companhia de Planejamento (Codeplan), divulgada nessa quinta-feira (7), com base na Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios do Distrito Federal (PDAD), aponta que, em 2011, 51,8% da população brasiliense era formada por imigrantes e, desses, 51,1% eram oriundos da Região Nordeste.

A avaliação foi realizada por ocasião da 8ª edição do Maior São João do Cerrado, que aconteceu de quarta (6) a domingo (10) passados. Trata-se de um evento tradicional, em Ceilândia, extremamente caracterizada pela cultura nordestina. Estima-se que entre 100 mil e 150 mil pessoas tenham circulado pelo Forróbodromo, local do evento, em cada um dos cinco dias de sua realização.

Segundo a pesquisa, dos 1,326 milhão de imigrantes residentes no Distrito Federal, em 2011, 677 mil eram dos nove estados do Nordeste. Com a manutenção do forte fluxo migratório oriundo daquela região, estima-se que nos últimos três anos esse contingente tenha aumentado em cerca de 60 mil (dados a serem confirmados pela PDAD/DF 2013/14), devendo a população nordestina no DF, ser atualmente, em torno de 735 mil.

Também nos 12 municípios que compõem a Periferia Metropolitana de Brasília, a Pesquisa Metropolitana por Amostra de Domicílios – PMAD, realizada em 2013 pela Codeplan, identificou 321 mil pessoas naturais da Região Nordeste, contingente estimado em 2014 em 345 mil. Com isso, o número de pessoas residentes na Área Metropolitana de Brasília (AMB), nascidas no Nordeste, soma 1,08 milhão.

Ceilândia é a cidade mais nordestina do DF (Elio Rizzo/ C.B/DA Press)
Ceilândia é a cidade mais nordestina do DF
INFLUÊNCIA CULTURAL –
Segundo a análise, a influência da cultura nordestina incide também sobre a população nascida no DF e nos municípios de nossa periferia metropolitana descendentes de nordestinos. De acordo com dados da PDAD/DF e da PMAD, estima-se que sejam cerca de 650 mil no DF e 300 mil nos 12 municípios metropolitanos.

A soma de naturais do Nordeste e descendentes de nordestinos em toda a Área Metropolitana de Brasília totaliza, portanto, 2,03 milhões de pessoas, mais da metade da população total da AMB, de 4,02 milhões.

A título de comparação, apenas duas capitais nordestinas têm população superior (Salvador, com 2,9 milhões de habitantes, e Fortaleza, com quase 2,6 milhões). Se consideradas as áreas metropolitanas, Recife também supera o contingente de nordestinos e descendentes residentes na Área Metropolitana de Brasília: a 4ª maior.

Mais de 75% dos brasilienses "nordestinos" são oriundos de quatro estados: Bahia (21,7%), Piauí (21,2%), Maranhão (18,2%) e Ceará (14,7%). Na sequência, aparecem os oriundos da Paraíba (10,3%), Pernambuco (7,2%), Rio Grande do Norte (4,7%), Alagoas (1,0%) e Sergipe (0,9%).

Também é muito comum no DF caracterizar Ceilândia com uma das "dez maiores cidades nordestinas do País". De fato, a PDAD/DF de 2011/12 estimava que quase 20% dos nordestinos do Distrito Federal lá residiam.

Atualmente, são quase 140 mil pessoas nascidas na Região Nordeste residentes em Ceilândia que, somadas aos estimados 130 mil descendentes, totalizaria cerca de 270 mil "nordestinos" em Ceilândia (60% de sua população total, de 450 mil), número muito expressivo, mas insuficiente para relacioná-la como uma das "dez maiores cidades nordestina". Há mais de 20 cidades nordestinas com população superior.

Deve-se ressaltar que em Ceilândia o maior contingente de nordestinos é oriundo do Piauí (23,4%), seguido dos maranhenses (18,3%), aparecendo os baianos na terceira posição (18,1%). Na sequência, aparecem os cearenses (16,7%), paraibanos (11,5%), pernambucanos (6,3%), potiguares (4,5%), alagoanos (0,7%) e sergipanos (0,5%).
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017