..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Emprego | Educação »

A hora da escolha

A dificuldade para optar por um curso universitário é comum entre os jovens. Medo de ganhar pouco e pais superprotetores são os principais fatores para a indecisão

Guilherme Marques - Redação Publicação:28/08/2014 09:00Atualização:28/08/2014 13:15

 (Reprodução/Internet)
Entre as inúmeras dúvidas que surgem na adolescência, a mais comum não espera o ensino médio terminar para se fazer presente: que carreira seguir? Em meio à pressão para passar no vestibular e as variadas opções de curso, boa parte dos jovens brasilienses encontra dificuldades para escolher entre um deles. Apesar de a incerteza ser corriqueira dentro das salas de aula, é preciso ficar atento para que ela não se transforme em estresse ou futuras decepções.

 

O estudante Diuliano Mota pensa em cursar publicidade na UnB (Acervo pessoal)
O estudante Diuliano Mota pensa
em cursar publicidade na UnB
No geral, há quatro diferentes posicionamentos entre os adolescentes os que já definiram o que querem,  os que tem uma vaga ideia, os que não fazem ideia e os que querem tantas coisas que não conseguem escolher entre uma delas. "Tem tantos cursos que me interessam que não consigo escolher só um" diz a estudante Letícia Fritsch, de 17 anos. Ela está no segundo ano do ensino médio e também ainda não sabe se prefere a faculdade ou um curso técnico. Em meio a tantas dúvidas, pelo menos uma percepção Letícia tem: "Prefiro áreas que lidam diretamente com pessoas como assistência social, psicologia ou pedagogia", conta.

 

O estudante Diuliano Mota, de 16 anos, tem apenas uma certeza: “Não gosto muito de ciências exatas, quero fazer humanas”, diz. O aluno do segundo ano acredita ser criativo e considera estudar publicidade na UnB. O curso de psicologia também o atrai bastante, mas ele tem receio de ser mal remunerado na profissão.

 

A dificuldade em conciliar uma atividade prazerosa com um bom retorno financeiro é um dos vários fatores que podem gerar indecisão: “A maior parte das pessoas escolhe uma carreira pelo salário médio ou até mesmo pela nota de corte para entrar na faculdade, e não pelo interesse e aptidão”, diz Marcio Micheli, coach vocacional (especialista que auxilia pessoas a descobrir a vocação e alcançar objetivos profissionais). Segundo ele, pais superprotetores também podem gerar essas dúvidas, pois criam jovens indecisos: “Quase todas as decisões de uma criança superprotegida são tomadas pelos pais. Quando chega um momento em que essa pessoa precisa tomar uma decisão própria, não consegue, pois sempre escolheram tudo para ela”, afirma.

 

'Boa parte da minha família atua na área de direito, sempre me interessei', diz a estudante Gabriela França (Acervo pessoal)
"Boa parte da minha família atua na área
de direito, sempre me interessei", diz a
estudante Gabriela França

Para ajudar os estudantes indecisos, Marcio dará uma palestra na Feira de Profissões, evento que acontece neste sábado (30), no colégio Marista da 615 Sul. O evento contará com a presença de várias universidades da capital, palestras e oficinas de diversas áreas. A cidade também receberá, entre os dias 29 e 31 de outubro, a 3ª edição da Feira Capital Estudante, que será realizada no Pátio Brasil Shopping. “Teremos 50 estandes das principais faculdades de Brasília, uma série de atividades interativas, testes vocacionais, palestras com profissionais de diferentes áreas e participação de instituições trabalhistas como CIEE e IEL”, diz Fernando Miranda, organizador do evento. A jornalista Glenda Kozlowski, do Globo Esporte, e a ex-jogadora de vôlei Leila Barros também estarão presentes para falar de suas carreiras e inspirar o público.

 

As feiras estudantis não atraem apenas os jovens indecisos. Desde o ensino fundamental, a estudante Gabriela França, de 17 anos, sabe: quer estudar direito. "Boa parte da minha família atua nessa área, sempre me interessei", conta a aluna do terceiro ano. Mesmo já decidida, ela pretende participar da Feira de Profissões do Marista, colégio onde estuda, para ter esclarecimentos sobre o curso e possíveis áreas de atuação. "Essas feiras são importantes para que o jovem saiba que opções tem e fique mais seguro de sua escolha", diz.

 

Palestra em edição anterior da Feira Capital Estudante: objetivo é auxiliar os estudantes a escolher uma carreira (Reprodução/Feira Capital Estudante)
Palestra em edição anterior da Feira Capital Estudante: objetivo é auxiliar os estudantes a escolher uma carreira
 

 

Serviço:

 

Feira de Profissões 

 

Data: Próximo sábado (30)

Local: colégio Marista da 615 Sul
Horário:
De 8h30 às 15h
Para mais informações, ligue 3445-6963
Evento aberto ao público


Feira Capital Estudante

Local: Pátio Brasil Shopping
Data: de 29 a 31 de outubro
Programação: www.feiracapitalestudante.com.br/

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017