..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mercado »

Especialista dá dicas para se fazer um bom currículo

Mesmo quem não possui formação acadêmica ou experiência profissional pode deixar o documento mais apresentável, expondo suas principais habilidades, qualificações e mesmo interesses

Da redação com Assessorias - Redação Publicação:12/11/2014 12:00Atualização:12/11/2014 13:53

Segundo especialista em recrutamento, o uso de fotos no currículo só é indicado em alguns casos, quando a seleção inicial é feita sem a presença de candidatos (Pixabay)
Segundo especialista em recrutamento, o uso de fotos no currículo só é indicado em alguns casos, quando a seleção inicial é feita sem a presença de candidatos
Muitas vezes o jovem que está em busca do primeiro emprego tem dúvida de como preencher o currículo, quais são os dados de maior importância, qual é a estrutura mais utilizada e outras informações básicas que fazem a diferença na hora de passar pela triagem do empregador – grandes empresas usam sistemas mais qualificados para a contratação, e esse documento é o primeiro filtro para cortar candidatos.

 

Para quem quer saber como fazer um currículo adequado, Luciana Koyama, supervisora de triagem e encaminhamento do Ensino Social Profissionalizante dá sete dicas simples para que o documento tenha a aparência e o conteúdo mais adequado ao mercado de trabalho. Confira!

– Um bom currículo profissional deve conter, primeiramente, os dados pessoais, para facilitar a identificação do candidato, tais como nome completo (em destaque), idade, endereço onde reside, telefone fixo, celular e e-mail. É importante que o e-mail seja profissional e não contenha apelidos ou adjetivos

– Defina seu objetivo profissional ou área de interesse. Caso você queira se candidatar a vagas de áreas distintas, recomenda-se que tenha um currículo para cada objetivo

– Em seguida, o documento deve conter a formação acadêmica ou escolar. Coloque as informações na seguinte ordem: curso, instituição de ensino e ano de conclusão

– Cursos profissionalizantes ou de aperfeiçoamento, como informática e idioma, também devem aparecer no currículo. Ao citar um idioma, informe o seu nível de conhecimento. Ações sociais e voluntárias também podem ser mencionadas neste campo

– Já nas experiências profissionais – mesmo que informal, sem registro em carteira –, informe o nome da empresa, o período em que atuou nela e as principais atividades desenvolvidas

– Para aqueles que não têm experiência profissional, é importante destacar qualificações, disposição e entusiasmo e, principalmente, os motivos que o levam a querer o primeiro emprego

– Os jovens sempre questionam se é importante colocar foto em um currículo. Isso é bem relativo e depende do selecionador e do processo do qual ele está participando.  A foto pode ajudar quando o selecionador recebe muitos currículos ao mesmo tempo e precisa analisar os dados sem a presença do candidato. Se optar por inserir foto, é importante que ela seja recente

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017