..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SAÚDE »

Vacina pode ajudar no tratamento contra o câncer no pulmão

O medicamento foi criado em Cuba, após quase 20 anos de pesquisa

João Paulo Martins - Redação Publicação:02/03/2016 12:49Atualização:02/03/2016 13:11
Não existe doença mais triste e ameaçadora do que o câncer. Ele é a segunda principal causa de morte em todo o mundo, perdendo apenas para os problemas no coração. O câncer de pulmão, por sua vez, é o tipo mais mortal da doença. Porém, a avançada Medicina de Cuba, recentemente, apresentou ao mundo sua mais nova criação, um ótima notícia para as vítimas desse tipo de tumor. A ilha de Fidel Castro, que é famosa pela exportação de charutos, conseguiu finalizar a pesquisa e a produção de uma vacina terapêutica que combate o crescimento do câncer de pulmão
 
Chamada de CimaVax EGF, a vacina começou a ser pesquisada pelo Centro de Imunologia Molecular de Havana, capital de Cuba, em 1992. Apenas em 2011, quase 20 anos depois, ela ficou pronta para ser testada clinicamente. Hoje, após ter o efeito comprovado em cerca de mil pacientes, a CimaVax já está sendo procurada por vários países, como Peru, Canadá, Grã-Bretanha e até os Estados Unidos. Na terra do "tio Sam", só falta a aprovação da Food and Drug Administration (FDA), órgão que controla os alimentos e os medicamentos, para que sejam feitos os testes clínicos e a consequente liberação do produto. No Brasil, infelizmente, a Anvisa ainda não autorizou a importação e o uso da vacina.
 
Os fumantes são as maiores vítimas do câncer de pulmão, que é a forma mais mortal dessa doença (Pixabay)
Os fumantes são as maiores vítimas do câncer de pulmão, que é a forma mais mortal dessa doença
 
Segundo o Centro de Imunologia Molecular de Cuba, a CimaVax EGF deve ser aplicada logo após o fim do tratamento do paciente com câncer de pulmão – ou seja, quando são encerradas as sessões de quimioterapia e/ou radioterapia. A vacina funciona, então, como o último recurso no combate ao tumor, barrando o reaparecimento do câncer e ajudando, assim, na sobrevida do paciente. Até agora, não foi registrada nenhuma toxicidade associada ao medicamento, e nem reações adversas mais sérias.

Como mostra o portal científico IFL Science, a CimaVax não representa a cura do câncer. Ela possui uma proteína, a EGF, que é encontrada normalmente no corpo humano. Como se sabe, o tumor faz com que o organismo produza essa proteína de forma descontrolada no pulmão, aumentando e multiplicando as células cancerosas. A vacina, por sua vez, atua ajudando o sistema imunológico a produzir anticorpos que inibem os efeitos da proteína EGF. Portanto, o efeito prático da nova terapia cubana é a inibição do crescimento do tumor no pulmão.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017