..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fábrica Social abrirá 1,4 mil vagas

Chamada pública oferecerá oportunidades de capacitação em cinco áreas. Processo seletivo vai de 6 a 24 de junho

Agência Brasília - Redação Publicação:17/05/2016 08:33
Interessados nos cursos de capacitação profissional e qualificação da Fábrica Social terão de 6 a 24 de junho para participar do processo seletivo. O edital da chamada pública foi divulgado no Diário Oficial do Distrito Federal na segunda-feira (9). Serão abertas 1,4 mil vagas, divididas nas seguintes áreas: mil para têxtil e confecção de material esportivo; 150 para instalação e manutenção de painéis solares; 150 para produção e cultivo de alimentos saudáveis em meio urbano; 50 para marcenaria com madeiras recicláveis; e 50 para construção civil.

Podem se inscrever nos cursos de formação da Fábrica Social, por meio do telefone 156, moradores de Brasília inscritos no Cadastro Único para programas sociais do governo federal. É preciso ter no mínimo 16 anos de idade e renda familiar per capita de até R$ 154, além de nunca ter participado dos cursos oferecidos. Quando aberto, o processo seletivo destina 5% das vagas para pessoas com deficiência, 5% para idosos e 5% para adolescentes em conflito com a lei. O sorteio dos participantes ocorrerá em 29 de junho de 2016. Candidatos que não forem contemplados com a vaga seguirão para lista de espera.
 
De janeiro a março, 427 pessoas que participaram dos cursos do programa Fábrica Social conseguiram emprego (André Borges/Agência Brasília)
De janeiro a março, 427 pessoas que participaram dos cursos do programa Fábrica Social conseguiram emprego
 
Balanço
De janeiro a março, 427 pessoas que participaram dos cursos do programa Fábrica Social conseguiram emprego. No mesmo período, foram qualificados 120 alunos. Eles produziram mais de 11 mil itens entre artigos esportivos e uniformes escolares, entregues a órgãos e a administrações do governo de Brasília. Em 2015, o número total de materiais fornecidos foi de 614.116.

"Durante os cursos, os alunos vão conhecendo chances de empregabilidade e empreendedorismo em busca da autonomia profissional e da geração de renda", destaca Célio Silva, subsecretário de Integração das Ações Sociais, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Para o segundo semestre, está prevista a criação de uma incubadora de cooperativas. Nela, os futuros profissionais aprenderão a organizar e formalizar esse tipo de associações, terão noções fundamentais de gestão e colocarão em prática o que aprenderam.

Autonomia
A aluna Bruna Assis Rodrigues, de 23 anos, dispensou completamente a ajuda do marido para as pequenas reformas em casa. Ela é uma das 23 mulheres participantes do curso de construção civil de uma turma com apenas dois homens. Com o objetivo de ingressar nesse mercado de trabalho, ela lamenta o preconceito que enfrenta. "As pessoas, principalmente as machistas, têm resistência ao ver uma mulher construindo parede ou misturando cimento", acredita.

Para Carlos Alberto Gomes Ferreira, 52, estudante das oficinas de têxtil, o curso abre outras oportunidades de trabalho. "Já sou artesão e terei condições de oferecer novos produtos aos meus clientes", afirma.
 
nteressados nos cursos de capacitação profissional e qualificação da Fábrica Social terão de 6 a 24 de junho para participar do processo seletivo (André Borges/Agência Brasília)
nteressados nos cursos de capacitação profissional e qualificação da Fábrica Social terão de 6 a 24 de junho para participar do processo seletivo
 
Inscrições para vagas em cursos da Fábrica Social
De 6 a 24 de junho
Pelo telefone 156
Horário de atendimento: de segunda a sexta, das 7 às 19 horas; aos sábados e domingos, das 8 às 18 horas.
Mais informações no site da Secretaria-Adjunta do Trabalho
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017