..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Qual a verdadeira cor do Sol?

Será que nosso Astro-rei é mesmo amarelo?

Da redação com Assessorias - Redação Publicação:27/06/2016 11:08
Pergunte para os seus amigos qual é a cor do Sol e a resposta será sempre a mesma: ele é amarelo. Mas será que é mesmo? Realmente, aqui da Terra, o nosso Astro-rei parece amarelo, principalmente após o seu nascer no leste, ou um pouco antes de se pôr, no oeste. Mas, não se engane, se você fosse um astronauta, e olhasse diretamente para o Sol, perceberia que na verdade ele é branco.

Parece estranho? Como mostra o blog Estação Criança, da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro, se você fizer a luz do Sol incidir sobre um prisma (vale também um disco de DVD), ela irá "partir" (dividir), formando o espectro de cores que compõem o "branco": violeta, índigo, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho.
No amanhecer e no entardecer, o Sol fica com tons mais amarelos porque o vemos de um ponto com 'maior quantidade' de atmosfera, o que faz as demais cores se espalharem e não serem vistas (Pixabay)
No amanhecer e no entardecer, o Sol fica com tons mais amarelos porque o vemos de um ponto com "maior quantidade" de atmosfera, o que faz as demais cores se espalharem e não serem vistas

Ainda segundo o Planetário do Rio, o Sol parece amarelo por causa da atmosfera da Terra. As cores azul, índigo e violeta, têm mais chance de seres "espalhadas" por nossa atmosfera, enquanto as cores vermelho, laranja e amarelo, são menos facilmente "espalhadas". Com isso, quando o Sol está próximo do horizonte, nós o enxergamos através de uma enorme quantidade de atmosfera, espalhando as cores baseadas no azul e deixando os tons avermelhados.

Quando o Astro-rei está mais alto e, portanto, sofre menos interferência da atmosfera, ele parecerá mais próximo de sua cor real, o branco.

Mas, atenção! Não é seguro olhar diretamente para o nosso Sol com os olhos desprotegidos. Isso pode resultar em danos severos para a visão humana.

(com Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro)
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017