..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Semana do Pimentão em Planaltina será de 3 a 6 de agosto

Com a renda da produção mensal da hortaliça, José Perez de Barros sustenta os dois filhos e a esposa

Agência Brasília - Redação Publicação:01/08/2016 09:05Atualização:01/08/2016 09:23
Principal renda dos produtores do Núcleo Rural Taquara, em Planaltina, o cultivo do pimentão ocupa 75 hectares dos 32 mil hectares da região agrícola. Ali, a 56 quilômetros da Rodoviária do Plano Piloto, a produtividade mensal chega a 120 toneladas por hectare em estufa (25 hectares) e a 60 toneladas por hectare em campo aberto (50 hectares). Por causa da importância do legume para o local, há 18 anos ocorre a Semana do Pimentão. A próxima edição será de quarta-feira (3) a sábado (6).

Há 15 anos, José Perez de Barros planta e colhe pimentão no núcleo rural. A renda média mensal com a lavoura chega a R$ 6 mil, e com esse dinheiro ele sustenta os dois filhos e a esposa. Por semana, Barros vende cerca de 120 caixas, com capacidade para 10 quilos cada uma. De março a agosto, ele estima colher o equivalente a 3,5 mil caixas aproximadamente. "Comecei a plantar, porque estava difícil arranjar emprego. Hoje, ganho mais com o pimentão do que se estivesse empregado."

Barros é um dos cem produtores do Núcleo Rural Taquara. De acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater-DF), o cultivo do pimentão forma 400 empregos diretos e indiretos na localidade. A safra deste ano, como a de 2015, deverá movimentar R$ 13 milhões. A empresa pública apoia os produtores com os cuidados e com as técnicas para o plantio, com a aplicação de agrotóxicos e com o tratamento de pragas. Além disso, dá orientações sobre crédito agrícola.
Há 15 anos, José Perez de Barros planta e colhe pimentão no núcleo rural. A renda média mensal com a lavoura chega a R$ 6 mil (Tony Winston/Agência Brasília)
Há 15 anos, José Perez de Barros planta e colhe pimentão no núcleo rural. A renda média mensal com a lavoura chega a R$ 6 mil

A produção é quase toda destinada a consumidores de Brasília, mas o gerente da Emater-DF de Taquara, Fabiano Carvalho, conta que empresas de fora da cidade também vêm comprar o pimentão do núcleo rural de Planaltina. Essa procura, acredita o gerente, é um incentivo para os produtores.

Na Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF), de janeiro a junho, foram comercializadas 1.442 toneladas da hortaliça - R$ 5,3 milhões. De acordo com o presidente da Ceasa, José Deval da Silva, 80% dos pimentões vendidos nas centrais são cultivados no Distrito Federal; os outros 20% procedem especialmente de Goiás, do Espírito Santo e de São Paulo.
 (Agência Brasília)

Segundo Silva, existe uma preferência pelo produto da agricultura brasiliense devido à qualidade. "A produção é protegida por estufa, o que dá uma durabilidade maior, mais firme, mais tempo na mesa do consumidor", explica o presidente da Ceasa.

Atrações da Semana do Pimentão
No primeiro dia da Semana do Pimentão, os agricultores passarão por coleta de sangue e exame de pele, uma vez que ficam frequentemente expostos ao sol e a agrotóxicos. Também está prevista na abertura o recolhimento de embalagens de produtos usados nas lavouras para reciclagem. As atividades ocorrerão no escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater-DF) no núcleo rural.

Programação da 18ª Semana do Pimentão, em PlanaltinaÀ noite, a partir das 19 horas, na Cooperativa Agrícola da Região de Planaltina (Cootaquara), técnicos da Emater-DF darão palestras sobre boas práticas agrícolas; mudas enxertadas (quando características de duas ou mais espécies são combinadas em uma única planta para dar mais frutos) e viroses e doenças bacterianas na cultura do pimentão. Depois, como nos demais dias, a programação será encerrada com um jantar no galpão da Igreja São João Batista.

Na quinta (4), haverá palestra sobre a produção da hortaliça e o manejo ideal para o cultivo. Na sexta-feira (5), os produtores aprenderão sobre a tecnologia de irrigação para as culturas em estufas, sobre o controle de ácaros e de tripes (um inseto que ataca a produção).

Uma cavalgada, a partir das 15 horas, abre o último dia da Semana do Pimentão, no sábado (6). A saída será na Emater-DF de Taquara. Às 19 horas, na Igreja São João Batista, será celebrada uma missa sertaneja, seguida do encerramento, com mostra dos produtos e degustação de oito tipos de pratos em que o pimentão foi usado. Fecham a noite um jantar de confraternização e um show com a dupla Márcio e Marcinho.

Além da Emater-DF e da Cootaquara, a semana conta com o apoio da Administração Regional de Planaltina e da Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural.
 
 (Agência Brasília)

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017