..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pérola Negra

Com entrada gratuita, mostra reúne obras da atriz Ruth de Souza

Isabelle Luz com Agência Brasil - Publicação:10/08/2016 14:24Atualização:10/08/2016 15:09
A atriz participou de mais de 60 produções durante sua carreira (Reprodução)
A atriz participou de mais de 60 produções durante sua carreira
A questão negra nunca esteve tão em voga. Desde os debates sobre racismo nas redes e apropriação cultural até o “black is beautiful”, moda que traz elementos da cultura hip-hop e das comunidades negras americanas para o estilo, é inegável que a temática vem crescendo. Dentro desta onda, vai até o dia 29 de agosto a mostra “Pérola Negra”, que reúne as principais produções de Ruth de Souza, primeira atriz negra a se apresentar no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e uma das mais proeminentes da história do teatro brasileiro. Com 70 anos de carreira e 95 de idade, Ruth esteve em mais de 20 novelas, participou de mais de 30 filmes e acumula mais de 15 peças de teatro.

A mostra, com entrada gratuita, pretende reunir parte dessas produções audiovisuais, a fim de mostrar toda a carreira da atriz. “A dona Ruth é figura importante na arte porque quebrou barreiras. Se tem Lázaro Ramos e Taís Araújo estrelando programas em horário nobre, eles devem a ela e ao Grande Otelo [Sebastião Bernardes de Souza Prata]”, diz o curador Breno Lira Gomes.

Ruth em 'Passos dos Ventos', de 1968 (TV Globo/Reprodução)
Ruth em "Passos dos Ventos", de 1968
A programação também inclui o debate “Ruth de Souza e o cinema brasileiro”, no dia 11 de agosto, às 20h, com a presença de Gomes e a masterclass O negro no cinema brasileiro, no dia 20 de agosto, às 18h, ministrada pelo pesquisador e professor Julio Claudio da Silvia, autor do livro Uma estrela negra no teatro brasileiro.

Confira a programação:


A mostra Pérola Negra: Ruth de Souza reúne diversos trabalhos dessa atriz pioneira. Ruth iniciou a carreira no Teatro Experimental do Negro e se tornou referência para várias gerações de atrizes e atores negros que vieram depois. Se destacou em produções cinematográficas como Sinhá Moça, pela qual concorreu ao Leão de Ouro de melhor atriz do Festival de Cinema de Veneza.

 
10 de agosto
18h30: Abdias, um brasileiro do mundo – 95 min
20h30: A negação do Brasil – 95 min
 
11 de agosto
18h: Caso Verdade: Quarto de despejo – 100 min
20h:Debate Ruth de Souza e o cinema brasileiro
 
12 de agosto
18h30: Pureza Proibida – 104 min
20h30: Jubiabá – 107 min
 
14 de agosto
16h: Bruma Seca – 87 min
18h: Também Somos Irmãos – 85 min
20h: Sinhá Moça – 120 min
 
15 de agosto
18h30: Candinho – 95 min
20h30: Ângela – 90 min
 
17 de agosto
18h30: Favela – 90 min
20h30: Filhas do Vento – 85 min
 
18 de agosto
18h: A Morte Comanda o Cangaço – 108 min
20h30: Ladrões de Cinema – 127 min
 
20 de agosto
16h: Damas da TV – Ruth de Souza – 21 min Heróis de todo mundo – Episódio Carolina de Jesus – 2 min Favela – A vida na pobreza – 19 min Espelho – 27 min
Masterclass O negro no cinema brasileiro
20h:Terra é Sempre Terra – 95 min
 
21 de agosto
16h: Pureza Proibida – 104 min
18h: O Assalto ao Trem Pagador – 102 min
20h: Jubiabá – 107 min
 
22 de agosto
18h30: A negação do Brasil – 95 min
20h30: Filhas do Vento – 85 min
 
24 de agosto
18h30: Ladrões de Cinema – 127 min
21h: Favela – 90 min
 
25 de agosto
18h30:
Osso, Amor e Papagaio – 102 min
20h30: Quem Matou Anabela? – 88 min
 
26 de agosto

18h30: Damas da TV – Ruth de Souza – 21 min Heróis de todo mundo – Episódio Carolina de Jesus – 2 min Favela – A vida na pobreza – 19 min Espelho – 27 min
20h30: Macumba Love / O Mistério na Ilha de Vênus – 86 min
 
27 de agosto
18h30: Abdias, um brasileiro do mundo – 95 min
20h30: A Morte Comanda o Cangaço – 108 min
 
28 de agosto
18h: Terra é Sempre Terra – 95 min
20h: Osso, Amor e Papagaio – 102 min
 
29 de agosto
18h30: Macumba Love / O Mistério na Ilha de Vênus – 86 min
20h30: Ana, a Libertina – 89 min

 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017