..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Orquestra Sinfônica será regida por maestrina espanhola em maio

A convidada Virginia Martínez vai conduzir os músicos no Concerto Europeu, no dia 16, no Cine Brasília. Programação do mês terá mais quatro apresentações gratuitas

Agência Brasília - Redação Publicação:05/05/2017 19:34

Em maio, a programação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro terá cinco concertos gratuitos e de acesso livre. Na terça-feira (2), o grupo apresenta o Concerto do Trabalhador, em referência ao Dia do Trabalho, celebrado em 1º de maio.

 

Sob a regência de Cláudio Cohen, os músicos vão executar clássicos dos alemães Mozart e Mendelssohn e a obra 3 Episódios para Orquestra, do brasileiro Ney Rosauro. Será no Teatro dos Bancários (314/315 Sul), às 20 horas. A lotação máxima é de 473 lugares.

 

Em 9 de maio, às 20 horas, a orquestra voltará ao palco do Cine Brasília (106/107 Sul) para apresentar Simple Symphony, de Benjamin Britten; Sinfonia Concertante, de Joseph Haydn; e Sinfonia nº 1, de Carl Maria von Weber.

 

Quatro solistas da sinfônica do Teatro Nacional participarão da segunda peça: Zoltan Paulinyi (violino), Gidesmi Alves (violoncelo), Kléber Lopez (oboé) e Gustavo Koberstein (fagote). Eles serão regidos pelo maestro convidado Emílio de Cesar.

 (Tony Winston/Agência Brasília)
 

Programação da orquestra em maio de 2017

 

O terceiro espetáculo do mês terá a presença de três estrangeiros. Entre eles estará a maestrina Virginia Martínez, da Espanha, responsável por conduzir o grupo durante o Concerto Europeu, em 16 de maio. A orquestra toca às 20 horas, novamente no Cine Brasília. A apresentação faz parte da Semana da Europa, projeto cultural promovido por institutos europeus e pela delegação da União Europeia no Brasil.

 

Sob a regência da convidada, os músicos vão executar o poema sinfônico Finlândia, do finlandês Jean Sibelius. Em seguida, eles tocam o Concerto nº 1 para Violoncelo e Orquestra, do francês Camille Saint-Saëns, acompanhados pelo violoncelista alemão Friedrich Thiele.

 

Cinco árias — trechos de ópera escritos para solistas — de compositores europeus serão apresentadas na sequência. As composições fazem parte das óperas Don Giovanni e Le Nozze di Figaro, obras de Mozart; de Il Barbiere di Siviglia, de Gioachino Rossini; Don Quichotte à Dulcinée, de Maurice Ravel, e Pagliacci, de Ruggero Leoncavallo.

 

O barítono André Baleiro, de Portugal, fará o solo da ária E fra quest’ansie, referente à última ópera. Encerra a noite a Sinfonia nº 7, do tcheco Antonín Dvo%u0159ák.

 

Em 12 de maio, Virginia Martínez ministra uma master class (aula com especialista) para professores e estudantes de regência orquestral. Com o tema Direção de Orquestra do Século 21, será às 15 horas, na Escola de Música de Brasília (602 Sul). No dia 17, às 9 horas, André Baleiro também dará aula para músicos interessados. Ambos os encontros são gratuitos.

 (Agência Brasília)
 

Ciclo em homenagem a Beethoven

Em 23 de maio, o grupo retomará o ciclo que marca os 190 anos da morte do alemão Ludwig van Beethoven (1770-1827). Integram o programa as obras Fidelio, o Concerto nº 3 para Piano em Dó Menor, onde sola o pianista Álvaro Siviero, e a Sinfonia nº 6 “Pastoral”.

 

Encerrarão a agenda do mês, em 30 de maio, Oberon, de Carl Maria von Weber, o Concerto para Piano nº 24, de Mozart, com a solista Fabíola Pinheiro, e a Sinfonia nº 1 de Mendelssohn. As duas últimas apresentações ocorrerão no Cine Brasília, às 20 horas, com regência do maestro Cláudio Cohen.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017