..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Excesso de metais tóxicos no corpo pode atrapalhar o emagrecimento, diz médico

Especialista conta que alguns metais podem interferir na função da tireoide

Da redação com Assessorias - Redação Publicação:29/05/2017 12:32Atualização:29/05/2017 12:40
Muita gente testa inúmeras dietas para emagrecer, mas acaba não conseguindo o resultado esperado. Segundo o nutrólogo Theo Webert, o problema, nesses casos, é o excesso de metais perigosos no organismo, especialmente o mercúrio.

"A toxicidade do metal pode prejudicar a função neuroendócrina. Em outras palavras, isso significa que a função normal da tireoide pode ser prejudicada a partir de metais tóxicos, como mercúrio, cádmio, chumbo e outros", esclarece o especialista. O médico lembra que muitos desses metais são necessários para a função adequada de nosso corpo. "O mercúrio é o que provavelmente estamos mais familiarizados, mas, o excesso de qualquer um deles traz malefícios", ressalta o especialista.

Esses elementos químicos são incorporados no organismo por meio da ingestão de alimentos, de água e do ar que respiramos. Por conta disso, é possível encontrar, em um adulto, quantidades significativas de alumínio, bário, cádmio, césio, chumbo, prata e estrôncio. Podemos ter traços de muitos outros metais, incluindo ouro e urânio.
De acordo com o especialista, o excesso de alguns metais tóxicos no organismo podem afetar a tireoide e, consequentemente, atrapalhar quem quer perder peso (Pixabay)
De acordo com o especialista, o excesso de alguns metais tóxicos no organismo podem afetar a tireoide e, consequentemente, atrapalhar quem quer perder peso

Mas, qual a relação entre esses elementos existentes no sangue e a perda de peso? De acordo com Theo Webert, o prejuízo na função adequada da tireoide afeta diretamente a queima da gordura corporal. "Há boa evidência científica de que a toxicidade do metal pode prejudicar a função endócrina", reforça o médico.

O nutrólogo comenta que existem estudos indicando a relação do chumbo, do cádmio e do mercúrio com a dificuldade de emagrecer. Existem exames específicos que conseguem medir o nível de metais indesejados dentro do corpo humano. "Sempre recomendo que seu médico requisite o teste tóxico do metal pesado urinário de três ou seis horas, usando um agente de rastreamento", comenta o especialista.

Tratamento

O médico explica que são várias as formas de se tratar o excesso de metal tóxico no corpo. Além de medicamentos, a sudorese (eliminação pelo suor) e alguns alimentos podem contribuir para a 'purificação' do sangue. "Existe uma combinação quelante completamente inofensiva, eficaz e natural que ajuda a eliminar até 80% dos metais pesados do nosso corpo. A dose simples e adequada de coentro [salsa chinesa] e clorela, que juntos são um poderoso agente quelante [se prende ao elemento químico] para numerosos metais pesados", diz Theo Webert.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017