• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Estética »

O vale-tudo anticelulite

Massagens manuais e com radiofrequência, exercício físico e dieta. A pouco mais de um mês da estação mais aguardada do ano, só um tratamento intensivo pode fazer efeito

Maria Vitória - Redação Publicação:05/11/2012 14:20Atualização:05/11/2012 14:31
O arsenal da dermatologista Grace Caldas: corrida, aulas de boxe, drenagem linfática e dieta (Minervino Júnior/Encontro/DA Press)
O arsenal da dermatologista Grace Caldas: corrida, aulas de boxe, drenagem linfática e dieta
A batalha deve ser permanente. Mas, em alguns momentos, a guerra contra as celulites ganha contornos de disputa de cinturão de vale-tudo. A proximidade do verão é uma dessas ocasiões em que as mulheres, mais afetadas pelo problema, partem para o tudo ou nada. Os especialistas logo avisam: não dá para fazer milagres. Mas, dependendo da disposição e do bolso, é possível melhorar o aspecto das regiões mais atingidas.

A receita da dermatologista Grace Caldas Carreta é um trio de respeito: uma boa alimentação, sem adição de sal; exercícios físicos, que incluem boxe e corrida; e sessões de drenagem linfática manual. “Ainda tomo um remédio manipulado para atenuar o surgimento da celulite”, completa Grace.

A celulite não tem cura. No máximo, pode-se falar em controle. Atinge mais as mulheres em função das mudanças hormonais, comuns na puberdade e na gravidez. O uso de anticoncepcionais também contribui para o problema. A fisioterapeuta estética Clarissa Wrobel, da Clínica Gilvan Alves, explica que as áreas mais atingidas são abdômen, quadris, culotes, nádegas, coxas e pernas, principalmente devido ao acúmulo de gordura e retenção de líquidos. “O distúrbio ocorre porque o organismo das mulheres tem tendência a acumular gordura nas zonas ditas ginoides, onde há maior número de células adiposas”, afirma a especialista. Essa gordura se deposita na hipoderme, camada das fibras que ligam a superfície da pele ao tecido profundo, repuxando a derme para baixo, estimulando o surgimento da celulite.

O excesso de peso é outro fator crítico para o aparecimento da celulite. “Pessoas magras também têm celulite, mas as com quilos extras apresentam maior predisposição”, afirma o dermatologista Ricardo Fenelon, especialista em laser. Isso ocorre porque o excesso de gordura pode comprimir os vasos sanguíneos e linfáticos, ocasionando inchaço e fibrose. A fisioterapeuta Hamede Homaidan acrescenta outras causas: hereditariedade, sedentarismo e alimentação inadequada. Quando esses fatores atuam em conjunto, promovem um desequilíbrio na circulação linfática e venosa, causando uma irregularidade da superfície da pele, que é o famoso aspecto casca de laranja.

Tal aparência incomodou tanto a assistente administrativa Vanessa Diniz Chiappetta, de 32 anos, após a gravidez, que ela decidiu recorrer ao auxílio tecnológico: o Velashape, que combina radiofrequência, infravermelho e sucção. “Fiz um tratamento intensivo, com duas sessões semanais. Passei a consumir menos gordura nas refeições e frequentei academia”, conta a moça. Satisfeita com o resultado, ela ainda faz sessões mensais de Velashape.

O uso do Velashape está entre as indicações do dermatologista Gilvan Alves para quem deseja, ao menos, minimizar o problema. “Como o tempo é curto, a melhora será superficial. A medicina evolui pouco no tratamento de celulite, que consiste em sessões constantes de massagens com equipamentos de radiofrequência e infravermelho, exercício físico intenso e dieta”, diz o médico.

Após a gravidez, Vanessa Chiappeta precisou de ajuda tecnológica: sessões de Velashape (Minervino Júnior/Encontro/DA Press)
Após a gravidez, Vanessa Chiappeta precisou de ajuda tecnológica: sessões de Velashape


Alternativas para o nocaute

Velashape: atualmente o melhor tratamento contra a celulite. Consiste em uma massagem mecânica aliada a radiofrequência, infravermelho e sucção. O aparelho estimula a produção de colágeno, reduz o tamanho das células de gordura e melhora a textura da pele. É não invasivo e confortável para o paciente. Os resultados são visíveis após quatro sessões. O preço é de R$ 200 a R$ 350, a sessão. Um ciclo de tratamento exige dez sessões.

Radiofrequência: essa terapia consiste no uso de uma máquina que emite ondas eletromagnéticas. Em contato com os tecidos, transformam-se em calor. A mais popular é o Accent. O aquecimento promove a quebra dos tecidos adiposo e fibroso, melhora a circulação sanguínea e a drenagem de fluidos e toxinas, além da regeneração do colágeno. O número de sessões varia de acordo com o caso. Custo de R$ 2 mil a R$ 3,5 mil, o pacote com dez sessões.

Subcisão:
trata-se de uma pequena cirurgia na área afetada, indicada para os casos mais severos de celulite. A técnica consiste na introdução de uma agulha especial, que rompe as fibras que repuxam a pele para baixo, desfazendo os nódulos e amenizando as depressões. O procedimento usa anestesia local. Após o tratamento, é necessário o uso de curativo compressivo e de meias elásticas. As manchas roxas somem no período de 15 a 30 dias. O tratamento tem preço variável, a partir de R$ 4 mil.

Drenagem linfática: um tipo de massagem que elimina os líquidos acumulados nos tecidos. Os movimentos, no sentido dos gânglios, também dissolvem pequenos nódulos de gordura. Por isso, o método costuma ser bastante eficaz no combate ao problema, além, é claro, de acabar com a sensação de inchaço. Pacote de dez sessões em torno de R$ 800 a R$ 1 mil.

Tratamento começa pela boca

O investimento em equipamentos ultramodernos e cremes de nada adiantam se não houver empenho em melhorar a dieta. A nutricionista Pollyana Ayub, especialista em nutrição clínica e funcional, ensina que o primeiro passo é seguir o exemplo das modelos: beber muita água, para limpar o corpo das toxinas que se acumulam nas células. Segundo Pollyana, na dieta anticelulite devem ser excluídos alimentos ricos em açúcar e gorduras, refrigerantes, sucos de caixinhas e comidas prontas. “Para eliminar a celulite, no prato devem constar produtos como couve, melancia, limão e outras frutas ricas em vitamina C, temperos como salsa, além de água de coco e carnes magras.” Esses alimentos têm ação anti-inflamatória, diurética e desintoxicante, e contribuem para a eliminação de líquidos.


Suco desintoxicante

Ingredientes:
Água de coco: 200 ml
1 folha de couve
1 xícara de suco de limão
Porção pequena de salsinha
1 fatia média de melancia

Como fazer: bata tudo e não adoce. Sirva em seguida.
Dica: no período mais quente, como agora, a melancia pode ser congelada. Para ter efeito termogênico (eliminar mais toxinas), pode-se acrescentar uma fatia bem fina de gengibre.

Nem tudo é verdade


1. Só tem celulite quem está acima do peso?
Um dos principais mitos relacionados ao tema. Os furos atacam tanto magras quanto gordinhas, embora o excesso de peso seja um fator
que aumenta a probabilidade.

2. Pílula anticoncepcional dá celulite?
Sim, pois certas pílulas desencadeiam alterações hormonais e retenção de líquidos, dois problemas que pioram a situação.

3. Água com gás e refrigerante aumentam a celulite?
Segundo Ricardo Fenelon, este é um mito que faz parte do histórico da celulite. Nenhum estudo científico comprovou essa relação.

4. Usar roupa apertada piora o quadro?
O uso de calças coladas e saias apertadas dificultam a circulação e a drenagem natural
das pernas. Ou seja: facilitam, sim, o surgimento do aspecto de casca de laranja.

5. Celulite tem cura?
Não, mas tem tratamento. Basta fazer o dever de casa, adotando alimentação saudável
e prática de exercícios físicos. E realizar tratamentos estéticos para amenizar as que apareceram.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017