• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Coluna »

Gente da capital

Zuleika de Souza - Publicação:06/12/2012 17:44Atualização:07/12/2012 14:04
 (Zuleika de Sousa / CB / DA Press)
AS ESTRELAS


Célia Estrela é economista e largou os números para se dedicar às artes plásticas. Além de quadros, pinta porcelanas, que ornamentam as mais chiques mesas da cidade. Várias embaixatrizes brasileiras levam para o mundo os seus trabalhos. Celinha também adora receber e o faz com mesas incríveis. Cláudia Estrela (esq.) severa professora de arquitetura na UnB, temida pelos alunos, acabou de voltar da Índia, onde concluiu seu segundo pós-doutorado, sobre a arquitetura indiana. Tem descoberto na fotografia um auxílio para seus trabalhos. Em 2010, publicou o livro de fotos Índia e Butão: os caminhos que percorri. Outra paixão da arquiteta são as roupas indianas. Agora, ela representa no Brasil uma marca de xales, com a mais fina lã, que se aproxima do famoso e raro Shahtoost. Duas estrelas gêmeas, embora de brilhos diferentes.

 (Zuleika de Sousa / CB / DA Press)
AMADO ROMILDO


O talentoso Romildo Nascimento, que já tinha conquistado o mundo fashion de Brasília, ficou nacionalmente conhecido depois da participação no quadro Estilista Revelação, do Programa da Xuxa. Ficou em segundo lugar, com uma linda coleção de roupas brancas inspirada nas Paquitas. Recebeu propostas para trabalhar fora de Brasília, até na própria Globo. Não aceitou, prefere continuar na capital e focar na sua marca. Está desenhando sapatos para a loja brasiliense Débora Bertti. Desfilou em Recife. No começo de 2013, promete uma surpresa para a moda de Brasília. Aguardemos!

 (Zuleika de Sousa / CB / DA Press)

FÁBRICA DE IDEIAS

Quando tinha 7 anos, José Luiz Nogueira fez o pai, dono de um antiquário, trocar um tapete persa por uma câmera de filmar 8 mm da Keystone. Estudou cinema em Berkeley, jornalismo e economia na PUC de São Paulo. Já havia feito várias campanhas publicitárias e políticas pelo Brasil quando veio para Brasília, em 1997, com a sua produtora de vídeo, a Conecta. Nos 40 anos de Brasília, fez programas, como o Articultura, e uma série de 26 filmes intitulada Brasília 40, uma Aventura no Cerrado. Ambos ficaram na memória da cidade. No novo milênio, fundou o site Candango e a Fabrika Filmes, hoje a maior e mais premiada produtora de vídeos do Centro-Oeste. Agora, Zé Luiz está abrindo um escritório em São Paulo. A Keystone, ele ainda tem. Adora tecnologia. Outro dia presenteou os amigos com um lindo livro com as fotos que já postou no Instagram. Na orelha escreveu: “Vago, inconstante, pequeno, perante a força do tempo que tudo leva”.

 (Zuleika de Sousa / CB / DA Press)

FOTOGRAFIA ESPETACULAR

Para fazer um bom retrato é preciso saber dirigir o retratado. Isso, Diego Bresani aprendeu estudando teatro na UnB, onde começou a fotografar as peças dos colegas, com a câmera que ganhou de presente da mãe. Encantado com a fotografia, partiu para estudar no IPC, em Nova York, sonho de muitos fotógrafos. Quando voltou a Brasília, mirou atores. E foi o ensaio com um dos seus melhores amigos que deu uma bombada em sua carreira. O ator Juliano Cazarré começou a fazer sucesso e a mídia nacional descobriu na página de Diego uma foto do "Jú " todo vestido de amarelo, com um guarda-chuva e a genitália de fora. A história rendeu em poucas horas milhares de acessos e muitas matérias. A foto continua no site e faz parte de uma série de retratos inusitados de artistas da cidade, como Nicolas Behr, Hugo Rodas e Ellen Oléria, que recentemente apareceu para o Brasil no programa The Voice. Diego tem se firmado na fotografia publicitária. Mas, desde outubro, tem matado a saudade dos palcos.

 (Zuleika de Sousa / CB / DA Press)

MIL E UMA


Ayla Sauerbronn Gresta está acabando o curso de arquitetura e urbanismo na Universidade de Brasília (UnB). Em sete anos, aproveitou o conceito de interdisciplinaridade da instituição, experimentando aqui e ali. Também trabalhou como modelo. Fez tanto sucesso que foi para o Japão. Na terra do sol nascente, visitou projetos e estudou o seu arquiteto predileto, Tadao Ando. Durante esse período, a UnB passou por três greves e uma ocupação da reitoria. De modelo passou a militante, dormiu algumas noites em uma barraca participando ativamente da ocupação, exercitou o lado político. Como excelente aluna, foi indicada pelos professores para estágio na Fundação Renzo Piano, em Paris, um dos templos da arquitetura mundial, de onde acaba de voltar. Para quê? Bom, como estudou também no Departamento de Artes Cênicas, agora está em cartaz com Hugo Rodas e Marcus Mota em um musical. Em março, a brilhante arquiteta estará formada universalmente.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017