• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Papo de garagem | Coluna »

Que tiozão que nada

Marcelo Tokarski - Redação Publicação:17/12/2012 17:16Atualização:17/12/2012 16:44

Versão remodelada: Ford Fusion ganha novas peças na linha de montagem e apresenta melhor desempenho  (Divulgação)
Versão remodelada: Ford Fusion ganha novas peças na linha de montagem e apresenta melhor desempenho

Ele perdeu o jeito de carro de tiozão e ganhou ares esportivos, principalmente pela cara invocada, inspirada na tradição inglesa da marca Aston Martin. O Ford Fusion, sedã de luxo que faz sucesso por aqui, começa a ser vendido em versão totalmente remodelada – segundo a montadora norte-americana, todas as peças utilizadas na linha de montagem são novas. Por fora, o carro abandonou o perfil conservador e adotou linhas bem mais agressivas.

 

Outra aposta é no desempenho: além dos defletores sob o veículo e um spoiler traseiro para reduzir a turbulência e melhorar a aerodinâmica, o carro tem um recurso tecnológico inspirado nos modelos de competição: um sistema automático fecha a grade frontal quando o motor não necessita de resfriamento, o que reduz o arrasto em 6%, aumentando o desempenho e reduzindo o consumo de combustível.

Por enquanto, serão vendidas por aqui 400 unidades da versão Titanium AWD, a mais completa da gama. O motor é o novo Ecoboost 2.0 Turbo de quatro cilindros, com elogiáveis 240 cv e 34,7 kgfm de torque. Com turbocompressor e injeção direta de combustível, o “coração” é 20% mais econômico que os propulsores convencionais nessa faixa de potência. O Titanium AWD será vendido por R$ 112.990. No ano que vem, desembarcam por aqui as versões 2.5 Flex e 2.0 Titanium FWD. A híbrida só deve chegar em abril.

De volta ao passado

Acreditem: o velho e bom Santana, modelo que fez sucesso no Brasil nos anos 1980, está de volta. Apesar de ainda ser fabricado na China, por aqui o carro havia sido aposentado há seis anos. Agora, retorna para ocupar o lugar do Polo e enfrentar concorrentes como o Chevrolet Cobalt e o Nissan Versa. Haverá duas opções de motor: 1.4 com 90 cv e 1.6 com 110 cv.

Gringos em baixa

 

Com as recentes altas do dólar, os veículos importados vêm perdendo espaço no mercado de carros 0 km no Brasil. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em outubro, a participação deles caiu para 18,1%, o menor percentual em dois anos. O recorde positivo foi registrado em dezembro do ano passado (27%).

 

Fit à fantasia

 

Cara de off-road, mas só a cara. O Fit Twist chega às concessionárias Honda com um visual fora de estrada, mas com mecânica idêntica à da versão 1.5 com 116 cv – com opção de câmbio manual ou automático. Algumas mudanças por fora, como o rack no teto. O preço é de R$ 57.900 mil (versão manual) e R$ 60.900 (automática) – valores quase idênticos ao EX.

Novo visual: a plástica no Clio é a aposta  a Renault para enfrentar a concorrência dos tradicionais VW Gol, Chevrolet Celta e Ford Ka 
 (Divulgação)
Novo visual: a plástica no Clio é a aposta
a Renault para enfrentar a concorrência
dos tradicionais VW Gol, Chevrolet
Celta e Ford Ka
Um tapa no visual

 

O cansado Clio, compacto produzido há 13 anos pela francesa Renault em São José dos Pinhais (PR), passou por uma pequena plástica. Mas nada que faça o consumidor brasileiro se lembrar do belo visual que o modelo tem na Europa. Na frente, o compacto ganhou novos faróis, para-choques, entradas de ar e capô. Na traseira, um aerofólio com terceira luz de freio. A tampa do porta-malas recebeu dois vincos horizontais. Por dentro, mudaram o quadro de instrumentos e alguns botões de comando. O novo motor é o 1.0 16V Hi-Power, com 80 cv de potência. São duas versões: Authentique (duas ou quatro portas) e Expression (quatro portas).

Seguindo a tendência do mercado brasileiro, o novo Clio oferece três kits de personalização com adesivos para o exterior e o interior do veículo. Com o visual levemente retocado, o modelo até ganha um pouco de fôlego para disputar com tradicionais rivais como VW Gol, Chevrolet Celta e Ford Ka. O problema é que esse tapa no visual parece pouco para enfrentar a concorrência. Enquanto os três venderam, de janeiro a outubro, 239,7 mil, 150,6 mil e 116,4 mil unidades, respectivamente, a Renault só emplacou 14,5 mil unidades do seu pequeno este ano.

Os mais vendidos

Que o Gol é carro mais vendido do país, todo mundo sabe. No mercado de Brasília, o fenômeno se repete e o hatch da VW também é líder absoluto. Mas as coincidências param por aí.

O segundo modelo mais bem-sucedido no quadradinho é o Chevrolet Celta, que no ranking nacional ocupa apenas a quinta posição.

O Voyage, terceiro mais vendido na capital do país, é apenas o 11º no mercado nacional. Veja abaixo os 10 modelos campeões de vendas no DF.

 (Divulgação)

Triumph nacional e em Brasília

 

A tradicionalíssima Triumph Motorcycles, marca inglesa das mais cobiçadas do mundo, começa a vender seis modelos de suas motocicletas no mercado brasileiro. Três são importadas e três estão sendo produzidas na nova fábrica de Manaus.

A expectativa é comercializar 4 mil unidades por ano. Serão fabricados por aqui os modelos Bonneville T100 (R$ 29.900), a esportiva Speed Triple (R$ 42.900) e a uso-misto Tiger 800XC (R$ 39.900).

A primeira concessionária foi inaugurada em 10 de novembro em São Paulo. Até março, serão mais três: Porto Alegre, Ribeirão Preto e Rio de Janeiro. Os representantes da Triumph no Brasil revelaram ao Papo de Garagem que Brasília ganhará uma concessionária ainda no ano que vem.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017