• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fitness I Dança »

Festa na academia

Zumba é o ritmo da vez para quem quer entrar na onda do verão, em clima de carnaval

Gláucia Chaves - Publicação:10/01/2013 14:44Atualização:10/01/2013 15:04

Thais Rocha dança zumba há dois meses e já sente diferença: 'Gosto da animação dos ritmos calientes' (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Thais Rocha dança zumba há dois meses e já sente diferença: "Gosto da animação dos ritmos calientes"

Salsa, merengue, rock, samba, zouk, mambo, flamenco, chá-chá-chá, tango, hip-hop, cumbia e reggaeton. A trilha sonora bem que poderia ser de uma festa animada, mas é quase isso. A zumba, conhecida pelos mais íntimos como fitness party – ou, em tradução livre do inglês, uma festa na academia – é a aula de dança que mistura ritmos latinos com movimentos de uma aula de ginástica convencional. A modalidade nasceu no fim da década de 1990, em Miami, e aos poucos chega às academias brasilienses.

Para Edson Feliciano Junior, educador físico e instrutor de zumba na academia Runway, a modalidade não chega a ser considerada uma dança, mas uma aula de aeróbica. Por enquanto, Brasília conta apenas com a versão mais básica, que inclui a salsa, o merengue, a cumbia e o reggaeton.

A ideia, contudo, é trazer o segundo nível das aulas em breve. “No nível dois, teremos flamenco, tango, belly dance, samba e mais dois ritmos de alta intensidade, o soca e a quebradita”, enumera. Independentemente do que tocar, o objetivo, segundo o professor, é estimular a queima de gordura e deixar os músculos torneados.

Não é por acaso que o sucesso das aulas aumenta nesta época do ano. Quando o verão e o carnaval se aproximam, o número de alunos salta dos 20 para cerca de 30 a 35, nas turmas mais cheias.

Além da diversão, a eficiência da modalidade é um chamariz e tanto para quem quer perder peso. Dependendo da disposição do aluno, em apenas uma aula, é possível queimar até mil calorias. Não é para menos: com exercícios disfarçados de passos de dança, quem pratica a zumba tem a chance de trabalhar glúteos, pernas e braços de uma só vez.

E não é preciso nem mesmo saber dançar ou ter condicionamento físico. Segundo Tatiana Schneider, professora de zumba da academia Runner, os movimentos são simples e de fácil aprendizado. Prova disso é a miscelânea de aspirantes a dançarinas: a faixa etária das alunas vai de 8 anos a senhoras com mais de 60. “Mesmo quem nunca dançou ou acha que não tem ritmo consegue fazer a aula tranquilamente”, diz.

Embora simples, os passos são rígidos e repetidos várias vezes, para garantir a tonificação e o enrijecimento dos músculos. Nessa brincadeira, a professora destaca que é possível melhorar o preparo físico, deixar a panturrilha definida e a cintura, fininha.

As vantagens, contudo, vão além da estética corporal. Dançar eleva os batimentos cardíacos, faz com que o coração mande mais sangue para o restante do organismo e melhora a frequência respiratória. Isso sem contar a serotonina e a endorfina, neurotransmissores liberados por impulsos nervosos e conhecidos por causar o prazer pós-exercício físico.

Os oito meses de aula ajudaram a professora Patrícia Andrade, de 28 anos, a deixar o corpo mais definido. Mas não só isso, a zumba, para a baiana, serviu como uma forma de conhecer ritmos diferentes do axé que estava acostumada a dançar. “Merengue é uma coisa nova para mim”, conta. De quebra, aprender novos passos faz com que ela se sinta mais bonita. “É bacana para a autoestima perceber essa sensualidade, essa forma de se portar que muda com a dança.”

Thaís Rocha, de 23 anos, é nova no mundo da zumba. A recepcionista conta que entrou há dois meses, mas não exatamente por causa do verão. Quando criança, ela praticou ginástica rítmica e, já adulta, enveredou pelos caminhos da dança de salão. “Gosto da animação dos ritmos calientes da zumba, isso dá um destaque para quem faz, também”, comenta.

O clima descontraído entre professores e alunos aliado ao trabalho corporal é o que mais lhe agrada. “Tem meninas que já chegam brincando, pedindo para aprender a rebolar”, diverte-se. A proposta principal não é essa, ela reconhece. Mas bem que é uma outra vantagem.

Injeção de autoestima: os novos passos da zumba tem feito a professora Patrícia Andrade se sentir mais bonita (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Injeção de autoestima: os novos passos
da zumba tem feito a professora Patrícia Andrade
se sentir mais bonita
Onde dançar zumba

 

Runner
Aulas: terças, às 10h; e quartas, às 19h30
Endereço: rua 36 Norte, Lote 7, Águas Claras
Preço: R$ 359 (mensal)
e R$ 239 (pacote de
18 meses) 
Contato: (61) 3047-2636
 
Runway
Aulas: segundas, quartas e sextas, às 10h30
Endereço: Shopping One Park Mall, Águas Claras
Preço: R$ 199 (plano anual)
Telefone: (61) 3435-9000

Companhia Athlética

Aulas: terças e quintas, às 11h e às 18h15
Endereço: SCES Trecho 2 - Conjunto 32/33
Loja P01, Lago Sul,
Pier 21
Preço: R$ 448 (mensal)
Telefone: (61) 3322-4000

Body Tech
Aulas: sábados 11h10 (na filial do Lago Sul);
e segundas e quartas, às 20h30 (filial Sudoeste)
Endereços: SCES Trecho, 2, Setor de Clubes Sul, Conjunto 36 parte A 101, Lago Sul e EQSW 301/302 LT 03, Setor Sudoeste
Preço: R$ 560 (mensal)
Telefones: (61) 3224-4149 / 3327-2822

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017