• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde I Estética »

Bye, bye verão

Criadas há séculos, as máscaras faciais fazem sucesso no mercado atual, especialmente quando a temporada das praias e piscinas termina. Com diversos ativos em sua fórmula, algumas prometem clarear, tirar manchas e até rejuvenescer

Maria Vitória - Redação Publicação:18/02/2013 16:01Atualização:18/02/2013 17:25

A dermatologista Patrícia Gaia aplica uma máscara facial em sua cliente fiel Anaya Kunt: 'A máscara é maravilhosa, deixa minha pele mais suave', diz Anaya (Minervino Júnior/Encontro/DA Press)
A dermatologista Patrícia Gaia aplica uma máscara facial em sua cliente fiel Anaya Kunt: "A máscara é maravilhosa, deixa minha pele mais suave", diz Anaya

Acabou o carnaval. Logo que termina o clima de verão e férias, uma observação é comum para muita gente: o tom bronzeado cede lugar a uma face com pele descamada, áspera e com manchas – danos comuns provocados pelo sol. O que fazer para se livrar logo desse problema, então? Uma boa opção para acabar com as imperfeições e ganhar uma nova aparência são as máscaras faciais. Para cada tipo de pele existem ativos mais adequados, que, quando combinados de maneira correta, podem clarear olheiras, suavizar manchas de sol, combater o aparecimento das rugas e mesmo deixar o rosto mais viçoso e com elasticidade. Quem não quer?


Usadas desde a Antiguidade, as máscaras disponíveis no mercado atualmente contam com substâncias sofisticadas, como extratos de frutos, algas e ácidos, em suas composições. No entanto, especialistas consultados por Encontro Brasília são unânimes em frizar que é importante consultar um profissional antes de fazer qualquer tratamento do gênero. A dermatologista Patrícia Garcia é uma delas: "É preciso avaliar o tipo de pele, a idade e possíveis alergias antes de definir o procedimento. Do contrário, o resultado da aplicação pode ser nulo ou até acarretar reações indesejáveis", diz.

O dermatologista Francisco Leite pondera a eficácia das máscaras: 'São procedimentos que têm apenas uma ação cosmética' (Minervino Júnior/Encontro/DA Press)
O dermatologista Francisco Leite pondera a eficácia das máscaras: "São procedimentos que têm apenas uma ação cosmética"

A fisioterapeuta estética Glaucione Garcia explica que as máscaras aplicadas em clínicas estéticas são mais seguras e eficientes do que as feitas artesanalmente em casa. “A vantagem de recorrer a um profissional é que as máscaras têm alta concentração de princípios ativos, os quais são superiores aos das caseiras, aumentando assim os efeitos benéficos.” Para quem, porém, deseja realizar o procedimento em casa, ela recomenda o uso de produtos de boa procedência e com aval da Vigilância Sanitária.


Anaya Kunt, musicista e compositora, prefere fazer tratamentos estéticos em uma clínica. Desde 2008, ela se submete a vários tipos de máscaras faciais toda semana. “Elas suavizam a minha pele, deixando-a mais luminosa e atenuando as rugas”, diz. Adepta de um estilo natural de viver, Anaya tem grande preocupação com a alimentação e é uma pessoa antenada com modernidades, porém, quando se trata da pele, dispensa as técnicas high-tech. “Prefiro não fazer nada que seja invasivo, que necessite injetar substâncias em meu organismo”, conta Anaya, enquanto se prepara para fazer uma máscara com aplicação de gesso. “A máscara é maravilhosa, deixa o contorno do meu rosto mais firme, com a pele mais suave”, descreve.


De acordo com a dermatologista Patrícia Garcia, é possível recorrer às máscaras para rejuvenescer, clarear, revitalizar e controlar a oleosidade da face ou ainda como uma alternativa rápida de hidratação. Isso porque a composição delas tem partículas mínimas, que podem transportar os ativos às camadas mais profundas do rosto.

 

Em contrapartida, a forma de aplicação cria uma barreira na pele, que favorece a penetração e a ação dos compostos. “Com a ajuda de um profissional, a pessoa poderá decidir qual o tipo de tratamento será mais eficaz para o seu problema”, diz a médica.

'Qualquer mancha precisa de avaliação clínica', alerta a dermatologista Cristiane Dal Magro  (Minervino Júnior/Encontro/DA Press)
"Qualquer mancha precisa de avaliação clínica", alerta a dermatologista Cristiane Dal Magro

Com ação calmante, hidratante, anti-idade ou contra cravos e espinhas, as máscaras atuam como coadjuvante no tratamento da pele. “Elas não substituem os cuidados diários, como limpeza, hidratação e proteção solar”, explica a esteticista Ivanir Rodrigues. Segundo ela, as máscaras trazem resultados assim que saem do rosto, pois contêm uma concentração maior de princípios ativos: “A camada que se forma sobre a pele promove uma oclusão, e isso facilita a penetração das substâncias.”


As máscaras têm também outra função. Patrícia Garcia, por exemplo, aplica máscaras em seus pacientes depois de procedimentos que envolvem laser. E ela recomenda o uso mesmo para quem não está se submetendo a tratamento dermatológico. “Se a pele está seca como uma palha, uma máscara hidratante vai melhorar o aspecto", exploca. Ela ressalta ainda que esse é um tempo que a pessoa encontra para se cuidar, pois as máscaras também relaxam. A duração média de um tratamento facial é de 1h a 2h. O custo fica em torno de R$ 150 e o recomendável é uma aplicação semanal ou quinzenal.


O tratamento também pode ajudar quem precisa melhorar o aspecto para uma festa, uma apresentação de trabalho, um evento social. “A máscara promove um ‘efeito cinderela’ de até 6h”, afirma a esteticista Luciana Diasa. Ou seja: as substâncias presentes no cosmético tencionam a pele, dando uma aparência mais firme e rejuvenescida por algumas horas.

 

 (Fotos: Minervino Júnior/ Encontro/ DA Press)

 (Fotos: Minervino Júnior/ Encontro/ DA Press)

 (Fotos: Minervino Júnior/ Encontro/ DA Press)
 

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017