• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

VIDA DIGITAL | Fred Bottrel »

Para o infinito... E além

Fred Bottrel - Colunista Publicação:19/02/2013 17:53Atualização:19/02/2013 18:40

 (Bruno Pimentel / Encontro / DA Press)
 

As estrelas são mistério que fascina a humanidade há milênios, mas não é nada mau observá-las de perto, no melhor estilo século 21, com um empurrãozinho tech. O Planetário de Brasília, cujas portas devem reabrir em junho depois de 17 anos fechadas, vai receber uma novidade que promete tirar o fôlego dos visitantes. Serão permitidas viagens intergalácticas virtuais com o que há de mais moderno no ramo.


 (Arquivo Zeiss/Divulgação)
Os novos projetores de alta definição dão uma de Galileu Galilei: se com a máquina antiga o único referencial possível era a Terra, a novidade que vem aí permite que os espectadores vejam como é o céu a partir da galáxia de Andrômeda, por exemplo. “Em vez do geocentrismo, teríamos uma espécie de ‘imaginocentrismo’. As possibilidades vão até onde houver criatividade”, brinca o professor Airton Lugarinho, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal.


Ele operou o antigo SpaceMaster entre 1982 e 1989. O bravo equipamento continua firme e forte, fazendo história na reinauguração: reformado, continuará em uso, nas tradicionais apresentações ao vivo – com o professor explicando, in loco, o que significam as imagens vistas na cúpula.


Os projetores podem ser usados concomitantemente, com a vantagem de apresentações pré-gravadas. É assim que o público vai usufruir das visitas, com acesso a avançada tecnologia alemã. Conteúdos de ciências correlatas, como física, química e até história e filosofia também serão incorporados. Porque não basta ir ao infinito, é preciso ir além.


Quem me dera ao menos uma vez

 (Mila Petrillo/CB/DA Press)

Se fosse vivo, Renato Russo completaria 53 anos agora em março. Mas é com aparência de 30 e poucos que ele deve dar as caras na reinauguração do Estádio Nacional Mané Garrincha, na abertura da Copa das Confederações, em junho. Não, você não leu errado. Uma projeção holográfica realista é a ideia dos produtores da apresentação-homenagem ao cantor que marcou a história do rock brasileiro e que inspira traços identitários importantes para a cultura de Brasília. A tecnologia vem dos EUA, da equipe do cineasta James Cameron, e permite coletar biblioteca de movimentos e sons para criar apresentação inédita, a partir da edição desses elementos. “Saudade de tudo que ainda não vi” é isso...

Teste Encontro
 (Divulgação)

A resolução das câmeras de celular pode até receber aquele up que a gente sempre espera a cada lançamento, mas a qualidade das lentes, invariavelmente, deixa a desejar. Por isso, soluções criativas como a Ollo Clip são sempre bem-vindas. Trata-se de lente 3 em 1, para acoplar ao iPhone e pagar de fotógrafo tendência por aí. É possível fazer fotos com a lente olho de peixe, que amplia o campo de visão, distorcendo as bordas; com a macro, para extremas aproximações e wide, com mais profundidade que a humilde lente da Apple. Paisagens ficam incríveis com a olho de peixe e a macro foi feita para flores, detalhes do rosto, e até impressões digitais. Infelizmente nenhuma delas permite uso de flash. Esqueça também de uma boa performance com a câmera de vídeo, que fecha o ângulo e estraga a festa. Mas a Ollo é brinquedo invejável. O melhor é quando alguém te perguntar qual app você usa e ouvir a resposta: “Não, não é app não, é lente mesmo”.

Dimensões: 1,5 ” por 1 ”
Peso: 22 g
Vem com bolsinha especial

Tem que baixar

Moleskine
Os cultuados caderninhos italianos dão um banho em todos os outros apps para anotações – e ainda têm integração com o Dropbox
e Evernote.
App Store
Gratuito

Call Blocker
Cansou do(a) ex? Do cunhado? Da sogra? Bloquear o número para receber chamadas ou até mesmo SMS é possível com esse aplicativo.
Google Play
Gratuito

Lomogram
De longe o melhor entre os genéricos do Instagram, o programa tem mais de 40 filtros, diversas bordas e efeitos de iluminação.
Windows Phone
Gratuito

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017