• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Beleza | Esfoliantes »

Revigore sua pele

Responsável por retirar as camadas mortas e ceder espaço para a renovação das células, a esfoliação é uma etapa importante antes de outros tratamentos de beleza

Jéssica Germano - Redação Publicação:29/04/2013 16:02Atualização:29/04/2013 16:12

Por ter uma pele muito clara e seca, Vânia Carvalho busca se prevenir: 'Brasília é muito seca e sempre exige mais cuidado, então eu decidi cuidar da pele agora para evitar procedimentos mais invasivos depois' (Raimundo Sampaio / Encontro / DA Press)
Por ter uma pele muito clara e seca,
Vânia Carvalho busca se prevenir:
"Brasília é muito seca e sempre exige
mais cuidado, então eu decidi cuidar da pele
agora para evitar procedimentos mais
invasivos depois"
Passados os três meses nos quais os brasilienses mais curtem o encontro com a areia, o sol e o mar; o verão se foi. No tempo instável da capital, entre pancadas de chuva e temperaturas cada vez mais altas, tenta-se manter o bronzeado conquistado na estação que terminou em março. Agora, a meta é evitar manchas por descamação e preparar a pele para o mau trato inevitável que vem com as estações mais secas. Para manter a viscosidade e conservar a pele hidratada, especialistas ouvidos por Encontro Brasília recomendam os melhores tratamentos com esfoliação.


O procedimento consiste, basicamente, em eliminar as células mortas da pele, cedendo espaço para a renovação celular de forma natural. “Toda esfoliação é um preparo para que a pele receba alguma coisa”, resume a esteticista Luciana Dias, do Golden Spa. Ela explica que o método funciona como uma espécie de limpeza, por meio da descamação da epiderme, mas lembra que o processo deve ser sempre seguido de um tratamento de nutrição: “Não adianta limpar e não hidratar”, diz.

A estudante Helen Rocha, de 24 anos, recebe esfoliação corporal da esteticista Luciana Dias: mesmo com pouca idade, as sessões acontecem duas vezes por mês, em média (Minervino Júnior / Encontro / DA Press)
A estudante Helen Rocha, de 24 anos, recebe esfoliação corporal da esteticista Luciana Dias: mesmo com pouca idade, as sessões acontecem duas vezes por mês, em média

Para a comerciante Vânia Carvalho, o fato de ter uma pele muito clara e seca fez com que ela buscasse cuidados com o rosto e com o corpo de forma preventiva. “Brasília é muito seca e sempre exige mais cuidado, então eu decidi cuidar da pele agora para evitar procedimentos mais invasivos depois”, conta.


Mesmo sendo cada vez mais comum em estabelecimentos estéticos – e popular entre as pacientes –, os especialistas alertam que alguns cuidados são necessários para que uma esfoliação seja bem-sucedida. A frequência, o tipo de pele, o produto utilizado e a época do ano em que se faz são os principais pontos para se ficar atento, segundo o dermatologista Lucas Nogueira. “Via de regra, não é algo que deve ser feito com intervalos menores do que 30 dias”, aconselha o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia do Distrito Federal, explicando que, em excesso, o processo pode acabar ressecando e até produzindo irritações e marcas. Entretanto, ele comenta que esse período varia de uma pessoa para a outra e recomenda sempre um acompanhamento médico.

'É importante você cuidar da sua pele do mesmo jeito que cuida do funcionamento do seu corpo, com exames clínicos', aconselha a médica Marisa Queiroz (Raimundo Sampaio / Encontro / DA Press)
"É importante você cuidar da sua pele do mesmo jeito que cuida do funcionamento do seu corpo, com exames clínicos", aconselha a médica Marisa Queiroz

Apesar da pouca idade, a estudante de fisioterapia Helen Rocha, de 24 anos, já frequenta spas há cinco anos. Os tratamentos focam principalmente na limpeza da pele do rosto e na esfoliação do corpo, feita, em média, duas vezes por mês. A manutenção nos cuidados é prontamente justificada: “A descoloração dos pelos, a hidratação, até o bronzeado duram mais com a esfoliação”. O motivo para tal resultado tem como base uma das principais características do procedimento: “A esfoliação potencializa tudo o que será colocado posteriormente na pele”, explica Ivani Rodrigues, esteticista do Nuwa Spa, onde todas as esfoliações são seguidas de algum banho de imersão, no ofurô, e feitas juntamente com cromoterapia e aromaterapia – práticas que utilizam cores e cheiros de plantas, respectivamente, para tratar sintomas como agressividade e estresse.


Quanto aos produtos industrializados e a receitas caseiras, como a popular de mel e açúcar, especialistas enfatizam a recomendação de que em todos os casos um profissional deve acompanhar o tratamento. “É importante você cuidar da sua pele do mesmo jeito que cuida do funcionamento do seu corpo, com exames clínicos”, compara a médica e proprietária do Advanced Spa, Marisa Queiroz. No espaço, há tratamentos especiais com sais de banho e vinho em uma hidromassagem – a técnica antecede uma esfoliação de relaxamento.


Apaixonada pela área da dermatologia desde os tempos da faculdade, a médica acompanha de perto a manipulação dos cremes utilizados na clínica de estética, feitos sob demanda. Segundo Marisa, além dos cuidados citados, há um fator que deve ser levado em consideração em todas as áreas médicas: a diferença entre cada organismo. “É preciso tratar a pele de cada pessoa individualmente”, conclui.

 

SAIBA MAIS

 

Para a renovação corporal, existem três tipos de esfoliação: química, mecânica e física, cada uma com um objetivo e resultados diferentes, de acordo com o que o paciente almeja. As duas primeiras funcionam por meio de combinações de ácidos e aparelhagens (caso do peelling de cristal), respectivamente, enquanto a física – mais comum e presentes em spas e clínicas de estética – atua com pequenos grãos, conhecidos como grânulos, e outras composições como frutas e ervas.

 

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017