• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Coluna »

RETRATOS DA CIDADE | Leilane Menezes

Leilane Menezes - Colunista Publicação:05/07/2013 14:47Atualização:05/07/2013 14:51
É logo ali
 (Elio Rizzo/CB.Esp./D.A Press)

Quem gosta de esportes radicais, provavelmente, já conhece o Salto do Tororó, a apenas 35 km do Plano Piloto, perto de Santa Maria. Brasilienses sem tantas habilidades físicas, mas também apreciadores da natureza e de banhos de cachoeira, nem sempre visitam a região. A queda d’água tem cerca de 15 metros de altura. O ponto é frequentado principalmente por aventureiros. O poço, entretanto, é raso e a trilha exige esforço moderado. O cenário é ideal para um passeio mais curto, de fim de semana. O Salto fica em propriedade privada, mas a entrada é livre. O ponto será um dos atrativos de roteiros montados para divertir turistas que venham ao DF atraídos pela Copa das Confederações ou pela Copa do Mundo. Para chegar até lá, é preciso seguir pela DF-140.

Diversidade religiosa
 (Adauto Cruz/CB/D.A Press)

A maior mesquita da América Latina fica em Brasília, na 913 Norte. A área construída é de quase 3 mil metros quadrados, com capacidade para mil pessoas. É possível visitá-la todos os dias e conhecer o salão onde são realizadas as orações do Centro Islâmico. O espaço é revestido em carpete. É preciso tirar os sapatos para entrar ali. Mulheres e homens fazem suas preces separadamente. Às sextas-feiras, porém, o templo se fecha para receber apenas adeptos da religião, para o sermão de sexta-feira, sem a presença de visitas. O mirante da mesquita tem 37 metros de altura. A antiga sede do templo fica no terreno logo à frente. Foi abandonada após incêndio e não há informação sobre reformas.

Prazer, vizinhos!
 (Bruno Pimentel)

Toda quinta e sexta-feira é dia de Exposição de talentos no Park Way. Os moradores criaram a feira incomum para incentivar a convivência entre quem divide o muro, mas nem sempre se conhece na intimidade. Desde 1993, os vizinhos reúnem-se toda semana para compartilhar habilidades. Os que gostam de cozinhar preparam comida para vender nas pequenas barracas. Poetas declamam seus versos. Músicos apresentam-se para a plateia familiar. Já existiu um programa voluntário de alfabetização de adultos e aulas de dança gratuitas. Tudo pensado pela comunidade. Há também artesanato, legumes, verduras e objetos de decoração e arte. Quando o evento termina, os participantes limpam e desmontam as tendas, para evitar conflitos com a administração local.

Brasília vermelha, preta e amarela

 (Breno Fortes/CB/D.A Press)

Monumentos da cidade ganharam iluminação com as cores da bandeira da Alemanha, para celebrar o ano em homenagem ao país europeu no Brasil. O espetáculo visual, que alterou temporariamente a aparência do Palácio do Buriti, da Ponte JK e da Catedral, era apenas o começo. A programação vai até 20 de maio de 2014. São 400 projetos gratuitos ou a preços simbólicos. O Museu da República receberá exposição interativa sobre futebol, com fotos e vídeos sobre o esporte, de 8 a 30 de junho. No Park Shopping, a mostra Alemanha de A a Z desvenda o alfabeto, com letras enormes, enquanto conta histórias, até 23 de junho. Haverá shows musicais e exibição de filmes. Informações: www.alemanha-brasil.org.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017