• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cidades | Passeio »

"De camarote"

Os poucos mirantes da capital têm um charme imperdível, já que Brasília vista do alto é de uma beleza encantadora. Saiba quais são os melhores lugares que permitem um outro olhar sobre a cidade

Diego Amorim - Redação Publicação:20/09/2013 15:19Atualização:20/09/2013 15:32

Vale a visita: apelidada de 'Flor do Cerrado', a Torre de TV Digital tem cúpulas de vidro de onde o visitante vê a paisagem a 80 metros do chão (Monique Renne/CB/ DA Press)
Vale a visita: apelidada de "Flor do Cerrado", a Torre de TV Digital tem cúpulas de vidro de onde o visitante vê a paisagem a 80 metros do chão

Oscar Niemeyer, o homem que esculpiu a capital federal, dizia que moradores e visitantes podiam gostar ou não da cidade, mas nunca afirmar terem visto coisa parecida. Do alto, a lógica do arquiteto faz ainda mais sentido: o Plano Piloto é mesmo único, incomparável e hipnotizante.


Encontro Brasília elencou os principais pontos de onde se pode contemplar a cidade de camarote, sem precisar sobrevoá-la. Erguida no Planalto Central, sem grandes declives, Brasília está a uma altura de 1 mil a 1,2 mil metro acima do nível do mar. Com o tombamento que impõe regras de construção, são raros os arranha-céus, restritos aos setores hoteleiro, comercial, bancário e de autarquias norte e sul. Assim, não há muitos lugares para olhar a cidade de cima, o que torna os poucos existentes bastante disputados e valorizados pelos brasilienses, de nascença ou de coração.

'Ainda bem que a gente veio aqui. É visita obrigatória', comenta Luiz Carlos, turista, 
ao lado de sua mulher, Cláudia Regina (Fotos: Bruno Pimentel / Encontro / DA Press)
"Ainda bem que a gente veio aqui. É visita obrigatória", comenta Luiz Carlos, turista, ao lado de sua mulher, Cláudia Regina

O mais badalado é o mirante da Torre de TV, bem no centro geográfico da cidade, a 75 metros do solo. Após subir de elevador por 56 segundos e desembarcar na plataforma de ferro do monumento projetado pelo urbanista Lucio Costa em 1959, é possível enxergar toda a Esplanada dos Ministérios, o lago Paranoá, o verde do Parque da Cidade, o apoteótico Estádio Nacional e outros cartões-postais, além de um horizonte de deixar qualquer um boquiaberto.


Do alto, Brasília parece menor. A visão panorâmica apresenta uma cidade compacta a quem se escora nas grades da torre. “E esse céu tão limpo?”, diz, com entusiasmo, a carioca Cláudia Regina de Jesus em um domingo sem nuvens. Pela primeira vez na cidade, ela e o marido, Luiz Carlos, descobriram o mirante e ficaram encantados com o que viram lá de cima. “Ainda bem que nós viemos aqui. É visita obrigatória”, emenda ele.

'Pedalar olhando para esse cenário é mais fácil', diz o corretor Ney Isolino, do alto do Santuário da Mãe Peregrina de Schoenstatt (Fotos: Bruno Pimentel / Encontro / DA Press)
"Pedalar olhando para esse cenário é mais fácil", diz o corretor Ney Isolino, do alto do Santuário da Mãe Peregrina de Schoenstatt

A visita ao mirante é gratuita e pode ser feita qualquer dia. Como não há limite de tempo para permanência no local, é comum muitas pessoas, incluindo moradores, gastar parte da manhã ou da tarde curtindo o visual e a brisa, independentemente da época do ano. A Torre de TV, a mais alta da América Latina e a 13ª do mundo, é o segundo maior centro de visitação de Brasília, perdendo apenas para a Catedral.


Buscar uma vista privilegiada da capital ajudou o corretor Ney Isolino a perder 18 kg em 10 meses. “Pedalar olhando para esse cenário é mais fácil. A visão da cidade transmite paz e estimula você a conseguir as coisas”, comenta ele, que, de bicicleta, chega a percorrer até 60 km na região da Academia da Polícia Federal, da Torre Digital e do Santuário da Mãe Peregrina de Schoenstatt, onde a reportagem o encontrou.


O templo religioso, às margens da DF-001, na altura do km 4, reúne peregrinos, ciclistas e visitantes que, além de pedir paz e proteção na capela de Nossa Senhora, se voltam para a capital e deixam o pensamento ir tão longe quanto parecem estar a Ponte JK e as asas Sul e Norte. O descampado com vegetação típica do cerrado revela Brasília de um ângulo bem diferente daquele visto do alto da Torre de TV, mas igualmente impactante. “Depois de contemplar uma beleza dessa, tem como começar a semana sem as energias carregadas?”, pergunta Ney.

Elizete Tomé da Cruz com Edilceu e o filho Marco Antônio: 'A cidade ganha outro astral daqui do alto', diz o marido (Fotos: Bruno Pimentel / Encontro / DA Press)
Elizete Tomé da Cruz com Edilceu e o filho Marco Antônio: "A cidade ganha outro astral daqui do alto", diz o marido

O casal de gaúchos Edilceu e Elizete Tomé da Cruz conta que eles se adaptaram mais facilmente à capital federal podendo avistá-la de longe, de vez em quando. Militar, ele deixou o interior do Rio Grande do Sul com a família em 2006 e agora não quer mais morar em outro lugar. “Lá dentro, você não consegue perceber toda essa beleza. A cidade ganha um novo astral daqui do alto”, sublinha ele. “Vendo daqui, Brasília nos prende”, emenda a mulher.


Quase todo fim de semana, o casal sai do Setor Militar Urbano (SMU) e, acompanhado do filho de 4 anos, vai até o santuário. Sentados embaixo de uma das árvores, estendem uma toalha, preparam o chimarrão e, em família, curtem a paisagem, enquanto Marco Antônio brinca de pintar ou de correr pelo gramado. “Esse lugar nos deixa em paz”, repete Edilceu, insistindo em frisar um sentimento que, ao contemplar Brasília do alto, diria Niemeyer, ninguém poderá afirmar ter sentido coisa parecida.

Não deixe de ver!

 (Daniel Ferreira/CB/DA Press)

Mirante da Torre de TV (Eixo Monumental)
Aberto todos os dias, das 9h às 18h. Entrada gratuita.

Santuário da Mãe Peregrina (DF-001)
Aberto todos os dias, das 7h30 às 18h. Entrada gratuita.

Mirante da Torre de TV Digital (DF-001)
Aberto nos fins de semana e feriados, das 8h às 17h.
Entrada gratuita.

Mirante do Jardim Botânico (Lago Sul)
Aberto de terça a domingo, das 6h às 17h. Depois das 8h, são cobrados R$ 2 por pessoa (crianças
e idosos não pagam).

Quem chega ao Plano
Piloto por Sobradinho
(BR-020) e pelo Park Way (BR-040) também tem visões privilegiadíssimas da cidade.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017