• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SAÚDE | ESTÉTICA »

Apostas para o verão

Recente encontro de dermatologia em Brasília anunciou algumas inovações: na área de estética, uma nova geração de preenchedores cutâneos promete melhores resultados

Cecília Garcia - Redação Publicação:30/10/2013 15:56Atualização:30/10/2013 14:59

A dermatologista Paola Gomes demonstra a aplicação do preenchedor Skin Booster, injetado na derme profunda: dá volume, melhora a aparência, ilumina e hidrata (Minervino Júnior/Encontro/D.A Press)
A dermatologista Paola Gomes demonstra a aplicação do preenchedor Skin Booster, injetado na derme profunda: dá volume, melhora a aparência, ilumina e hidrata
 

A pele é o maior órgão do corpo humano e o que fica mais exposto aos olhares alheios. Por isso, nada mais lógico que as empresas da área estética deem atenção especial a ela. Nessa corrida pela beleza, novos aparelhos, cremes, lasers, entre outros, estão sempre tomando o lugar dos obsoletos. Com a proximidade do verão, aumenta a procura por tratamentos inovadores, que garantam um aspecto melhor para a pele, tanto por parte dos consumidores quanto dos profissionais.


Algumas dessas novidades estéticas foram apresentadas no 68º Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia, que ocorreu em Brasília, no mês passado. Segundo o presidente do evento, o dermatologista Gilvan Alves, algumas dessas inovações ainda estão no campo da pesquisa, mas outras já estão sendo usadas nos consultórios da cidade. “A indústria de maquinário está sempre atrás de novidades para tratar manchas, melasmas, remover tatuagem e cicatrizes, etc. Os cremes também estão mais tecnológicos, focados em receptores para inibir a produção de pigmento e estimular o colágeno”, exemplifica o dermatologista.


Entre as novidades para o tratamento da pele que entraram no mercado brasileiro, está uma nova geração de preenchedores cutâneos. Eles têm como princípio ativo o ácido hialurônico, antigo conhecido desses procedimentos, mas agora usado com uma tecnologia nova, que confere maior naturalidade e durabilidade ao procedimento. Além disso, o edema que surge após a aplicação é menor. A dermatologista Luanna Portela explica que essas vantagens ocorrem porque os produtos são melhores na hora de serem moldados e não formam nódulos. Eles podem ser usados em diversas áreas, como olheiras, sulco nasogeniano, rugas perioculares – os conhecidos pés de galinha –, bochechas, entre outras.


Para peles maduras que já passaram por tratamentos com toxina botulínica ou preenchimento convencional, sem conseguir o efeito desejado, a aposta são novos preenchedores, conhecidos como Skin Boosters, injetáveis na derme profunda. “Não apenas dão volume à área tratada, mas melhoram a aparência, trazendo de volta a luminosidade e a hidratação perdidas ao longo do processo de maturidade”, explica a dermatologista Paola Gomes.


Por serem injetados e apresentarem afinidade com a água, os skin boosters conferem maior sensação de hidratação à pele. Geralmente são usados em toda a face, pescoço, colo e dorso das mãos. E, apesar de ser indicado para peles maduras, pode ser aplicado em qualquer paciente, desde que não possua uma infecção ativa, doenças crônicas descompensadas ou deficiências na coagulação sanguínea.

Dermatologista Gilvan Alves, que presidiu recente congresso de dermatologia em Brasília: 'Os cremes estão mais tecnológicos' (Raimundo Sampaio/Encontro/D.A Press)
Dermatologista Gilvan Alves, que presidiu recente congresso de dermatologia em Brasília: "Os cremes estão mais tecnológicos"

Dando atenção à pele como um todo, não apenas à face, um novo bioestimulador minimamente invasivo encontrou seu espaço nas clínicas dermatológicas. O Sculptra é injetado na derme profunda e, em algumas semanas, é capaz de promover aumento do colágeno e dar maior sustentação à pele. Com isso, a flacidez em braços, abdômen, coxas e glúteos pode ser tratada. “Claro, trata-se de uma terapia adjuvante que apresentará melhores resultados quando associada a uma boa alimentação e exercícios físicos regulares”, complementa Paola.


O Sculptra só age se a flacidez for cutânea, e não muscular. Para avaliar se é um problema na falta de tônus muscular ou na frouxidão da pele é realizado um exame clínico. Sendo um caso em que a substância seja aplicável, ela consegue estimular o colágeno, pois provoca uma reação inflamatória. Com isso, os fibroblastos são ativados e, após algumas semanas, o paciente começa a notar maior firmeza da pele.


Outra inovação no campo estético é o uso do laser Spectra. Segundo o dermatologista Rodrigo Frota, o aparelho tem mostrado excelentes resultados no tratamento de melasma, sardas, manchas de sol e remoção de tatuagens. “Seu grande segredo é gerar um processo inflamatório muito mais leve que outros lasers, obtendo-se melhores respostas a longo prazo”, afirma. A ideia é fragmentar o pigmento, causando a menor resposta inflamatória possível no local da mancha na pele adjacente e, com isso, a substância é absorvida.


Os resultados do uso do Spectra começam a ser notados entre a segunda e a quinta sessões, dependendo do tipo de mancha que está sendo tratada. O número total de sessões pode variar entre duas e 12, a depender do tipo. O resultado do tratamento é definitivo para sardas e tatuagem, mas não é permanente para melasma. Fica um alerta para os menos corajosos: usado para tratar melasmas, o procedimento é indolor, mas para tatuagem, é doloroso.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017