..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

FITNESS | IOGA »

Infância zen

A prática de ioga e meditação é extremamente benéfica para crianças. Pode ajudá-las na concentração, na flexibilidade e na qualidade do sono, entre outras vantagens

Paloma Oliveto - Publicação:05/05/2014 11:37Atualização:05/05/2014 13:58
Aos 9 anos, Igor Rocha Arifa é quase um  profissional da meditação: exemplo veio de  casa, com o pai
Aos 9 anos, Igor Rocha Arifa é quase um
profissional da meditação: exemplo veio de
casa, com o pai

A professora Regina Figueiredo se especiali-  zou em dar aulas 
de ioga para crianças: usa  o método Vinyasa Yoga, mais dinâmico que  a popular Hata Yoga (Bruno Pimentel/Encontro/DA Press)
A professora Regina Figueiredo se especiali-
zou em dar aulas de ioga para crianças: usa
o método Vinyasa Yoga, mais dinâmico que
a popular Hata Yoga
De olhinhos fechados e pernas cruzadas, eles acompanham o tinido do sino. Só vale levantar as pestanas quando a onda sonora chegar ao fim. Sem perceber, os pequenos iogues estão meditando, com a atenção plenamente focada na toada suave. Da mesma forma, ao se divertir executando a sequência da surya namaskar – a saudação ao sol –, os meninos nem se dão conta de que estão praticando um conjunto de técnicas milenares, com inúmeros benefícios físicos e mentais comprovados pela ciência.

Ioga também é assunto de criança. Na Índia, berço da tradição, muitas escolas públicas incluem a disciplina no currículo. Um dos países do Ocidente que mais acolheram a prática, os Estados Unidos têm realizado pesquisas sobre os ganhos cognitivos e sociais da ioga para o público infantil, com bons resultados, inclusive, entre crianças com hiperatividade e autismo. Já existem evidências de que, no geral, há melhoria na atenção, na concentração, na sociabilidade, na autoestima, na coordenação motora e na flexibilidade, entre outros.

“Hoje em dia, as crianças estão estressadas. É muita tarefa, muita agenda. Elas também recebem o estresse dos pais e não sabem como lidar com isso”, constata a professora Regina Figueiredo. Nos Estados Unidos, onde morou durante 12 anos, ela fez o curso de formação de ioga para crianças e chegou a dar aulas da prática em uma escola pública da Califórnia. De volta ao Brasil, Regina ensina a técnica em um colégio particular e na Sociedade Vipassana de Meditação. No primeiro sábado de cada mês, a atividade é gratuita. Durante a semana, há turmas em horários variados.

Embora os princípios sejam os mesmos, as aulas para crianças não podem ser iguais às de adultos, lembra Regina. O interesse e a atenção dos pequenos são despertados pelo método da Vinyasa Yoga, mais dinâmico que a popular Hata Yoga. Ao mesmo tempo, a professora usa recursos lúdicos, como pedir que os pequenos alunos cheirem uma balinha, manipulem um pedaço de algodão, escutem o som de pássaros — técnicas que, enquanto divertem, estimulam o despertar dos sentidos.

Professora de Kundalini Yoga para crianças no estúdio Shivaya, Savitri Kaur também aposta nas brincadeiras para cativar os iogues mirins. Como estuda educação física, ela acabou juntando métodos aprendidos na faculdade com o conhecimento de Kundalini adquirido em seu curso de certificação, no Novo México. “Nas aulas, faço uma mistura, contando histórias, fazendo brincadeira de roda, algumas posturas de ginástica natural… A recitação de mantras também é muito interessante para as crianças , porque elas, naturalmente, quando cantam, fazem o ciclo de respiração mais facilmente”, explica.

Um dos alunos de Savitri é o filho dela, Micael, de 9 anos. No ano passado, ele começou a frequentar as aulas de Kundalini e, segundo a mãe, os benefícios são perceptíveis. “Percebi que o sono dele está mais profundo, tem mais facilidade para dormir”, relata. Apesar da pouca idade, Micael se cobra muito, característica que, segundo Savitri, esté melhorando. A prova de fogo foi durante uma partida de futebol. Em um momento de muita pressão, o pequeno conseguiu fazer um gol. “Ele disse que respirou e conseguiu ficar calmo”, relata. A professora e mãe também notou mais flexibilidade corporal em Micael.

Tanto a ioga quanto a meditação ajudam na concentração e na socialização das crianças: a flexibilidade também melhora com as posturas (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Tanto a ioga quanto a meditação ajudam na concentração e na socialização das crianças: a flexibilidade também melhora com as posturas
Aos 9 anos, Igor Rocha Arifa já é um veterano na meditação e na ioga. Desde os 4, ele vê o pai, o servidor público Junnius Marques Arifa, praticar em casa e o acompanha tanto nos momentos de reflexão quanto na execução das ásanas (posturas). Recentemente, a família viajou para a Chapada Diamantina (BA) e Igor surpreendeu a todos quando, ao passar por uma cachoeira, resolveu fechar os olhos e fazer a posição de lótus. “É uma coisa dele mesmo, nós não impomos”, revela Junnius. O contato precoce com a ioga fez muito bem ao garoto, na opinião da mãe, Luciana Rocha Arifa. “Não é que a meditação nos molde, mas ela desperta as coisas boas, aflora-as e as potencializa. O Igor desenvolveu muita serenidade, bondade, autoconfiança”, enumera.

Quando soube pelos pais que haveria uma aula de ioga para crianças na Sociedade Vipassana, o menino, espontaneamente, disse que queria ir. Com muita concentração, fez todos os exercícios propostos pela professora Regina e ainda ensinou os colegas o que era “namastê”: “É um cumprimento”, disse. No fim da aula, aprovou a experiência. “Gostei, é diferente e legal. É bom para mim”, diz. Para Igor, um benefício da ioga e da meditação é ajudá-lo a se concentrar. “Me dá mais atenção, me deixa mais confortável. Consigo prestar mais atenção nas aulas de inglês.”

Professora de Kundalini Yoga para crianças, Savitri Kaur também aposta nas brincadeiras: 'Faço uma mistura, contando histórias, fazendo brincadeira de roda, algumas posturas de ginástica natural (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Professora de Kundalini Yoga para crianças, Savitri Kaur também aposta nas brincadeiras: "Faço uma mistura, contando histórias, fazendo brincadeira de roda, algumas posturas de ginástica natural
No mesmo dia, Glauco de Paiva Aguiar, de 9 anos, fez sua estreia em uma aula de ioga e também se entusiasmou com a prática. “Vou querer fazer mais. É diferente. Me estiquei o máximo que pude no ‘negócio’ da cobra”, contou, referindo-se à postura que leva o nome desse animal. Em casa, o menino já tem o costume de acompanhar a mãe em algumas ásanas. Mas o contato com a ioga vem de muito cedo. “Quando eu estava grávida dele, fiz ioga na gestação toda. Acho que isso influenciou, ele é muito concentrado e calmo”, conta Liliane de Paiva Nascimento.

A professora de ioga para crianças Regina Figueiredo diz que percebe as mudanças dos aluninhos ao longo do tempo. “Às vezes, essa mudança acontece logo, em outros casos, pode demorar um ano, isso depende muito de cada criança”, explica. Os pais e os outros professores da escola particular onde ela dá aula também notam que os pequenos estão mais concentrados e relaxados. “A resposta que se tem da ioga é para a vida toda”, diz.

O médico, professor de ioga e conferencista internacional Swami Shankardev Saraswati concorda. “Apresentar a ioga, a meditação e a espiritualidade para crianças é um dos maiores presentes que podemos lhes dar. Isso poderá definir o futuro delas, direcionando-as para um caminho produtivo e criativo. As técnicas ajudam a relaxar, focar melhor nos estudos, concentrar, memorizar e vão ajudá-las a encarar a vida com grande crença no seu potencial”, garante.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017