..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

GASTRÔ | TENDÊNCIA »

No tempero das chefs saudáveis

Com a busca recorrente por qualidade de vida, elas viraram referência nas redes sociais ao apresentar receitas práticas e gostosas sem deixar o treino de lado

Jéssica Germano - Redação Publicação:09/05/2014 16:33Atualização:09/05/2014 16:52

A moda é ser saudável: Larissa Lobão se formou em direito, 
mas preferiu investir na produção, registro e divulgação de receitas fit na internet
A moda é ser saudável: Larissa Lobão se
formou em direito, mas preferiu investir na
produção, registro e divulgação de receitas
fit na internet
A equação é simples: atividade física, alimentação balanceada, descanso, e o saldo de uma vida saudável vem como resultado. Na prática, junto à correria infindável do dia a dia, a fórmula facilmente desanda. Foi enxergando a brecha no mercado para oferecer uma espécie de consultoria alimentar, e muitas vezes produtos para serem comercializados nos moldes da tendência mundial da saúde, que as fitchefs ou nutrichefs (se a formação for como nutricionista) surgiram. Embaladas por receitas culinárias com a pegada fitness das academias, elas ganham mensalmente milhares de seguidores e curtidas nos seus perfis à medida que aparecem como celebridades das redes sociais ao compartilharem suas rotinas ilustradas por hashtags. De #reeducaçãoalimentar a #comeeagacha, com direito a dicas e até cursos de como fazer uma panqueca sem farinha ou um brownie zero açúcar, elas têm reafirmado que a moda atual é ser saudável.

Seja no Instagram, seja no Facebook, as atualizações aparecem todas com traços em comum: fotos de pratos – que podem ser servidos como pós ou pré-treino –, exercícios funcionais registrados no espelho da academia ou ao ar livre e dicas de como ajustar receitas que ajudem nesse caminho de escolhas diárias por um estilo saudável. As histórias das donas dos perfis, entretanto, variam, apesar de a mudança ao longo da trajetória ser nítida em todas as fotos de antes e depois ou nos resultados mais recentes de bioimpedância (exame que aponta os índices como massa magra e gordura do corpo).

“Dos 73 kg para hoje foi dieta e treino”, conta Rosana Brum, citando os 12 kg a menos na balança e um total de 8,5% de perda de gordura. O peso inicial já era uma redução dos 83 kg aos quais chegou durante a gravidez da filha, hoje com 3 anos. A mudança de estilo de vida, que incluiu abandonar a carreira de advogada e a desvinculação completa de uma confeitaria em que era sócia e chef, teve como ponto de partida a chegada de Bianca, mas não foi o que a tornou a mais popular instafit de Brasília. “Com a minha gravidez, eu só usei a formação que eu já tinha para adaptar hábitos e transformar o que eu já fazia em algo saudável”, diz. No combo, há ainda passagem por nutricionista e orientação física, que ela segue até hoje nas atividades.

Caroline Rodrigues desenvolve receitas 
para pacientes ou alunos de academia: 
a torta de chocolate zero açúcar, sem lactose 
e com cereais e frutas é um exemplo
Caroline Rodrigues desenvolve receitas
para pacientes ou alunos de academia:
a torta de chocolate zero açúcar, sem
lactose e com cereais e frutas é um
exemplo
A partir do amor pela cozinha (influenciado pela mãe), a ex-confeiteira ganhou destaque pela releitura que faz de receitas comuns e impulsionou o até então perfil pessoal em uma página com crescentes 107 mil seguidores de todo o Brasil. Com a vida profissional totalmente voltada para atualização das redes sociais, de um blog e de uma linha de produtos desenvolvida especialmente para uma lanchonete na Asa Norte, Rosana utiliza o tempo que sobra para dar cursos de culinária nos quais ensina pratos como nhoque de batata-doce ao molho de sugo fresco e pudim de leite condensado de baixa caloria e gordura. “Tem coisas que eu ainda não consegui adaptar, como o bolo de rolo, mas que eu boto na cabeça e tento até chegar lá”, declara, com o jeito simpático pelo qual é conhecida entre os seguidores.

A certeza de que a busca por uma vida saudável seria realmente uma tendência foi o que impulsionou Larissa Lobão a abandonar o direito e investir na produção, registro e divulgação de receitas fit na internet. Adepta de musculação e dieta rígida, ela teve o apoio do marido, que foi triatleta, para mudar hábitos e criar, ainda em 2010, a marca FitChef. Com equipamentos de fotografia e filmagem de última geração, uma cozinha gourmet e uma academia montadas dentro de casa, ela aproveitou os dotes que desenvolveu no início da dieta para fugir da monotonia dos sabores e passou a divulgar receitas ricas em proteína ou carboidrato de baixo índice glicêmico – ele dá energia para atividades físicas e produz sensação de saciedade por mais tempo – em uma fanpage. “É uma oportunidade porque o fitness está vindo com tudo”, diz, ao lembrar o pensamento empreendedor que teve ainda no início.

Após ter tido a primeira filha há 5 meses e ter voltado à forma antiga em curtos dez dias, como as fotos em seu perfil no Facebook mostram, Larissa tem atualmente retomado os projetos de trabalho aos poucos e se programado para continuar as aulas do curso de gastronomia, que começou em 2012. Entre os planos para 2014, estão o lançamento do seu primeiro livro, com as melhores criações que fez na cozinha, e a manutenção de um site lançado em abril, em que posta passo a passo das receitas acompanhadas de tabela nutricional, desenvolvida por uma nutricionista parceira. A ideia é que o endereço virtual resulte ainda em uma loja virtual com vendas de comidas congeladas desenvolvidas por ela e linha de roupas de ginástica.

'Comer de forma prática e rápida é o que nós buscamos. 
As pessoas estão motivadas', conta a nutricionista Tâmara Rolim
"Comer de forma prática e rápida é o que nós buscamos. As pessoas estão motivadas", conta a nutricionista Tâmara Rolim
Apesar de ter assumido a profissão de fitchef, Larissa ainda não colheu os frutos financeiros do empreendimento. Mesmo tendo sido procurada por algumas marcas, principalmente de suplementos, que viam nela uma boa garota propaganda para seus produtos, a empresária preferiu continuar investindo por conta própria com o marido, para agora começar a ter retorno em nível profissional. “É o futuro: todo mundo quer ter uma alimentação saudável e qualidade de vida”, frisa, certa da escolha que fez.

Não muito raro, as atividades de chef saudável aparecem acumuladas com outras funções. Para Caroline Rodrigues, o trabalho de desenvolver receitas focadas nas necessidades de cada paciente ou aluno de academia foi só mais um ofício além dos títulos de educadora física, nutricionista e assessora de saúde na Câmara Legislativa do DF. Prendada na cozinha desde os 16 anos, ela começou a produzir pães e bolos em versões adaptadas a pedido dos alunos de pilates, que queriam alternativas para não fugir da dieta. “E acabou que eu comecei a fazer para vender”, antecipa o decorrer da história. Hoje, com a fanpage Kakaunut, ela posta foto de tortas, cookies e muffins que facilmente passariam por “gordices”, mas que na verdade podem vir em versões integrais, sem açúcar ou glúten, à escolha do cliente. “São coisas muito bobas que dão para substituir”, garante. “Muita coisa a gente cria na cozinha, inventando.”

Mesmo não se considerando uma fitchef – já que não foca em alimentação voltada para atividades físicas –, a nutricionista Tâmara Rolim se orgulha do resultado que a empresa montada para unir nutrição e gastronomia tem conquistado em Brasília. “Hoje as pessoas percebem que têm tanta informação que pensam: ‘Se eu for fazer isso, como que eu vou conseguir?’”, contextualiza o impulso que a qualidade de vida ganhou no mercado nos últimos anos. À frente há quatro da Nutrichef, que mixa consultas, coaching nutricional em supermercados e cursos variados de culinária em um espaço no Lago Norte, Tâmara reconhece a importância de se falar de alimentação saudável nas redes sociais. “O fato de ser gente como a gente, e as pessoas verem que elas estão fazendo e está dando resultado, é muito bom”, avalia. A profissional alerta, porém, sobre os riscos que essa democratização do discurso pode acabar causando se caso emitido por quem não tenha conhecimento específico na área. “É muito fácil você dar uma dica errada. Até nós, que somos nutricionistas, às vezes falamos uma coisa e depois vem um estudo dizendo que não é mais”, pondera.


Com 107 mil seguidores no Instagram, Rosana Brum é uma das mais famosas fitchefs dasredes sociais: receitas e dicas na internet ecursos presenciais de culinária com pratos de baixa caloria
Com 107 mil seguidores no Instagram, Rosana
Brum é uma das mais famosas fitchefs das
redes sociais: receitas e dicas na internet e
cursos presenciais de culinária com pratos de
baixa caloria
Tâmara cita dois pontos que podem ser as possíveis razões para a popularização do assunto: a facilidade e o tempo de preparos dessas receitas. “É 100 milhões de vezes mais fácil”, compara, exageradamente. “Comer de forma prática e rápida é o que nós buscamos. E as pessoas estão motivadas”, comemora, com a agenda cheia para aulas até agosto.

 

Para Rosana Brum, além de um novo ofício, veio a gratificação por incentivar nos posts mais gente a ir pelo mesmo caminho que escolheu e defende. “Eu recebo muitas mensagens de pessoas agradecendo, dizendo que realmente viram que podem fazer dieta”, conta. Como boa parte dos seguidores acompanham a evolução que o novo estilo de vida trouxe para a fitchef, ela acredita que os relatos reais ajudam. “Elas acreditam que é possível”, comenta.

A bióloga Aline Menescal concorda. “Você poder olhar uma foto de uma pessoa e se vestir tão bem quanto ela ou perceber, simplesmente, que está alcançando o objetivo... nossa, é muito legal”, explica o estímulo que liga os seguidores às instafits. Praticante de hábitos saudáveis desde junho de 2013, Aline encontrou na reeducação alimentar e na ioga um meio de pôr fim ao efeito sanfona de emagrecer mas sempre voltar a ganhar peso.


Jordana Saldanha tem 12 títulos mundiais como lutadora de kung fu, mas agora foca na Salgadart: entre coxinhas, empadas e quibes assados, ela vende 29 sabores de receitas integrais
Jordana Saldanha tem 12 títulos mundiais como
lutadora de kung fu, mas agora foca na Salgadart:
entre coxinhas, empadas e quibes assados, ela
vende 29 sabores de receitas integrais
NOVIDADES NO MERCADO

Os 17 anos como lutadora de kung fu serviram para mais do que 12 títulos mundiais e quatro pan-americanos. A rotina saudável de Jordana Saldanha inspirou uma linha de salgados integrais que, feita pela mãe da ex-esportista, se transformou na primeira empresa a produzir produtos com esse perfil em nível industrial em Brasília. Com uma loja recém-aberta na 112 Norte, a Salgadart oferece hoje 29 sabores de receitas integrais – coxinhas, empadas e quibes assados com uma média de 200 calorias ilustram o cardápio –, incluindo uma linha fit, com massa de couve-flor e frango.  São mais de 300 clientes fixos em Brasília e outras cidades. “O Brasil estava se adaptando ao mercado. Agora existe um boom”, compara Jordana os dias atuais com quando começou, em 2010. Na época, vendiam só por encomenda.

 

Com foco no aproveitamento de todas as partes do alimento e do seu uso de forma correta, o DuoO Restaurante seguiu a mesma tendência e abriu as portas em meados de abril como o primeiro restaurante funcional da cidade. O projeto foi resultado das ideias do empresário Nícolas Fujimoto e da consultora gastronômica e chef Lidiane Barbosa. De dadinhos de tapioca assados com chia e coco a espaguete de legumes ao molho pomodoro com camarões, o cardápio promete atender celíacos, intolerantes a lactose e diabéticos, sem deixar de lado o cuidado na elaboração de pratos e carta de drinques, esta com direito a combinações de chás, sucos naturais e infusões. “Quem não tiver enquadrado nisso vai estar perdendo. Porque todo mundo está buscando”, alerta Lidiane, também conhecida por suas palestras no Brasil todo sobre o assunto.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017