..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

ENCONTRO INDICA | José Carlos Vieira »

Dicas de arte e cultura

José Carlos Vieira - Publicação:15/05/2014 10:13Atualização:15/05/2014 11:44

COMÉDIA | Tudo misturado

 (Dalton Valério/Divulgação)


"Um momento privilegiado de teatro e razão para comemorações, quando se fala da nova dramaturgia brasileira." As aspas da indiscutível crítica Bárbara Heliodora servem como aval para a comédia Ninguém Falou que Seria Fácil, de Felipe Rocha, com direção de Alex Cassal. O espetáculo do grupo Foguetes Maravilha é uma mistura surreal entre o cotidiano — com dramas familiares e fábulas para crianças — e o inusitado — filmes franceses dos anos 1970 e exercícios metalinguísticos. Imperdível!


Por que assistir: O Foguetes Maravilha apresenta uma maneira diferente de se trabalhar o humor no palco, com experiências marcantes e positivas para o público. A peça poderá ser vista, no Teatro da Caixa, de 15 de maio a 1º de junho, sempre sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 19h.

 

 

 (Divulgação)
CINEMA | A Índia na telona

A exuberante filmografia da Índia é destaque no Museu Nacional dos Correios até o dia 18 de maio. Trata-se da mostra Cem Anos do Cinema Indiano. São filmes que influenciaram e ainda influenciam a cinematografia daquele país. De todos os filmes vistos no mundo, 5% são realizados em Bollywood, uma produção que supera Hollywood. A mostra também traz filmes recém-lançados e premiados no National Film Awards 2014, o Oscar daquele país.

Por que assistir
: É uma experiência única viajar, através da telona, pela diversidade estética do cinema indiano. Serão 13 ficções de longa-metragem, como o filme Água cedida. A curadoria está por conta dos pesquisadores Ananda Jyothi e Carina Bini.

 (Editora Sintaxe/Divulgação)
LIVRO
| Um tema delicado



Paulo Coelho está de volta às livrarias com o romance Adultério. Uma história que se passa em Genebra, Suíça, e que tem como protagonistas dois ex-namorados, uma jornalista, Linda, e um político, Jacob, ambos casados. E por que adultério? Paulo Coelho responde: “Quando entrava nos fóruns (da internet) de adultério, não me identificava como escritor, mas como uma pessoa que traiu ou foi traída. Ali pude ver como isso era uma coisa complicada na cabeça das pessoas”. E é isso o que o livro aborda e “como o amor é capaz de perdoar tudo”. Confira.

Por que ler: Para muito críticos, Paulo Coelho faz parte daquela literatura “de aeroporto”, “de fim de semana”. Mas o imortal da Academia Brasileira de Letras se consolida a cada obra como um escritor respeitado, com livros publicados em 168 países.


 (Anna Carlota Fernández/Divulgação)

EXPOSIÇÃO | Salvador Dalí aqui

Aberta para visitação até 15 de junho, a exposição Salvador Dalí — Esculturas — Surrealismo Tridimensional reúne 26 esculturas, das quais 24 foram modeladas em cera pelo próprio artista espanhol, no período entre 1970 e 1981. O trabalho com esculturas é um lado pouco conhecido do grande pintor. Na mostra, fazem parte obras de bronze das mais variadas dimensões, três delas, por exemplo, chegam a três metros e estão à vista na Caixa Cultural.

Por que visitar: É uma oportunidade de conhecer um pouco mais desse genial artista, cuja última exposição no museu espanhol Reina Sofia chegou a quase um milhão de visitantes.

 (Livio Campos/Divulgação)

 

 

SHOW | Elba solidária

É para levantar a poeira! O 8º Arraial Solidário terá como estrela maior Elba Ramalho, em 31 de maio, às 20h. Tradicional evento beneficente, promovido pelo Programa Correio Braziliense Solidário, acontecerá no Net Live Brasília (antigo Ópera Hall) e tem o objetivo de ajudar 17 instituições de crianças e idosos no Distrito Federal. Uma festa com comidas e bebidas típicas, shows, brincadeiras, dança e muita diversão. Mais informações pelo telefone 3214-1426.

Por que ir: O Arraial Solidário movimenta a cidade todos os anos e, desta vez, com uma atração especial: Elba Ramalho e sua banda. No repertório, sucessos como Forró do Poeirão e Do Jeito que a Gente Gosta.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017