..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Coluna »

Papo de Garagem | Fábio Doyle

Fábio Doyle - Publicação:27/06/2014 11:38Atualização:27/06/2014 12:26

 (Divulgação)
MUDANÇA PARA LONDRES I

A Fiat Chrysler está de mudança. Vai transferir sua sede para fins de impostos para o Reino Unido, onde terá escritório com cerca de 50 pessoas. O CEO da Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, o chairman do Grupo Fiat, John Elkann, e o CFO (chefe financeiro), Richard Palmer, terão escritórios em Londres. Para amainar os ânimos e temores, a fabricante informa que a abertura da sede britânica não reduzirá o pessoal nem fechará o escritório central da Fiat, em Turim (Itália), e a base principal da Chrysler em Auburn Hills, Michigan (EUA). A inauguração será antes do fim do ano. Ao transferir sua sede fiscal para o Reino Unido, o novo grupo passa a pagar 20% de impostos corporativos em 2015, em vez de 31,4%, na Itália, e 35%, nos Estados Unidos.



MUDANÇA PARA LONDRES II


A nova localização da matriz é tema de debates acalorados nos dois lados do Atlântico. A Fiat foi criada e tem sua sede em Turim há 115 anos e é o maior empregador não governamental da Itália. A Chrysler, por outro lado, foi salva da falência com dólares dos contribuintes em 2009. A atitude da Fiat Chrysler levou o senador democrata Carl Levin, de Michigan, a apresentar projeto de lei que torna mais difícil a mudança da sede fiscal de empresas dos Estados Unidos após passarem por processos de fusão. Pelo menos 14 empresas norte-americanas fizeram ou têm planos de fazer isso, divulgou a Bloomberg.


 (Divulgação)
A VEZ DAS BIKES


O mundo está mudando, o carro cai de seu pedestal e a indústria automobilística precisa se adaptar aos novos tempos, que indicam novas soluções e padrões para a mobilidade urbana. O veículo de transporte individual da vez volta a ser a bicicleta. Não é por outro motivo que as montadoras com visão de longo prazo investem nessa área e lançam bikes com suas marcas e alto nível de sofisticação. Uma delas é a Daimler, que acaba de lançar a bicicletas Smart (mesmo nome do seu carrinho subcompacto) com soluções tecnológicas dignas de um Mercedes-Benz.


MUSTANG CHEGA VIA TERCEIROS


 (Divulgação)
Já que a Ford Brasil não vai importar o novo Mustang e o mercado sinaliza que há espaço para ele, o importador independente Direct Imports, de São Paulo, não perdeu tempo e divulga que “é a primeira importadora de carros brasileira credenciada (por um revendedor Ford de Miami) para realizar o pedido direto nas concessionárias dos EUA”.  Com sede também em Miami, a agência acredita que a maior procura recaia sobre a versão GT V8, com motor 5,0 litros e 420 cv, com preços no Brasil a partir de R$ 210 mil. O Mustang 2015 foi apresentado no final do ano passado. O carro traz ar nostálgico, porque faz referência ao primeiro modelo, lançado há 50 anos, e tem linhas modernas com o novo DNA da marca, já presente em modelos como o sedã Fusion e o compacto Fiesta. O Mustang é comercializado com três opções de motorização: 3,7 V6, com 300 cv; 2,3 EcoBoost de 305 cv; e 5,0 litros V8, com a potência superior a 420 cv. As três opções podem ser combinadas com transmissão automática ou manual.


                                                                       NOVO JIMNY


 (Divulgação)
Talvez o menor SUV compacto do mercado, o Suzuki Jimny ganha agora uma nova versão, a 4Sport 2015. O jipinho é fabricado (ou montado) no Brasil (em Itumbiara, GO) desde novembro de 2012. A nova versão, agora com airbag duplo e ABS – itens obrigatórios desde janeiro –, passou por plástica sutil, recebendo novos para-choques e estribos laterais. Leve, o SUV compacto da Suzuki pesa 1.060 kg, tem motor em alumínio movido a gasolina, 1.3L (DOHC), 16 válvulas, 85 cv e relação peso/potência de 12,47 kg/cv. Off-road de verdade, o carro tem 15 combinações de marcha entre as três opções de uso de tração: 2WD, com tração nas rodas traseiras; 4WD, com tração nas quatro rodas; e 4WD-L (reduzida), que dobra o torque nas quatro rodas e permite enfrentar os obstáculos mais desafiadores no fora de estrada. O menor e mais leve entre os SUVs, o Jimny está longe de ser o mais barato. Seu preço, dependendo da versão de acabamento, varia entre R$ 59 mil e R$ 63 mil.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017