..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Papo de garagem | Fábio Doyle »

México irresistível

Fábio Doyle - Publicação:30/07/2014 09:00Atualização:30/07/2014 09:50

O México impõe-se cada vez mais como novo celeiro da indústria automobilística para as Américas. Ainda neste mês, a Daimler deverá aprovar a produção de um Mercedes compacto sedã e o CLA na fábrica da Nissan em Aguascalientes, no México. As informações iniciais falavam na produção, em parceria com a Nissan, do GLA, o crossover derivado do CLA. Porém, segundo a publicação alemã Manager Magazin, a empresa agora planeja produzir a próxima geração do CLA e uma nova variação sedã do Classe A. A informação gera interrogações sobre os planos para a fábrica brasileira, anunciada pela Daimler, que deveria produzir aqui o Classe C e o GLA. Se confirmada a produção no México, tendo em vista o acordo entre os dois países, é pouco provável produzir aqui os mesmos modelos fabricados lá e vice-versa. A Mercedes-Benz Brasil não quis comentar a informação.

 

 

MÉXICO IRRESISTÍVEL (II)

 

 (Divulgação)

 

Com vários acordos de livre-comércio, mão de obra barata e qualificada e proximidade ao cobiçado mercado dos Estados Unidos, o México atrai investimentos dos fabricantes de carros premium da Alemanha. A BMW, que também terá fábrica no Brasil, está em vias de decidir pela abertura de sua primeira linha de montagem no México, onde produzirá o Série 3, o Série 1 e, possivelmente, os modelos míni. A Audi, outra que voltará a produzir no Brasil, está construindo uma fábrica naquele país, em San Jose Chiapa, com capacidade para 150 mil veículos por ano, para a produção do SUV Q5 a partir de 2016.

 

 

 

BRASIL CAI

 

O Brasil caiu de quarto para quinto lugar no ranking de vendas de veículos novos. É o resultado da queda de 11,7% nas vendas mensais de carros e comerciais leves ocorrida em abril. Os números, divulgados pela Jato Dynamics do Brasil, mostram a China mantendo a liderança, ao encerrar aquele mês com crescimento de 5,1%, se comparado ao mesmo período de 2013. Os EUA seguem em segundo lugar, apresentando alta nas vendas de 7,9% e com mais de 1,3 milhão de veículos vendidos no quarto mês do ano.  O Japão mantém a terceira colocação, com queda nas vendas de 5,3%, mas expressivo crescimento no acumulado de janeiro a abril, de 15,5%. A Alemanha subiu para a quarta posição, mesmo com queda de 3,6%, em relação ao mesmo mês do ano passado. 

 

 

RS Q3 CHEGOU

 

 (Divulgação)
O primeiro SUV superesportivo da Audi, o RS Q3, chegou ao mercado brasileiro. O RS Q3, derivado do utilitário esportivo Q3, tem motor 2.5 TFSI de cinco cilindros e potência de 310 cv, capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos e atingir velocidade máxima (limitada eletronicamente) de 250 km/h. Para ter esse “foguete” na garagem, será necessário desembolsar R$ 273.600.

 

 

ELEIÇÕES ATRAPALHARAM

 

As metas do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) deverão ser atingidas, apesar de o mercado brasileiro se manter difícil e o da Europa não apresentar sinais de melhoria, disse o CEO da empresa, Sergio Marchionne, presença cada vez mais constante em Betim (MG). Em conversa recente com jornalistas, em Veneza, ele disse que, no Brasil, a Fiat mantém sua participação de mercado com altos e baixos e que a expectativa é de um ano difícil. Ele considera que a Copa do Mundo está tirando a atenção de todos, mas que o real problema para o mau desempenho do setor são as eleições. 

 

 

TROLLER

 

 (Divulgação)
O novo Troller T4, última apresentação da Ford Brasil, passou por várias alterações em seu design e, ao observador mais atento, parece uma mistura do Land Rover Defender, Jeep Wrangler e Suzuki Samurai. Apesar de não estar nos planos da Ford, algumas revistas especializadas dos Estados Unidos incentivam a exportação desse off-road.  O motor é diesel 3.2 L e a transmissão, manual de seis velocidades. O Troller 2015 ainda não tem preço, mas deve chegar com valor semelhante à tabela da versão 2014, ou seja, R$ 96.844. Hoje, ele tem concorrentes com preço inferior, como o Suzuki Jimny, que começa em R$ 58.990 e também tem carroceria de duas portas, tração 4x4 e reduzida, mas utiliza motor 1.3, a gasolina, de 85 cv. Outro rival em preço é o Pajero TR4. Com quatro portas, tração integral reduzida e, de quebra, câmbio automático, sai por R$ 78.990. Seu motor é um 2.0 flex com até 140 cv.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017