..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Vencedor | pra dançar »

Villa Mix

Tamanho é documento!

Da redação - Redação Publicação:22/08/2014 09:00Atualização:22/08/2014 09:35

De todos os ritmos: começou com uma pegada sertaneja, mas a Villa Mix logo se adaptou ao público de Brasília e hoje é uma casa eclética (Bruno Pimentel / Encontro / DA Press)
De todos os ritmos: começou com uma pegada sertaneja, mas a Villa Mix logo se adaptou ao público de Brasília e hoje é uma casa eclética
Se de cara a casa se impõe pela estrutura física, impressiona também pela quantidade de gente que costuma frequentá-la: não é por acaso que a capacidade é de 1,9 mil pessoas. Em quase dois anos de existência, a Villa Mix Brasília, caçula das três que existem no Brasil (uma em São Paulo e outra em Goiânia), já se estabeleceu como point na cidade.


Grandes também são os nomes da música que já passaram por lá, os mais badalados do momento, a exemplo de Gusttavo Lima, Israel Novaes e, obviamente, a dupla de sócios da casa Jorge & Mateus. No início com uma pegada mais sertaneja, a Villa foi se adaptando ao público de Brasília, que curte o estilo, mas não dispensa outros ritmos. Assim, aos poucos, outros gêneros foram marcando presença no espaço. Anitta, Valesca Popozuda e Psirico são exemplos de shows que bombaram.


A casa agrada a diferentes públicos, desde os que buscam exclusividade e pagam cerca de R$ 7 mil para ter acesso às suítes para 25 pessoas, com direito a elevadores, estacionamentos e banheiros privativos; até os que querem gastar a média de R$ 80 para ver seu artista preferido e dançar até se acabar na pista. No cardápio, há desde champagne Veuve Clicquot Brut Jeroboam 750 ml (R$ 3 mil) até cerveja Budweiser longneck (R$ 10). Para quem ficar com fome, a sugestão é petiscar a coxinha de frango com catupiry (R$ 22).

 

 (Bruno Pimentel / Encontro / DA Press)
 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017