..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde | Postura »

Mexa-se!

Ficar sentado por muito tempo pode trazer graves malefícios à saúde. Estudo aponta que os riscos são ainda maiores para mulheres depois da menopausa

Dominique Lima - Redação Publicação:27/10/2014 13:55Atualização:27/10/2014 13:59

A rotina da psicóloga Angélica Gavaldão exige muitas horas sentada: agora, faz aulas 
de postura para aliviar dores (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
A rotina da psicóloga Angélica Gavaldão
exige muitas horas sentada: agora, faz
aulas de postura para aliviar dores
Qualquer postura incorreta e prolongada faz mal ao organismo e os efeitos negativos podem ser graves. Manter-se sentado por muitas horas aumenta o risco do desenvolvimento de doenças cardiovasculares. É o que aponta estudo publicado neste ano no Periódico Americano de Medicina Preventiva. Feita com 92 mil mulheres em fase de pós-menopausa, a pesquisa durou 12 anos para ser concluída. O resultado mostra que aquelas que passavam a maior parte do dia sentadas tinham 12% mais chances de morrer de qualquer causa e 27% mais chances de morrer de doenças cardíacas. Levantar-se por cinco minutos a cada hora diminui o problema. Mas especialistas aconselham quem passa mais de seis horas diariamente na posição sentada a procurar alternativas.


A manutenção de posturas estáticas por períodos prolongados causa fadiga muscular e tem como consequências tensões localizadas e sobrecarga de estruturas articulares e do esqueleto. O fato de permanecer sentado em uma posição pode gerar um relaxamento da musculatura e consequente alteração da ergonomia, causando desvios posturais e inflamações, segundo o ortopedista e presidente da Sociedade de Artroscopia e Traumatologia do Esporte, Paulo Lobo Júnior. Problemas no fluxo sanguíneo em membros inferiores é outra consequência de ficar sentado por muito tempo diariamente.


Apesar de também trazer riscos, ficar em pé causa menos danos à saúde. Para o médico do esporte Gustavo Orrico, não há dúvidas de que os maiores problemas ocorrem na posição sentado, pois há maior sobrecarga na região lombar e as tarefas executadas pelos membros superiores exigem um posicionamento adequado do resto do corpo, o que geralmente não ocorre. Quem fica muito tempo em pé sofre de maior contração e compressão de certos grupos musculares, podendo causar contraturas e dores musculares.


Mestre em ergonomia, Sara Oliveira (agachada) coordena um programa de reabilitação 
postural: para ela, só o exercício físico não compensa os danos de uma má postura (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Mestre em ergonomia, Sara Oliveira (agachada) coordena um programa de reabilitação postural: para ela, só o exercício físico não compensa os danos de uma má postura
“O exercício físico regular não diminui o risco causado por ficar sentado mais de seis horas por dia”, diz a professora de fisioterapia da Universidade Católica de Brasília (UCB) e mestre em ergonomia Sara Oliveira. Ela está à frente de um programa que tem como foco a educação e a reabilitação de trabalhadores que passam muito tempo sentados ou em má postura. Parte do projeto, intitulado Prevdort, consiste na Escola de Postura, uma série de aulas teóricas e exercícios de reabilitação construídos para os trabalhadores da UCB.


Em sua terceira aula, a psicóloga Angélica Gavaldão nota mudanças no dia a dia. A principal até agora é a consciência para manter uma postura saudável ao longo das horas de trabalho. Como sua rotina profissional exige muitas horas sentada, ela vinha sentindo dores e desconforto principalmente na região cervical. “As aulas são rápidas, de 30 minutos, duas vezes por semana, e já fez diferença”, conta.


Uma dica para quem trabalha por horas sentado é evitar atividades no tempo de lazer e descanso que também sejam realizadas nessa posição. Como ressalta Paulo Lobo Júnior, as posturas adotadas ao assistir à televisão são, de modo geral, desleixadas. “No computador, especialmente devido ao posicionamento inadequado da tela, a coluna cervical se torna um relevante problema”, diz.
O fisioterapeuta e professor do UniCeub Márcio Oliveira ressalta que a melhor postura, quando ficar sentado é imprescindível, é acomodar de forma confortável e anatômica todos os segmentos da coluna. Os tornozelos devem estar em posição neutra, joelhos e quadris flexionados a 90 graus e a coluna apoiada de modo que as curvaturas lombar, torácica e cervical preservem a sua organização natural. “Existem outras variáveis, como nos casos de usar o computador ou carregar um objeto. Porém, seguindo essa linha de raciocínio, é possível organizar o corpo de maneira ideal para cada necessidade”, explica.


Para o fisioterapeuta Leonardo Machado, a postura errada pode causar problemas em órgãos da cavidade torácica (ou ser consequência disso): influência no funcionamento intestinal, por exemplo (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Para o fisioterapeuta Leonardo Machado, a postura errada pode causar problemas em órgãos da cavidade torácica (ou ser consequência disso): influência no funcionamento intestinal, por exemplo
Sara Oliveira recomenda levantar-se periodicamente ao longo de um dia de trabalho. Cinco minutos a cada uma hora e meia é o mínimo necessário. Fazer exercícios rápidos de extensão da coluna para aliviar a pressão sobre as vértebras também ajuda. A sugestão do ortopedista Paulo Lobo Júnior é policiar-se e, a cada período de 30 a 45 minutos, realizar um reposicionamento na cadeira. O ideal é fazer uma avaliação individual e, caso o quadro já inclua dor, deve-se procurar um especialista.


O fisioterapeuta Leonardo Machado acredita que problemas em órgãos, principalmente os localizados na cavidade torácica, podem ter conse-
quências para a postura e vice-versa. A compressão dos órgãos abdominais na posição sentada pode influenciar o funcionamento intestinal, por exemplo. E o aumento do tamanho de um órgão, como o fígado, interfere na postura. Nesse caso, uma avaliação individual é essencial para tratar do possível desequilíbrio. Seguindo o método francês Busquet, que procura integrar toda a anatomia da cabeça aos pés, o fisioterapeuta alerta para os problemas de circulação de sangue e linfa, que ocorrem por conta de longos períodos na posição sentada. Isso porque alguns músculos podem vir a ficar tensionados em posição de estiramento e, com isso, as trocas circulatórias ficam prejudicadas, toxinas se acumulam, fibroses se instalam e as dores são criadas. Para ele, a resposta são exercícios específicos para reequilibrar o organismo.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017