..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Gastrô | Negócios »

Rápido, mas gostoso

Restaurantes oferecem menu caseiro, pratos executivos e preços mais baixos para atrair a clientela na hora do almoço

Dominique Lima - Redação Publicação:03/11/2014 12:00Atualização:03/11/2014 11:55

Por R$ 86, o Gero oferece um menu executivo a cada dia, escolhido do cardápio: salada mista; medalhão de filé com massa verde fresca e panacota 
de baunilha com 
frutas vermelhas (Vinícius Santa Rosa/Encontro/DA Press)
Por R$ 86, o Gero oferece um menu executivo a cada dia, escolhido do cardápio: salada mista; medalhão de filé com massa verde fresca e panacota de baunilha com frutas vermelhas
A gastronomia brasiliense tem demonstrado versatilidade para saciar os gostos mais diversos. Além do trio serviço, qualidade e preço, as casas da cidade procuram atender a necessidades mais específicas. Os menus executivos de restaurantes sofisticados são opções para quem busca custo-benefício. Horário flexível é outro serviço de estabelecimentos que querem atingir público diferente. E a oferta de pratos do dia e cardápios fixos de almoço agrada também pela tradição.


Um dos restaurantes eleitos como clássico pelos brasilienses, o Lake’s, na 402 Sul, inova por seu horário de funcionamento. Pensando em quem não tem hora para comer, fica aberto ininterruptamente entre o almoço e o jantar. “O intuito é que as pessoas possam sair do seu compromisso e ter uma opção de qualidade a qualquer hora”, explica Zeli Ribeiro, proprietário do local, que funciona em Brasília há 18 anos. Muitos, quando podem, ficam por mais tempo e aproveitam o ambiente de convívio.


Raíssa Araújo, do Bottarga, com menu executivo 
de R$ 49: queijo coalho ou brandade 
de bacalhau 
como entrada; peixe do dia selado com verduras 
gre-lhadas ou picadinho de filé como principal (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Raíssa Araújo, do Bottarga, com menu
executivo de R$ 49: queijo coalho ou
brandade de bacalhau como entrada;
peixe do dia selado com verduras gre-
lhadas ou picadinho de filé como principal
Em razão do horário imprevisível do advogado Gustavo Severo, não são raras as vezes em que ele almoça fora do habitual período entre 12h e 14h. Em algumas dessas ocasiões, é acompanhado pelo pai, Olimar. Quando possível, a refeição é apreciada sem correria, com pausas para conversa e degustação de vinhos. “Hoje, um executivo não consegue escolher um horário fixo para o almoço. Então, acho importante haver um lugar com qualidade impecável disponível a qualquer hora”, diz. Pai e filho apreciam o ambiente tranquilo do meio para o fim da tarde, quando menos pessoas buscam o restaurante.


Zeli Ribeiro conta que o movimento ao longo da tarde não é expressivo, mas funciona dentro da rotina do restaurante. Para ele, o importante é criar a relação de confiança com o cliente. Olimar Severo ressalta a amizade que tem com a equipe e a afeição pelo espaço do restaurante, conquistadas ao longo de anos. “Aprecio o lugar em que se pode confiar cegamente no serviço e admiro o administrador que conquista esse nível de excelência”, sintetiza.


Olimar Severo e o filho Gustavo Severo, clientes do Lake's: almoços após as 16h (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Olimar Severo e o filho Gustavo
Severo, clientes do Lake's: almoços
após as 16h
A criação de laços com os clientes foi um dos objetivos de Raimundo Nonato Vasconcelos, proprietário do Cavalcante (Ki-filé), desde que abriu o estabelecimento, localizado na 405 Norte, há 30 anos. Com um cardápio que preza pela qualidade e tradição, Raimundo e seu sócio e sobrinho oferecem receitas simples, preparadas com o padrão de qualidade aprendido por Raimundo ao longo de 18 nos de experiência em restaurantes. “Atendo os clientes pelo nome. Às vezes, eles não sabem o meu, mas eu sei o deles. Sabemos como preferem cada prato. Isso é muito importante para manter um restaurante funcionando por tanto tempo”, conta.


Além do famoso filé da casa, o restaurante oferece pratos do dia. Segundo Raimundo, há a clientela fidelizada num dia e pratos específicos. A turma da feijoada, às sextas e sábados; a da carne de sol, às segundas; os que preferem a rabada, servida às quartas.


Também com o intuito de fidelizar os clientes que almoçam diariamente fora de casa, a oferta de pratos do dia é uma das opções no restaurante Jardins, que acaba de renovar o cardápio. Risoto, galeto, rabada, moqueca, feijoada e bacalhau são os pratos elaborados ao longo da semana em dias específicos. Há ainda a opção diária do parmegiana e do estrogonofe, dois dos mais procurados durante o almoço do local, que fica no prédio do Banco do Brasil na quadra 3 do SAAN. “Muitas das pessoas que comem fora fazem isso por obrigação e procuram algo que se assemelhe à simplicidade da comida caseira. Procuramos nos lembrar disso ao pensar o cardápio do almoço”, explica Marcus Pedrosa, um dos proprietários. Para agradar a quem procura algo diferente, o cardápio do Jardins traz pratos mais elaborados, como o robalo envolto em presunto de parma ao chutney de maracujá com risoto de aspargos frescos.


Herb Filet Outback e Grilled Fish Shrimp estão entre os pratos principais do Outback: servidos com acompanhamento e entrada, ficam entre R$ 39,90 e R$ 41,90 (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Herb Filet Outback e Grilled Fish Shrimp
estão entre os pratos principais do Outback:
servidos com acompanhamento e entrada,
ficam entre R$ 39,90 e R$ 41,90


Os proprietários do Bottarga Ristorante, Raíssa Araújo e Leo Lynce, também dedicam especial atenção aos clientes do almoço. É um público mais fidelizado do que o dos jantares e à procura de diversidade. Muitos frequentam diariamente a casa, localizada no comércio local da QI 5 do Lago Sul. Por isso, o menu executivo traz diversas opções para cada dia da semana, sempre com uma opção cuidadosamente pensada para ser mais leve e saudável, como o peixe do dia selado com verduras grelhadas. O intuito é manter um serviço mais prático e rápido, porque o tempo disponível para a refeição tende a ser menor do que aquele destinado ao jantar, mas sem abrir mão de qualidade.


Um bom custo-benefício é o maior intuito do menu de almoço do Gero, chamado mezzogiorno. A cada dia, por um preço fixo, são oferecidos entrada, prato principal e sobremesa, todos escolhidos do cardápio. Segundo o chef Ronny Peterson, um dos objetivos do serviço é divulgar as iguarias da casa, que fica no shopping Iguatemi Brasília, no Lago Norte: “É uma boa oportunidade para degustar nossos pratos por um valor atraente”.


Quem também oferece um melhor custo-benefício durante a refeição do meio-dia é o restaurante Outback, com casas no Pier 21, no ParkShopping e no Iguatemi Brasília. O serviço traz entrada e prato principal por preço fixo de segunda a sexta-feira. É possível escolher entre 15 dos pratos do cardápio. Onze opções de acompanhamento e três para a entrada estão disponíveis.

 

Entre os preferidos do menu de almoço 
do Jardins, o prato executivo com salmão 
e, de sobremesa, panacota com calda de frutas vermelhas: entre R$ 19,90 e R$ 70 (Vinícius Santa Rosa/Encontro/DA Press)
Entre os preferidos do menu de almoço do Jardins, o prato executivo com salmão e, de sobremesa, panacota com calda de frutas vermelhas: entre R$ 19,90 e R$ 70
 

 

O Lake's fica aberto a tarde toda: picadinho de filé é um dos pratos servidos com preços entre R$ 70 e R$ 100 (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
O Lake's fica aberto a tarde toda:
picadinho de filé é um dos pratos
servidos com preços entre R$ 70 e
R$ 100
No Cavalcante (ki-filé), os pratos do dia custam até R$ 30: Raimundo Nonato Vasconcelos mostra a carne de sol da segunda-feira (Vinícius Santa Rosa/Encontro/DA Press)
No Cavalcante (ki-filé), os pratos do
dia custam até R$ 30: Raimundo
Nonato Vasconcelos mostra a carne
de sol da segunda-feira

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 58 | outubro de 2017