..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Gastrô | Receitas »

Mistura exótica

Geleias de lavanda, pimentas especiais e manteiga aromatizada estão entre as delícias artesanais utilizadas por chefs

Leilane Menezes - Colunista Publicação:04/11/2014 11:50Atualização:04/11/2014 11:54

Eduardo Sadelmaier, à frente da marca O Realejo, planta as ervas usadas no preparo de seus produtos: os patês são especiais (Vinícius Santa Rosa/ENCDF/D.A Press)
Eduardo Sadelmaier, à frente da marca O Realejo, planta as ervas usadas no preparo de seus produtos: os patês são especiais
Entre as centenas de rótulos oferecidos em empórios da cidade, é possível encontrar itens produzidos 100% artesanalmente, por gente de Brasília. As delícias vão direto da cozinha dos criadores para as prateleiras de lugares como o Trio Gastronomia, que, além de restaurante, é lojinha; o Nossa Cozinha Bistrô, onde também há a opção de comprar produtos, e para mesas de espaços como o bar Loca como tu madre, no qual serve-se quibe com coalhada de leite de cabra de O Realejo, marca especializada em patês e outras iguarias.


Chefs experientes tornaram-se parceiros dos produtores artesanais e, juntos, eles descobrem novos sabores. Achados gastronômicos, como a manteiga aromatizada e a cebola caramelada feitos por Renata Mandelli, já são famosos na cidade. Vão bem se servidos de maneira simples, sobre o pão, por exemplo, mas também impressionam os convidados quando inseridos em receitas mais elaboradas. “O nosso número um de vendas é a cebola caramelada em vinho malbec e especiarias, mas as geleias saem muito também. Muitos usam como base para criar receitas ou consomem do jeito que compram”, diz Renata Mandelli, que deixou a carreira de advogada para dedicar-se à culinária. Ela trabalha com entregas e tem parceria com o Trio Gastronomia e com o Nossa Cozinha.

 


O Realejo começou em 2012. Depois de passar por vários restaurantes, com 15 anos de experiência, Eduardo Sedelmaier iniciou produção própria. Vende tradicionais patês franceses (de consistência firme, como embutidos), coalhada de leite de cabra – a campeã de pedidos –  e geleia de tangerina do cerrado e conhaque, além de opções sazonais, como chutney de manga e geleia de jabuticaba. As encomendas são feitas pela página do Facebook da marca ou por telefone. “Quando Eduardo começou, eu pedia os produtos e adorava. Em vez de tentar copiar, eu quis dar valor ao trabalho dele e criei a receita com a coalhada. É um sabor único”, diz a chef do Loca como tu madre, Renata Carvalho.


Os molhos de pimenta Cornucópia são vendidos com a promessa de serem os mais ardidos do mundo. São feitos por Priscila D’Ávila, no Lago Oeste, e estão disponíveis direto com a fabricante ou nos mercadinhos La Palma, no restaurante San Felice, na Feira dos Importados, no Trio Gastronomia e outros pontos. Para o Trio, a marca de pimentas produziu um molho exclusivo, para acompanhar a moqueca do chef Emerson Mantovani.


Quando não se é um especialista em gastronomia, é fácil sentir-se perdido entre as centenas de rótulos oferecidos em empórios. Até os que gostam de cozinhar podem ter dúvidas quanto ao uso de produtos incomuns. A pedido de Encontro Brasília, chefs sugerem receitas que incluem esses ingredientes.

 

 (Vinícius Santa Rosa/ENCDF/D.A Press)

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017