..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Gente da capital | Zuleika de Souza »

Fora dos eixos

Zuleika de Souza - Publicação:04/11/2014 11:50Atualização:04/11/2014 11:54

 (Zuleika de Souza/Encontro/DA Press)
Ana Lúcia Caetano, mineirinha de São Gotardo, sempre gostou muito de música e passou a adolescência entre músicos mineiros. Nasceu em uma família de dentistas (pai e irmãos) e seguiu vocação de cuidar dos sorrisos alheios. Fez várias especializações, mestrado e doutorado em reabilitação oral, e deu aulas em universidades mineiras. Ainda sem conhecer Brasília, comprou salas para consultórios na entrada de Taguatinga. Cansada da rotina como professora, mudou-se para o Distrito Federal há 12 anos. Com ela, vieram os clientes amigos de juventude, que causam alvoroço quando chegam ao prédio de Taguá: Rogerim (Rogério Flausino, do Jota Quest), Leticia Sabatella e Tunay. Ela é amiga de Milton Nascimento, que a apresentou ao marido e sócio, Sergio Gianvechio. O cantor passa temporadas em sua casa. Ela é sempre questionada por ter o consultório fora do Plano e responde que prefere ficar perto de casa, em Águas Claras, e investir em equipamentos de ponta, como uma máquina que fabrica dentes em 10 minutos. A fama de Ana espalhou-se pelo meio artístico e muitos vêm a Taguatinga em busca de sorriso perfeito.

 

 

 

 (Zuleika de Souza/Encontro/DA Press)

 

Casa de Ivana

Ivana Valença pertence a uma família de empresários tradicionais de Brasília. Quem viveu na capital no fim dos anos 1960 não se esquece do Posto Valença, que tinha uma lanchonete na beira do Eixo Monumental e era um dos poucos lugares para divertimento das crianças. Hoje, os Valenças são conhecidos pelo shopping de decoração CasaPark, empreendimento criado pelo pai, Ivani, onde três dos cinco irmãos trabalham. Ivana, administradora com pós-graduação pela FGV, é a diretora de marketing. Mãe de quatro filhos, de 5 a 24 anos, admiradora de designers brasileiros, toca o fim da reforma do shopping. “Ainda temos ajustes a fazer, como o paisagismo projetado pelo Luis Carlos Orsini, o mesmo que criou os jardins de Inhotim, e a instalação do mobiliário criado com exclusividade para o CasaPark pelo designer Zanini de Zanine”, diz. Ela também tem orgulho do lado fomentador de arte, como o CasaArteFoto, das palestras e do curso de arte contemporânea com Marília Panitz, que ocorreu no mês passado.

 

 

 

 

 

 (Zuleika de Souza/Encontro/DA Press)

A próxima missão

Graduado em relações internacionais na UnB,  Francisco Osler trabalhou no instituto de cooperação do Itamaraty antes de começar a carreira nas Nações Unidas. É um especialista em operações de paz. A primeira missão, há 20 anos, foi em Moçambique. De lá, partiu para Angola, foi ao Timor Leste, ao Haiti por três vezes, ao Sudão do Sul e, agora, está no Mali. Em Gao, norte do Mali, chefia quatro escritórios regionais da ONU. A missão? Manter a paz, proteger a população e, principalmente, criar um ambiente propício à implementação de soluções duradouras para a atual crise política. De dois em dois meses, tem folga e vem para sua linda casa na capital, projetada pelo grande arquiteto Márcio Kogan. Tico, como é chamado pelos amigos, fez questão de construir uma casa contemporânea, que combina com a cidade. Um dos últimos painéis feitos por Athos Bulcão está na entrada de sua casa. Para relaxar das guerras, adora fazer pesquisas e colecionar design. Agora, está se arriscando a desenhar algumas peças. Quem sabe não é este o projeto para quando se cansar de andar pelo mundo lutando pela paz?

 

 

 (Zuleika de Souza/Encontro/DA Press)

 

 

 

 

Na passarela

Efigênia Costa trabalha em lojas de grandes marcas desde os 17 anos. Começou com a lendária Yes Brasil. Casada com Glauber Costa, consultor de moda masculina, e íntima da moda, passou a fazer roupa para ela mesma em 2009. Com os três filhos mais crescidos, agora ela resolveu voltar a fazer os seus caftans, dividindo o tempo com o trabalho na joalheria Abinave. Recentemente, Antonio Henrique Abinave fez um desfile das suas obras de arte e as modelos usaram as criações de Efigênia. Os caftans são feitos sob encomenda e fazem sucesso com as moradoras do Lago Sul.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017