..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Vida Digital | Fred Bottrel »

Viral Candango

Fred Bottrel - Colunista Publicação:26/11/2014 12:00Atualização:26/11/2014 13:34

 

A receita para criar o viral perfeito? “Se tivesse um modelo, estávamos feitos!”, diverte-se o publicitário Rodrigo Resende, de 24 anos. Um dos integrantes do coletivo audiovisual Lab 61, ele dirigiu e editou a versão brasiliense para o clip de Happy, o hit de Pharrel Williams que inspira vídeo-homenagens a cidades de todo o mundo. A versão candanga já somava 20 mil views, cinco dias depois de chegar à rede, no começo do mês. Apesar de Resende se esquivar da fórmula na resposta, o trabalho segue a linha dos semelhantes (no Brasil, Curitiba abriu a fila, com BH, São Paulo e Manaus): gente alegre, jovem e bonita dança a música – uma ode à felicidade – em vários pontos turísticos da capital do país. “Podemos até pensar em estratégia de lançamento, mas o que faz as pessoas quererem replicar o vídeo é o conteúdo”, diz o diretor. O resultado, é claro, contagia e viraliza – ainda mais em um local como o quadradinho-da-política-corrupção-e-secura, onde iniciativas que mostrem a cidade mais humana, viva e divertida são sempre amadas, na internet ou fora dela.

 

Carga prática
Enquanto as famosas cabines de telefone vermelhas de Londres se tornam verdes e viram pontos de carregar bateria de celular, por aqui a tendência chega aos shopping centers. As torres de carga ficam à disposição dos clientes, que deixam o celular trancado em uma gavetinha enquanto fazem compras, vão ao cinema ou fazem um lanche. Como os frequentadores do centro de compras viviam desesperados procurando tomadas pelos corredores ou pedindo aos lojistas um pontinho de energia emprestado, a ideia surgiu da demanda, segundo Karine Câmara, gerente de marketing do Pátio Brasil. 'Pensamos em colocar tótens comuns, como tomadas em aeroportos, mas aí o cliente ficaria impedido de circular enquanto a bateria carrega', diz.
Carga prática

Enquanto as famosas cabines de telefone vermelhas de Londres se tornam verdes e viram pontos de carregar bateria de celular, por aqui a tendência chega aos shopping centers. As torres de carga ficam à disposição dos clientes, que deixam o celular trancado em uma gavetinha enquanto fazem compras, vão ao cinema ou fazem um lanche. Como os frequentadores do centro de compras viviam desesperados procurando tomadas pelos corredores ou pedindo aos lojistas um pontinho de energia emprestado, a ideia surgiu da demanda, segundo Karine Câmara, gerente de marketing do Pátio Brasil. "Pensamos em colocar tótens comuns, como tomadas em aeroportos, mas aí o cliente ficaria impedido de circular enquanto a bateria carrega", diz.

 

Há esperança...
No horizonte da terra arrasada após um outubro sangrento de discussões partidárias no Facebook, restou um projeto que vale a pena: O VoteNaWeb, para quem entende que a rede social é também espaço político - e de bom senso e seriedade. E o faz do melhor jeito possível: com simplicidade. O site traduz a linguagem dos projetos em discussão no Congresso, promove o debate entre aqueles favoráveis ou contrários à lei em gestação, envia relatórios periódicos aos parlamentares e informa aos participantes sobre o retorno dos congressistas. É a ágora do século 21.
Há esperança...

No horizonte da terra arrasada após um outubro sangrento de discussões partidárias no Facebook, restou um projeto que vale a pena: O VoteNaWeb, para quem entende que a rede social é também espaço político - e de bom senso e seriedade. E o faz do melhor jeito possível: com simplicidade. O site traduz a linguagem dos projetos em discussão no Congresso, promove o debate entre aqueles favoráveis ou contrários à lei em gestação, envia relatórios periódicos aos parlamentares e informa aos participantes sobre o retorno dos congressistas. É a ágora do século 21.

 

Vitrola Mala de Adesivos
A tendência forte de gadgets com design retrô encontrou na Vitrola Mala de Adesivos seu ponto máximo de versatilidade: o brinquedo é portátil, toca discos de vinil (alô, hipsters!) e - conectado ao PC via cabo USB - converte as músicas em .MP3 (alô, new hipsters!). Embora pequenino, a plataforma comporta também os discos maiores. Não vem com agulha extra - o que demanda um certo garimpo em lojas do ramo, caso a peça quebre (surreal ler essa informação em uma coluna de tecnologia em 2014, não?). A boa notícia é que o mercado de LPs está sacudindo poeira por aí, garantindo longevidade a essa vitrolinha tech.
Vitrola Mala de Adesivos

A tendência forte de gadgets com design retrô encontrou na Vitrola Mala de Adesivos seu ponto máximo de versatilidade: o brinquedo é portátil, toca discos de vinil (alô, hipsters!) e - conectado ao PC via cabo USB - converte as músicas em .MP3 (alô, new hipsters!). Embora pequenino, a plataforma comporta também os discos maiores. Não vem com agulha extra - o que demanda um certo garimpo em lojas do ramo, caso a peça quebre (surreal ler essa informação em uma coluna de tecnologia em 2014, não?). A boa notícia é que o mercado de LPs está sacudindo poeira por aí, garantindo longevidade a essa vitrolinha tech.
 

 

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017