..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

COMPORTAMENTO|Tendência »

Café do mundo

É possível conhecer o café da manhã tradicional de vários países sem sair de Brasília. Boa pedida para quem procura novidades ou deseja matar a saudade de viagens

Leilane Menezes - Colunista Publicação:04/12/2015 16:31Atualização:04/12/2015 17:02

Café da manhã francês da La Paniére: croissants, pão francês com massa de baguete e pain au chocolat são favoritos (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Café da manhã francês da La Paniére: croissants, pão francês com massa de baguete e pain au chocolat são favoritos
A primeira refeição do dia é especial. Padarias, confeitarias e cafés oferecem na capital o que há de melhor em vários países. O café da manhã tradicional dos Estados Unidos é representado pela famosa dupla bacon e ovos, croissants recém-saídos do forno lembram a França, a comida da Austrália, da Argélia e de vários outros lugares do mundo pode ser degusta- da por quem deseja sair da rotina ou relembrar sabores de diversas regiões. Cada povo tem seus costumes e os itens servidos à mesa ajudam a conhecer hábitos e culturas singulares.

 

A fartura é regra na tradicional mesa de desjejum argelina, em ocasiões especiais, como o fim de semana em família. Tâmaras, marmelada, omeletes com mel, geleias, pães, bis- coitos, panquecas, café forte e chás são alguns dos itens indispensáveis. Sucos de laranja, morango e de outras frutas comuns na Argélia fecham o verdadeiro banquete. Uma legítima representante dessa cultura, a doceria fina Louzia, pode ser visitada na QI 13 do Lago Sul. Os doces têm nomes complicados de pronunciar: baklava, dziret, mchekla e maqrut  são  alguns  deles. O sabor é leve, com pouco açúcar na composição. Eles levam principalmente amêndoas, nozes e pistache.

Abdelhamid Rahmani, ex-diplomata argelino, abriu com sua mulher, Nassima Rahmani, a Louzia Fine Patisserie: café argelino concorrido (Vinicius Santa Rosa/Encontro/DA Press)
Abdelhamid Rahmani, ex-diplomata argelino, abriu com sua mulher, Nassima Rahmani, a Louzia Fine Patisserie: café argelino concorrido

Chefiada por uma família argelina, a loja serve café da manhã especialmente no fim de semana, por encomenda.  Pretende estender o serviço para dias úteis, com opções também de almoço, com a contratação de um chef trazido da Argélia, nos próximos meses. Em qualquer dia, é possível degustar os doces expostos na vitrine, assinados pela chef Nassima Rahmani. “No dia a dia, as pessoas não têm tempo para montar uma mesa como essa. O café da manhã que servimos aqui é o de um restaurante cinco estrelas ou preparado pela mãe da família para receber a todos no fim de semana”, explica o dono da Louzia, Abdelhamid Rahmani, marido de Nassima. A simpatia dos proprietários traz clima acolhedor e familiar à doceria. Ideal para começar bem o dia.

Fabrício Campos, com Mariela Sztrum, da padaria Dylan Bakery, na 315 sul: 'É o que você encontraria em qualquer café de Sidney, com algumas adaptações' (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Fabrício Campos, com Mariela Sztrum, da padaria Dylan Bakery, na 315 sul: "É o que você encontraria em qualquer café de Sidney, com algumas adaptações"
 

Atenta ao hábito cada vez mais comum de tomar um café da manhã caprichado, especialmente no fim de semana, fora de casa, a La Panière, na 211 Sul, oferece combinações de pro- dutos. Os combos têm bebida quente, dois pães, geleias e manteiga. O cliente pode escolher entre as variedades de pães e croissants. Chocolate quente e chás também fazem sucesso. “O café da manhã comum na França é simples e alimenta bem. Aqui, o pão francês com massa de baguete sai muito. De manhã, bem quentinho, é irresistível. O pain au chocolat é um dos favoritos”, descreve a gerente Elisa Marin. Há ainda croissant recheado com creme de amêndoa ou compota de maçã. Domingo é o dia  mais concorrido.

Bagel recheado de doce de leite e uvas-passas: sucesso em Nova York, no Canadá e no Reino Unido (Ana Rayssa/Esp. CB/DA Press)
Bagel recheado de doce de leite e uvas-passas:
sucesso em Nova York, no Canadá e
no Reino Unido

Na Austrália, o café da manhã modelo tem torrada, tomate assado, espinafre salteado na manteiga, ovos mexidos e cream cheese com cebolete (cebola cozida  com  temperos). O Dylan Café & Bakery, na 315 Sul, reproduz esse costume, aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 12h. O público pode escolher entre torrada sourdough (de fermentação azeda) ou bagel. A depender da época, há salmão defumado no cardápio. “É o que você encontraria em qualquer café de Sidney, com algumas adaptações no modo de fazer. Lá é muito comum ter abacate, por exemplo. O mais característico é o pão e essa torrada com tomate”, explica um dos sócios no Dylan e padeiro, Fabrício Campos, que morou na Austrália. Aberta há pouco mais de um ano, a casa conquistou clientela fiel com o café da manhã especial.

Café da manhã no Dunkin Donuts: tipicamente americano (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Café da manhã no Dunkin Donuts: tipicamente americano

Localizada no Brasil 21, a Bagels n’a Cup, como o nome adianta, é especializada no tradicional pão em forma de anel. A receita é popular nos Estados Unidos, em cidades como Nova York, no Canadá e no Reino Unido. A base é feita com farinha de trigo fermentada, a massa primeiro é fervida em água e depois assada. O método de fabricação confere sabor e textura únicos ao famoso pãozinho. Na loja brasiliense, há versões integrais, com semente e até com chocolate belga na massa. Ali, os bagels são feitos sem leite, manteiga ou produtos de origem animal. Os salgados podem ser servidos como sanduíche e têm entre os recheios mais pedidos salmão defumado e queijo cremoso. Existem também opções menos convencionais, como o Bagel Bollywood, com massa de canela e passas, cream cheese, frango ao curry, tomate seco e alface, por R$ 22,90. No café da manhã, a combinação infalível de ovos e bacon recheando o bagel é campeã. Há diversidade de chás, cafés e pink lemonade. O local é pequeno e fica movimentado aos sábados e eventuais domingos. Eles costumam divulgar os horários de funcionamento em sua página do Facebook.

Na Bagels n'a Cup, faz sucesso o Bagel Mr. Jones: recheado de cream cheese, alface, cebola roxa e salmão defumado (Ana Rayssa/Esp. CB/DA Press)
Na Bagels n'a Cup, faz sucesso o Bagel Mr. Jones: recheado de cream cheese, alface, cebola roxa e salmão defumado

A franquia Dunkin’ Donuts, na 404 Sul, serve uma amostra do mais tradicional café da manhã norte-americano. As populares rosquinhas não são os únicos itens do cardápio. Há sanduíches de bacon e ovos no bagel e cafés. Os sabores foram adaptados ao paladar brasileiro para garantir o sucesso da marca, que faz sua segunda tentativa em terras brasileiras.  Em 2005, a empresa havia encerrado suas atividades no Brasil. Agora, dez anos depois, retornou com proposta mais abrangente. Além do café mais fraco, condizente com o paladar norte-americano, no copo grande e descartável, eles trouxeram a opção do espresso, servido em xícara pequena e mais familiar para os brasileiros. Incluíram também pão de queijo e misto quente  entre  as  opções  para o café da manhã, horário em que  há combos disponíveis.

Café da manhã argelino: rico em frutas e panquecas, com diferentes tipos de geleias e muito mel (Vinicius Santa Rosa/Encontro/DA Press)
Café da manhã argelino: rico em frutas e panquecas, com diferentes tipos de geleias e muito mel
 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017