..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

DECORAÇÃO | Ambientes »

Os tecidos de parede vieram pra ficar

Praticidade e personalidade, aliadas a um bom custo-benefício, tendem a dar aos tecidos o posto atualmente ocupado pelos papéis de parede

Mariana Laboissirère - Redação Publicação:02/03/2016 09:29Atualização:02/03/2016 10:09
Uma das opções mais comuns para repaginar um ambiente, sem mudar radicalmente um cômodo ou gastar rios de dinheiro, é usar o papel de parede. Assim como ele, o tecido de parede é uma alternativa para quem quer fugir das latas de tintas e do cheiro forte deixado após a pintura. Alguns especialistas consideram o tecido mais nobre que papel, mas recentemente inúmeros internautas têm mostrado que o material pode ter melhor custo-benefício.
 
ESTILO: A fim de criar um clima clássico para uma sala de jantar, a arquiteta Bárbara Paiva lançou mão de elementos modernos e de design. Ao misturar cores neutras e pedras naturais, o ambiente ganhou estilo. Na lateral, a profissional utiliza um grande tecido de parede estampado, com padronagem em arabesco. O recurso permite um contraste elegante ao lado da mesa de laca e vidro preto e cadeiras listradas. Ao centro, um grande pendente de cristal Baracat complementa a decoração. (Divulgação)
ESTILO: A fim de criar um clima clássico para uma sala de jantar, a arquiteta Bárbara Paiva lançou mão de elementos modernos e de design. Ao misturar cores neutras e pedras naturais, o ambiente ganhou estilo. Na lateral, a profissional utiliza um grande tecido de parede estampado, com padronagem em arabesco. O recurso permite um contraste elegante ao lado da mesa de laca e vidro preto e cadeiras listradas. Ao centro, um grande pendente de cristal Baracat complementa a decoração.
 
No canal Youtube há uma centena de vídeos em que consumidores nada “profissionais” demonstram como aplicar a peça sem muito esforço. Para isso, muitos utilizam cola branca. Decoradores ouvidos por Encontro Brasília, contudo, dão dicas para usá-los da melhor maneira e alertam sobre cuidados desde a hora da compra.
 
HARMONIA: O projeto do arquiteto Hélio Albuquerque e da designer de interiores Sonia Peres foi pensado como um apartamento de um musicista. Trata-se da sala de estar de um loft. A parede é revestida em linho. O leve amassar, permitido com a aplicação da espuma, dá a ideia de aconchego. Os autores trabalharam com tons neutros, piso claro e painel da cortina paramétrica em tom capuccino claro. Tais cores foram pensadas para harmonizarem com o tapete colorido. (Jomar Bragança/Divulgação)
HARMONIA: O projeto do arquiteto Hélio Albuquerque e da designer de interiores Sonia Peres foi pensado como um apartamento de um musicista. Trata-se da sala de estar de um loft. A parede é revestida em linho. O leve amassar, permitido com a aplicação da espuma, dá a ideia de aconchego. Os autores trabalharam com tons neutros, piso claro e painel da cortina paramétrica em tom capuccino claro. Tais cores foram pensadas para harmonizarem com o tapete colorido.
 
Tecidos de algodão são os mais baratos, de acordo com a arquiteta Silvana Andrade. Entre os de custo mais alto, ela cita a camurça e a seda. “Os ambientes mais indicados para recebê-los são aqueles que não tenham gordura ou umidade. Exemplo disso são halls, lavabos, copas, escritórios. Não é recomendado colocar em banheiro com chuveiro. E pessoas alérgicas devem evitá-los, porque eles juntam poeira”, esclarece.
 
REQUINTE: O ambiente criado por Patrícia Azevedo para a mostra Altas Colchões traz um quarto de casal com proposta requintada e cheia de charme. Com cabeceira em laca verde, incrustada com cristais, o ambiente ganha ar retrô com a aplicação de tecido estampado na parede. Com extensão de 3 metros, o painel foi posicionado na parede frontal do espaço, ao lado de dois criados. As persianas em madeira e poltrona em couro dão ainda mais aconchego ao quarto. (Clausem Bonifácio/Divulgação)
REQUINTE: O ambiente criado por Patrícia Azevedo para a mostra Altas Colchões traz um quarto de casal com proposta requintada e cheia de charme. Com cabeceira em laca verde, incrustada com cristais, o ambiente ganha ar retrô com a aplicação de tecido estampado na parede. Com extensão de 3 metros, o painel foi posicionado na parede frontal do espaço, ao lado de dois criados. As persianas em madeira e poltrona em couro dão ainda mais aconchego ao quarto.

Em vez de aplicar o tecido direto na parede, profissionais da área recomendam o uso de espumas entre as zonas de aderência. Além disso deve-se evitar o excesso de cola para garantir uma finalização mais profissional ao trabalho. Estar atento às emendas entre os tecidos é outra dica dada por decoradores. “Qualquer tecido pode mostrar as imperfeições da parede. Então, para evitar imprevistos, aconselho aplicar espuma na parede antes. A seda, por exemplo, pode manchar e entortar”, diz Silvana.

OUSADIA: A arquiteta Silvana Andrade 
decorou parte de um lavabo no Lago Sul 
usando tecido de parede com formas 
geométricas, em tons fortes, como o 
berinjela. O pano contrasta com o branco 
puríssimo da pedra e dá um ar de 
sofisticação. A madeira traz a sensação 
de aconchego. A ideia foi ousar em um 
ambiente pequeno, sem deixá-lo carregado.  (Edgard Cesar/Divulgação)
OUSADIA: A arquiteta Silvana Andrade
decorou parte de um lavabo no Lago Sul
usando tecido de parede com formas
geométricas, em tons fortes, como o
berinjela. O pano contrasta com o branco
puríssimo da pedra e dá um ar de
sofisticação. A madeira traz a sensação
de aconchego. A ideia foi ousar em um
ambiente pequeno, sem deixá-lo carregado.
Comprar a metragem em dobro e impermeabilizar o material são outras sugestões da arquiteta. Mesma ressalva feita por outros experts em decoração. O arquiteto Hélio Albuquerque enfatiza a necessidade de atenção antes mesmo da compra do material. “Não é somente ‘olhei, gostei e comprei’, é preciso ver em que parede vai estar, imaginar a emenda, a cor”, pondera. “É preciso avaliar, por exemplo, a estampa. Quanto mais chamativo, mais próximo ao enjoo. Chega uma hora que a pessoa não consegue mais olhar aquilo. Por isso, os elementos pastéis, mais neutros, têm resultados mais duradouros.”

Espaços menores são os mais indicados para a instalação dos tecidos. Além de atentar ao tamanho da parede, é preciso verificar como será junção: se vai usar verticalmente ou horizontalmente, se tem listras ou desenho. “Nesse primeiro caso, é mais fácil. Mas, no segundo, é preciso comprar uma metragem maior. Afinal, às vezes, as formas são lindas, mas na parede ficam distorcidas”, sinaliza Hélio Albuquerque. Colas específicas para tecido são as mais indicadas, como a branca extraforte.

Outra funcionalidade do tecido diz respeito à economia. A título de comparação, em uma loja de Brasília, papéis de parede são vendidos a partir de 174 reais o rolo (de 0,53 x 10 m) enquanto tecidos de parede são encontrados a 27 reais o metro, com 1,4 m de largura. E, dependendo da forma de aplicação, é possível reaproveitar o tecido. “Algumas vezes, pode-se reutilizar o tecido, fazendo colcha ou um objeto de decoração”, exemplifica Albuquerque.
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017