..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PET | TENDÊNCIA »

Uma cidade pet friendly

Generosa em espaços verdes, Brasília tem diferentes locais que convidam a passeios com cães. Conheça alguns deles e aproveite a capital ao lado do seu melhor amigo

Paloma Oliveto - Publicação:09/05/2016 10:33Atualização:10/05/2016 13:54
Eles não foram feitos para viver enclausurados. Muita gente, quando leva um cãozinho para casa, se esquece que descer apenas para o xixi não basta. O melhor amigo precisa se exercitar com frequência, sentir cheiros diferentes, ver outros animais, paisagens e seres humanos... Enfim, passar mais tempo de qualidade com os donos. Generosa em espaços verdes, Brasília é um convite para isso.

Dos 24 parques da cidade, poucos fecham as portas aos pets. Para não perturbar a fauna local, eles estão proibidos de entrar apenas no Olhos D’Água, no Parque Nacional, no Jardim Botânico e no Jardim Zoológico. No ano passado, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) vetou a presença de cachorros no Parque Ecológico Dom Bosco, mas uma liminar da Vara de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF reabriu os portões a eles.
 
O Ibram chegou a vetar a presença de cachorros na Ermida Dom Bosco, mas uma liminar da Vara de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF reabriu os portões a eles (André Violatti/Esp.CB/DA Press)
O Ibram chegou a vetar a presença de cachorros na Ermida Dom Bosco, mas uma liminar da Vara de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF reabriu os portões a eles
 
A veterinária Erika Almeida diz que 
as pessoas costumam deixar muito 
presos os seus cachorros: 'É 
importante que eles façam passeios
diferentes', ensina  (Vinícius Santa Rosa/Esp. Encontro/DA Press)
A veterinária Erika Almeida diz que
as pessoas costumam deixar muito
presos os seus cachorros: "É
importante que eles façam passeios
diferentes", ensina
Além dos parques, praças como a dos Cristais, no Setor Militar Urbano, ficam cheias de visitantes de quatro patas nos fins de semana. O Pontão do Lago Sul e o Calçadão da Asa Norte (esse último precisando de manutenção urgente) também recebem muitos cães, principalmente nos dias ensolarados. E, recentemente, shoppings da cidade passaram a aceitá-los. Ou seja: não há desculpa para deixar o melhor amigo preso em casa enquanto a família se diverte por aí.

"As pessoas prendem demais os cachorros. É muito importante que eles façam passeios diferentes", afirma a veterinária Erika Almeida. Dona da australian cattle dog Punky, ela aconselha brincadeiras aquáticas para divertir o animal e, ao mesmo tempo, proteger as articulações. Desde filhote, Punky demonstrou gostar de água. "Ela mergulhava a cabeça na vasilha", conta Erika. Ao perceber que a cachorrinha levava jeito para a coisa, a veterinária a levou para fazer stand up paddle no lago Paranoá. Punky adorou. Mas não se contentou em ficar sobre a água, ela gosta mesmo é de se molhar. Erika conta que, no geral, as pessoas também se divertem ao ver Punky brincando na água. Para evitar problemas, ela aconselha sempre levar saquinhos cata-caca e evitar locais com muita concentração de pessoas. "Vou onde tem menos gente e mais cães", indica.
 
 
Dayane e Cláudio Reimão levam
Maui ao parcão do Parque da Cidade: 
elogio à quantidade de área verde
disponível para a filhote gastar energia (Vinícius Santa Rosa/Esp. Encontro/DA Press)
Dayane e Cláudio Reimão levam
Maui ao parcão do Parque da Cidade:
elogio à quantidade de área verde
disponível para a filhote gastar energia
Há pouco tempo, o casal Dayane Letícia Faustino Reimão e Cláudio Maurício Reimão de Melo descobriu o parcão do Parque da Cidade. Próximo ao estacionamento 6, o espaço de 1,5 mil m² era uma antiga reivindicação de moradores de Brasília que queriam um local para deixar os cães soltos, com segurança. Em 2014, após uma manifestação com direito a "cãominhada", o projeto saiu do papel, e a cidade ganhou seu primeiro parque exclusivo de cachorros.

"Sempre morei em casa. Agora, como moro em apartamento, tento sair ao máximo com a Maui", conta Dayane, que, antes da golden retriever, já teve outros cães, de porte menor. Em São Paulo, onde morava, não tinha problemas em passear com os melhores amigos por onde quisesse. Em Brasília, apesar de elogiar a quantidade de área verde disponível para a filhote gastar energia, a enfermeira se ressente de não poder levar Maui a lugares mais diversificados, especialmente restaurantes. A Vigilância Sanitária do DF proíbe a presença de animais em áreas de alimentação, mas há cafés e restaurantes em que eles são bem recebidos nas áreas externas.

Ana Carolina Valença Santiago 
sempre vai às compras com Louis: 
 'Ele faz muito sucesso!' (Raimundo Sampaio/Encontro/DA Press)
Ana Carolina Valença Santiago
sempre vai às compras com Louis:
"Ele faz muito sucesso!"
Sabendo que é difícil para os donos sair para passear e deixar os pets trancafiados, a maioria dos shoppings brasilienses também já os aceita. Louis, um sorridente lulu da pomerânia, é frequentador assíduo de ambientes comerciais desde filhote. "Ele faz muito sucesso!", derrete-se a dona, a assistente de marketing Ana Carolina Valença Santiago. Quando "vai às compras", Louis chega a posar para fotos com pessoas que se encantam com a presença dele nos corredores e lojas. Só uma vez fez Ana Carolina passar vergonha: "Ele fez cocô no chão do Iguatemi", conta, aos risos. Prevenida, a dona catou rapidamente a sujeira e continuou o passeio.

Nos dias úteis, alguns estabelecimentos permitem que os pets (devidamente encoleirados) de porte pequeno passeiem pelo chão. Nos fins de semana, eles devem ficar no colo, na bolsa ou em carrinhos próprios para isso. Ana Carolina adoraria carregar Louis no carrinho, mas, em casa, encontra resistência da família, para quem o acessório é "frescura". No Casa Park, shopping onde ela trabalha, há carrinhos próprios para os cães, que ficam à disposição dos clientes. "Ele adora! Ama passear, ama gente. O carrinho é ótimo, bem mais prático", diz a assistente de marketing.


No Parkshopping, os cãezinhos de pequeno porte são bem-vindos desde 2011. A gerente de marketing do centro comercial, Natália Vaz, conta que permitir a entrada dos pets foi uma consequência natural da demanda. "Alguns clientes entravam em contato pelo Fale Conosco perguntando se eles eram aceitos. Já existiam outros shoppings da rede Multiplan que aceitavam, então acompanhamos essa tendência de mercado", diz. De acordo com ela, ainda não foram realizadas sondagens sobre o número de cães que passeiam pelo shopping no colo ou na bolsa dos proprietários. "Ainda são poucos", reconhece. Mas eles podem ser vistos principalmente nos fins de semana. "Os cães têm cada vez mais esse status de membros da família, então acho que os donos se sentem felizes por poder passear no shopping com seus cachorrinhos", afirma.

Natália Vaz conta que, nesses cinco anos de presença dos peludos, jamais houve incidentes nem queixas. "O cliente tem consciência de que está levando o cão para um lugar público, só carrega no colo ou na bolsa. Se o animal faz alguma coisa no chão, o próprio dono limpa. Nunca tivemos reclamação", garante.
 
Atividade saudável: a Península dos Ministros é um dos locais preferidos de quem gosta de levar os cães para fazer SUP (Zuleika de Souza/CB/DA Press)
Atividade saudável: a Península dos Ministros é um dos locais preferidos de quem gosta de levar os cães para fazer SUP
 
Onde os pets são bem-vindos*
 
> Shopping:
 
Shopping Iguatemi - Lago Norte **
Boulevard Shopping - Asa Norte
Brasília Shopping - Asa Norte
ParkShopping - Guará
Shopping Quê! - Águas Claras
Terraço Shopping - Octogonal
JK Shopping - Taguatinga
Alameda Shopping - Taguatinga
Leroy Merlin (loja de material de construção) - Taguatinga, Guará e Asa Norte
 
> Alguns restaurantes:
 
Piccolo Emporium - Vitrini Shopping, Águas Claras
Fratello Uno - 103 Sul e 109 Norte
Fran’s Café - 209 Norte
Ernesto Cafés Especiais - 115 Sul 
 
> Espaços abertos:
 
Parcão - Estacionamento 6 do Parque da Cidade. Área cercada onde os animais podem ficar soltos.
Parcão do Cruzeiro - Epia, 3663 (próximo ao Ginásio de Esportes). Na área de 2,8 mil m2 os cães podem brincar livremente.
Praça dos Cristais - Setor Militar Urbano. Além de um agradável passeio, o local rende boas fotos dos peludos. 
 
Mesmo precisando de manutenção, 
o Calçadão da Asa Norte recebe
muitos cães, principalmente nos 
dias ensolarados (Zuleika de Souza/CB/DA Press)
Mesmo precisando de manutenção,
o Calçadão da Asa Norte recebe
muitos cães, principalmente nos
dias ensolarados
>
Com acesso ao lago: 
 
Parque Ecológico Dom Bosco - QI 29, Lago Sul (mais conhecido como Ermida).
Península dos Ministros - QI 12, Lago Sul. É um dos locais preferidos de quem gosta de levar os cães para nadar.
Parque das Garças - QL 15, Lago Norte (point dos esportes aquáticos de Brasília).
Pontão - QL 10, Lago Sul. Um bom lugar para passear com os cães %u2028em dias ensolarados. Mas atenção: eles não podem entrar na água nem na área dos restaurantes.
Calçadão do Lago Norte - L4 Norte, altura da 16. Lá, os cães podem passear e nadar no lago.
 
* A lista pode sofrer alterações. Em caso de dúvidas, consulte o estabelecimento antes de sair de casa. Nos restaurantes, a presença é permitida apenas na área externa
 
** Durante a semana, os pets de pequeno porte podem circular pelo chão. Nos fins de semana, apenas no colo, na bolsa ou no carrinho
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 55 | Julho de 2017