..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

DECORAÇÃO | Adornos »

Dourado e cobre são tendência

Eles podem tanto ser sinônimo de sofisticação quanto de modernidade. Basta saber como usar na hora de paginar um espaço

Mariana Laboissirère - Redação Publicação:10/08/2016 09:35Atualização:10/08/2016 09:56
Tendência em 2016, os tons dourado e cobre prometem continuar por algum tempo nas mostras e ambientes decorados do Distrito Federal. Sinônimo de refinamento e sofisticação, o dourado, principalmente, aparece empregado ao mobiliário, muitas vezes, conferindo às peças um aspecto vintage, isto é, próprio de décadas passadas. Mas não há regra que restrinja o uso dessas referências em meio a peças contemporâneas. Isso é o que explica a arquiteta Silvana Albuquerque.

"É preciso considerar a elegância proporcionada por essas tonalidades. Elas caem bem em ambiente mais nobres. Estar, jantar e quarto são os melhores exemplos", exemplifica. Segundo Silvana, um dos únicos cuidados é não empregá-las em espaços muito rústicos. "Funcionam bem em áreas com estéticas mais clássicas, mais elaboradas. Mesmo assim, o bacana da decoração é que quase tudo é permitido. Você redescobre peças de família, peças de antiquário e mescla com itens atuais, conferindo bastante personalidade", reforça.

Na exposição Sierra by Mainline deste ano, em Brasília, há uma série de espaços que bebem da fonte do cobre e do dourado, especialmente com luminárias, enfeites e cadeiras. Todos eles recebem detalhes representativos desses metais nobres, que também atribuem um ar de riqueza ao cômodo.

"Essas cores entraram forte na decoração em 2015, influenciada pela moda das décadas de 1950 e 1970. Até o ano que vem, vamos tê-las como um norte. São tonalidades quentes, que harmonizam facilmente em qualquer ambiente com versatilidade", explica a designer de interiores Kely Carvalho, que tem um trabalho na exposição. Ela ressalta, ainda, que com cobre consegue empregar o aspecto de modernidade e leveza. 

Os profissionais da capital citam como uma das principais referências nesse âmbito o design italiano. No caso do Brasil, eles destacam trabalhos como os irmãos Campana - dupla paulista que reúne obras de arte-design, muitas delas com estética metalizada. "Eles têm uma releitura muito contemporânea. Ultimamente, conseguimos observar até trabalhos em acrílico nesses tons. Se a ideia é buscar algo mais despojado, o cobre é a melhor aposta", destaca Silvana Albuquerque.

A designer de interiores Gabriela Azeredo endossa esse discurso. Segundo ela, o cobre dá alusão ainda à tecnologia. "Existe uma busca grande por trazer a natureza para dentro de casa. Nessa linha, vemos o uso de materiais primitivos e naturais como pedras e metais. Assim, essa alusão aparece nos móveis, nos acabamentos, nas luminárias e nos acessórios, tanto em ambientes sofisticados quanto em espaços simples, com estilo industrial", esclarece.
 
LUXO 
Tecidos sofisticados e design atual foram usados pela arquiteta Mariana Lombardi para montar quarto de 62 m2 na mostra Decora Lider. Os tons branco e bege se harmonizam ao amadeiramento com leve brilho dourado - que, aliado aos detalhes dos objetos, também inspirados nesse metal nobre, conferiram elegância ao espaço. Diferentes texturas e acabamentos foram explorados nos panos dos móveis e enxoval, como é o caso do couro, da seda, do linho e do veludo.
 (Jomar Bragança/Divulgação)
 
SOFISTICAÇÃO
Belas pedras foram exploradas na sala de estar com jantar da mostra Sierra by Mainline, espaço assinado pela designer de interiores Kely Carvalho. O mármore Nero Marchino compôs a lareira. O dourado, por sua vez, foi empregado nos detalhes, para dar vida ao ambiente de tons claros. Obras da exposição d'après Portinari, de Belo Horizonte, deram o arremate ao cômodo suntuoso. 
 (Edgar César/Divulgação)
VINTAGE
No espaço de 40 m², exposto na mostra Artefacto, Silvana Albuquerque une estilos e detalhes que marcam a história de Milão, cidade italiana reconhecida mundialmente pela estreita ligação com a arquitetura. A relação do espaço com a moda e com os grandes estilistas do país europeu, como Giorgio Armani e Valentino, é percebida na textura do papel de parede e na cortina de camurça. O uso do ouro envelhecido em alguns objetos dá um ar vintage e sofisticado ao ambiente.
 (Alan Santos/Divulgação)
DESPOJADO
O ambiente, assinado pela designer de interiores Gabriela Azeredo, fica em um apartamento na entrequadra 110 da Asa Norte. O espaço pertence a um casal que tem quatro filhos. Todos já saíram de casa, mas agora o local é bastante frequentado pelos netos. As luminárias de cobre trazem um aspecto contemporâneo ao ambiente, além de leveza. Gabriela usa, normalmente, o cobre associado às cores bege, branco e rosé.
 (Márcia Moreira/Divulgação)
 
 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 59 | novembro de 2017