..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

GASTRÔ | Receitas' »

A raiz do sabor

Parte da cultura gastronômica brasileira, as plantas alimentícias não convencionais (PANCs) resgatam hábitos que foram perdidos por gerações inteiras

Sara Campos - Publicação:06/09/2016 15:25Atualização:06/09/2016 15:54
Elas podem brotar espontaneamente em diferentes tipos de terreno e muitas já fizeram parte do cotidiano doméstico nas receitas de muitas avós pelo Brasil. Conhecidas pela sigla PANCs, as plantas alimentícias não convencionais têm recuperado o espaço de outros tempos entre chefs brasilienses.

“Esse resgate das PANCs está ajudando a popularizar a botânica, as plantas e a produção orgânica de alimentos no país. São plantas rústicas, resilientes e com alto valor nutricional”, destaca Valdely Kinnup, autor do livro Plantas Alimentícias Não Convencionais no Brasil, em parceria com o engenheiro agrônomo Harri Lorenzi.

A predileção de chefs por esse tipo de ingrediente é justificável: além do potencial nutritivo, as PANCs são ricas em sabores e texturas e não fazem parte do comércio global. Como exemplo, vemos receitas com mangará (flor de bananeira), ora-pro-nóbis, vinagreira e broto de dente-de-leão. “Isso é um fator que impulsiona a alta gastronomia brasileira. Com elas, podem-se criar pratos que são a cara do Brasil”, sugere Kinnup.
 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
 
 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 59 | novembro de 2017