..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

COLUNA »

Na mesa

Jéssica Germano - Redação Publicação:21/10/2016 13:59
COMBINA COM TUDO
 
Difícil pensar em uma guloseima mais onipresente para os brasileiros do que o brigadeiro. Mas, com o boom das docerias gourmets, foram poucas as casas especializadas que resistiram. A Doux não só nasceu em meio à tendência como prosperou. Depois do quiosque no Brasília Shopping, abriu uma charmosa loja na 716 Norte e desde então vem combinando o produto principal com parceiros. "São todos fornecedores que têm a ver com o nosso trabalho", explica Amanda Cardoso. Foi assim com a Browneria carioca, que, além de ter ponto de venda no local, participa de uma das receitas da casa. A paleteria Vai Bem também apostou na junção de conceitos e convidou a doceira para rechear cerca de 2 mil picolés por semana com seu carro-chefe. Mais recentemente, foram os croissants superfolhados do Laika Café que integraram o time. A casadinha vem em uma versão do salgado recheado com brigadeiro tradicional (R$ 11). Prova de que o docinho é também versátil.
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Croissaint frecheado com chocolate  (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Croissaint frecheado com chocolate
 
A TODO VAPOR
 
O negócio não precisou nem de dois meses para cair no boca a boca, especialmente via redes sociais. Localizado em um condomínio no Setor de Mansões Dom Bosco, o Saveur Bistrot é a idealização de quatro jovens amigos para um restô intimista, anexo à casa dos pais de Thiago Paraíso, nome à frente das receitas contemporâneas com toque francês. Com apenas 25 anos, o cozinheiro formou-se em gastronomia no Iesb e morou um ano na Suíça, onde fez outra graduação na área e estagiou por seis meses no Domaine de Chateauvieux, duas estrelas no Guia Michelin. Formação que lhe deu gás para abrir a casa assim que voltou a Brasília. Com fila de espera e funcionando apenas às quintas e sextas no jantar, o bistrô encerrou seu terceiro mês de operação com novidades. A partir de agora, flui de quarta a sábado, sendo o primeiro dia exclusivo para menu-degustação. Mais chances para o público provar o bem falado Polvo com Risoto de Pimenta-de-Cheiro (R$ 62) e a etapa de Vieira Grelhada com Pamonha Cremosa e um toque de açaí.
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Vieiras grelhadas com pamonha cremosa e farofa de açaí (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Vieiras grelhadas com pamonha cremosa e farofa de açaí
 
MAIS PÃO 
 
Em dezembro, o Quadradinho deve ganhar mais uma padaria artesanal, voltada para a fermentação natural. Ideia dos irmãos Eduardo e André Neiva e do primo Pedro Galvão,  que pretendem usar, ao máximo, produtos originários do cerrado. Por isso já estão prontas as fichas técnicas do pão Granolão (de aveia, gergelim, castanha-de-baru, castanha-do-pará e melaço orgânico) e do salmão curado com pimenta-de-macaco. Batizado de Castália - homenagem à casa onde o avô dos três morava -, o empreendimento é resultado da experiência de Eduardo em panificação, em que se especializou em São Francisco (EUA), e de Pedro, cozinheiro de restaurantes na França e no Japão. Com endereço na 102 Norte, a nova loja terá, ainda, uma mercearia, com patês e geleias de assinatura própria.
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
MAIS PERSONALIZADO 
 
A cerveja já era um gosto particular. O vinho sempre caminhou ao lado da profissão. A decisão de Bárbara Soares, personal chef da Babi Gourmet, foi apenas formalizar e aprofundar o conhecimento em relação à harmonização das duas bebidas. Com o primeiro semestre do ano dedicado à certificação internacional de sommelier nas duas áreas – uma em São Paulo e outra em Brasília -, a empresa já funciona com jantares particulares e consultorias há cinco anos. Atualmente, o cliente pode optar pelo serviço de menu tradicional ou com bebidas (a partir de R$ 80 e R$ 150 por pessoa, respectivamente). Da segunda opção saem degustações como a bruschetta de queijo feta com figos frescos ao molho de iogurte e mapple syrup em redução de balsâmico de pera, que acompanha uma breja golden ale Honey Dew, à base de mel. "Uma harmonização de forma elaborada e informativa, mas descontraída", explica Bárbara.
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
TENDÊNCIA EM EXPANSÃO
 
o negócio nascido a partir de encomendas em casa até o ponto de entrega, que virou efetivamente a loja Quitutices, não demorou muito tempo. Para que o espaço se adaptasse à demanda da clientela, menos ainda. Com apenas seis meses de funcionamento na 216 Sul, a confeiteira Inaiá Sant’Ana já está com obra engatilhada para expansão do ambiente. A previsão é de que até meados de novembro a marca de doces e bolos sem glúten, lactose ou açúcar refinado tenha uma área nos fundos com mais quatro mesas para os consumidores fiéis que movimentam o local. Receitas salgadas, a exemplo de coxinha assada, pão de queijo e esfirra, também estão previstas para o novo momento, que continua com pedidos. Boa oportunidade para experimentar a banoffee, torta clássica de banana e doce de leite que, pela costumeira releitura criativa de Inaiá, vem com farinha de amêndoas, castanha-do-pará, óleo de coco, mel e creme artesanal de caramelo (R$ 150).
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Torta Banoffee (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Torta Banoffee
 
 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 59 | novembro de 2017