..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

COLUNA »

Na mesa

Jéssica Germano - Redação Publicação:23/11/2016 10:55
NOVA FASE
 
Quem não sabe que crise serve também para dar lugar à criatividade? Foi o que aconteceu com a até então confeiteira Lilian Lopes, que ficou conhecida em eventos como Picnik, por seus cakepops e naked cakes. Aproveitando a veia italiana, herança da avó, ela vem apostando desde o início de outubro na produção de antepastos. Um deles causou burburinho já na inauguração da Mercearia Colaborativa, endereço da 412 Norte, no qual a empreendedora tem um box da marca Buoníssimo. Foi o suculento tomate seco (25 reais, 220 g), preparado à risca com receita de família, utilizando bom azeite e vegetal de pequenos produtores do DF. “É o que eu como em casa”, conta a cozinheira, que viu seu produto encantar também os sócios do comércio onde expõe. Já faz parte do café da loja o sanduíche em pão ciabatta com a criação combinada a queijo meia cura da Canastra, presunto cru e baby rúcula. Um viva para os desafios!
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
SABOR EM CONTA
 
Ingredientes frescos, ambiente intimista e pratos bem elaborados, renovados a cada dia. Essa é a proposta firmada pelo Le Bistrot 207, com seis meses completados no térreo do America Office Tower. Com capacidade para apenas 20 disputados lugares, o negócio é a idealização da chef autodidata Cristina Kimaid (à direita) junto à ex-gerente do Loca Como Tu Madre e do extinto Rayuela, Raquel Pacheco. Bem estabelecidas com um menu executivo de entrada, prato principal e sobremesa, composto por receitas pouco comuns na faixa dos 40 reais, elas acabam de renovar o cardápio fixo, que tem também lanches e comidinhas das 15h às 20h. Seção essa em que aparece o novo medalhão de filé ao molho de mirtilo com legumes. Isso sem falar no menu degustação de cinco passos de miniempratados, que não ultrapassa os 65 reais, mas não poupa uso de variações de trufa e frutos do mar. Espaço e conceito de bistrô. Para valer!
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
Medalhão ao molho de mirtilo com legumes do restaurante Le Bistrôt 207 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Medalhão ao molho de mirtilo com legumes do restaurante Le Bistrôt 207
GASTRONOMIA PARA TODOS
 
Não é um food truck e não vende comida. O mais novo triciclo que anda circulando pela cidade com a típica sanfona argentina estampada é um projeto social de educação gastronômica. “Estou vendendo uma ideia”, diz Sebastian Parasole, responsável pela Iniciativa Bandeneón e coordenador do curso de gastronomia do Iesb, apoiador do negócio. Com estrutura completa para o funcionamento de uma cozinha móvel, ele leva para setores mais carentes do Distrito Federal o ensino de empreender. Palestras de como controlar produção e manter a temperatura dos alimentos já começaram a acontecer, como o encontro com merendeiras do Guará. Tudo gratuito. Executada por Sávio Perdigão e finalizada pelo design gráfico de Alex Tadashi, a moto de carga tem seis gavetas de inox para resfriamento com gelo, reservatório para 120 litros de água, dois pequenos bujões de gás e painel de aquecimento solar. 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
ENTÃO É NATAL
 
O ano passou voando e já é chegada a hora de pensar em todos os amigos ocultos que estão por vir. Seguindo o modelo de kits orgânicos, no início apenas com hortifrúti, pelo qual a Carota – Comida sem Veneno ficou conhecida,  a empresária Mirella Malta já tem para o fim do ano uma série de produtos que foge do lugar-comum em se tratando de culinária. Vinhos biodinâmicos, a primeira vodca orgânica produzida no Brasil e preparos artesanais sem conservantes, como geleia de frutas silvestres com cardamomo, vinagre de manga com baunilha e tempero de lavanda, são alguns itens disponíveis para criação de cestas. Os preços são a partir de 20 reais, com entregas em todo o Distrito Federal, de segunda a sexta. Para completar o clima, a empresa segue firme com a frente de cursos. É o caso do de reaproveitamento da ceia de Natal, com a chef Victoria Neddermeyer, marcado para 1º de dezembro. Tem até pudim de rabanada. 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
CAFÉ DO BAIRRO
 
Poucos diriam que alguém que há dois anos sequer gostava de café poderia abrir uma cafeteria e se tornar um apaixonado. Mas foi o que aconteceu com o servidor público Fabrício Lima. No início do mês, ele inaugurou, em sistema de soft opening, o Seu Patrício – Querido Café, na comercial 1/4 da Octogonal. Com três tipos de grãos especiais, sendo um exclusivo para espresso, o local com decoração descolada e concreto traz métodos já conhecidos e mais elaborados de preparo. Um lote com notas de salada de frutas e outro de castanhas, ambos do Espírito Santo, estão entre os primeiros servidos. Para acompanhar, um menu clássico de cafeteria, com direito a muitos testes. Foi assim que a consultoria da Maloca Personal Chef chegou a boas receitas de pão de queijo, bolos e waffles, todos com versão sem ingrediente animal.
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017