..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

ESPECIAL ODONTO | CAPA »

Sorriso amarelo é coisa do passado

Os cremes dentais prometem, mas são os novos produtos e equipamentos usados nos consultórios odontológicos que fazem a diferença. Saiba por que a técnica de clareamento dental se tornou preferência nacional no Brasil e quais os melhores tratamentos

Wal Sousa - Publicação:03/03/2017 12:12Atualização:03/03/2017 13:24
Ana Carolina Rios acaba de fazer seu segundo clareamento: 
'Um sorriso bonito e saudável muda tudo', diz (Raimundo Sampaio/Esp.Encontro/DA Press)
Ana Carolina Rios acaba de fazer seu segundo clareamento: "Um sorriso bonito e saudável muda tudo", diz
O aspecto amarelado dos dentes é muito comum em nossa sociedade. Entre as causas, encontram-se fatores genéticos, envelhecimento, hábito de fumar, consumo frequente de alimentos que contêm pigmentos, como café, vinho tinto e açaí, os quais, por serem mais facilmente absorvidos pela dentina, escurecem os dentes com o passar do tempo.

A blogueira e maquiadora Mari Maria usou aparelho para corrigir dentes tortos por sete anos e fez clareamento agora: 'Um bom profissional fez toda a diferença nos resultados' (Raimundo Sampaio/Esp.Encontro/DA Press)
A blogueira e maquiadora Mari Maria usou aparelho para corrigir dentes tortos por sete anos e fez clareamento agora: "Um bom profissional fez toda a diferença nos resultados"
Conforme explica Marcos Laboissière Jr., doutor em implantodontia e reabilitação oral, existem dois tipos de clareadores: o caseiro e o realizado em consultório, com aplicação de luz LED-laser ou não. “Os de consultório são divididos em dois produtos, de acordo com a substância principal; sendo um à base de peróxido de hidrogênio, normalmente a 35%, e o outro, de peróxido de carbamida, a 37%. Os produtos caseiros são divididos da mesma maneira, porém, em concentrações menores. Os de peróxido de hidrogênio variam entre 16,10% e 22%, enquanto a carbamida varia de 10% a 16%.”

O dentista Marcos Laboissière Jr. afirma que houve aumento na procura do tratamento também por pessoas que sofrem com hipersensibilidade dentinária: antes de iniciar o procedimento clareador a avaliação clínica 
é indispensável (Raimundo Sampaio/Esp.Encontro/DA Press)
O dentista Marcos Laboissière Jr. afirma que houve aumento na procura do tratamento também por pessoas que sofrem com hipersensibilidade dentinária: antes de iniciar o procedimento clareador a avaliação clínica é indispensável
O dentista diz que houve crescimento na procura de clareamento por pessoas que sofrem com hipersensibilidade dentinária. Atualmente, o produto mais moderno encontrado no mercado é à base de peróxido de carbamida, por sua baixa taxa de sensibilidade quando comparado ao peróxido de hidrogênio.

A estudante Monique Correia dos Santos, de 20 anos, fez um longo tratamento com cirurgia na gengiva, aparelho ortodôntico e, com os dentes no lugar, achou que faltava um sorriso mais branco. “Fiz cinco sessões de clareamento a laser. O procedimento é indolor e o resultado ficou incrível. O sorriso é a nossa identidade e eu não me sentia à vontade para tirar foto, sorrir, mas fiquei satisfeita e com a autoestima elevada”, diz.

Monique Correia fez cirurgia na gengiva, usou aparelho ortodôntico e fez clareamento para ter dentes mais brancos: 'O sorriso é nossa identidade e eu não me sentia à vontade para tirar foto' (Raimundo Sampaio/Esp.Encontro/DA Press)
Monique Correia fez cirurgia na gengiva, usou aparelho ortodôntico e fez clareamento para ter dentes mais brancos: "O sorriso é nossa identidade e eu não me sentia à vontade para tirar foto"
Antes de iniciar o procedimento clareador, é indispensável avaliação clínica, pois a condição dentária do paciente precisa estar em bom estado, sem a presença de placa bacteriana, cáries, abfrações – perda de estrutura dental – requisitos obrigatórios para fazer o clareamento, caso contrário, é necessário adequar previamente o meio bucal, recomenda Marcos Laboissière Jr.

O nutricionista Jonas Raimundo Silva, de 41 anos, clareou os dentes pela segunda vez, recentemente. Na primeira, há dois anos, apreciou tanto o resultado que passou pelo procedimento agora. “Gosto de tomar café e vinho, mas essas bebidas escurecem os dentes, com o passar do tempo. Para resolver isso, passei por sessões a laser no consultório e aplicação de gel com a moldeira em casa, no intuito de potencializar o tratamento, pois vou viajar e quero estar bem com a minha aparência, conta.”

Como gosta de tomar vinho e café, o nutricionista Jonas Raimundo Silva também clareou os dentes pela segunda vez, satisfeito com o resultado do procedimento agora: 'Vou viajar e quero estar bem com a minha aparência' (Raimundo Sampaio/Esp.Encontro/DA Press)
Como gosta de tomar vinho e café, o nutricionista Jonas Raimundo Silva também clareou os dentes pela segunda vez, satisfeito com o resultado do procedimento agora: "Vou viajar e quero estar bem com a minha aparência"
A procura pelo procedimento é constante nos consultórios. Para a cirurgiã-dentista Livia Malpeli Gomes, mestre em dentística, qualquer pessoa pode branquear os dentes, mas as técnicas utilizadas variam de acordo com a situação, como a causa do escurecimento dentário, a expectativa do paciente e o tempo. “O mais importante é avaliar a integridade dos dentes, com atenção especial às recessões gengivais e restaurações. No caso de o paciente possuir restaurações estéticas, sobre as quais os agentes clareadores não atuam, talvez seja necessário trocá-las, pois poderão parecer mais escuras em comparação aos dentes clareados, causando desarmonia estética”, afirma.

A cirurgiã-dentista Livia Malpeli diz que alguns cuidados são necessários para o processo: 'O mais importante é avaliar a integridade dos dentes, com atenção especial às recessões gengivais e restaurações' (Raimundo Sampaio/Esp.Encontro/DA Press)
A cirurgiã-dentista Livia Malpeli diz que alguns cuidados são necessários para o processo: "O mais importante é avaliar a integridade dos dentes, com atenção especial às recessões gengivais e restaurações"
A blogueira e maquiadora Mari Maria, de 24 anos, tem uma preocupação contemporânea: ficar bem nos posts que publica diariamente, além da busca por uma aparência harmônica. “Usei aparelho ortodôntico por sete anos, pois meus dentes eram tortos. Além disso, nasci sem os incisivos laterais superiores (agenesia). A correção resolveu em parte o problema. Então, procurei outro profissional e fiz o clareamento para deixá-los mais bonitos. Sinto-me, assim, mais confiante e certa de que um bom profissional fez toda a diferença nos resultados”, diz.

Há oito anos, a servidora pública Ana Carolina Rios, de 35 anos, fez o primeiro clareamento, mas resolveu repetir o processo, pois seus dentes escureceram novamente. “Usei a moldeira em casa duas horas por dia, por uma semana, mais três sessões no consultório. Tive pouca sensibilidade ao produto, comparado ao primeiro tratamento, e estou muito contente, pois um sorriso bonito e saudável muda tudo.”
 
 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 54 | Junho de 2017