..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

ESPECIAL ODONTO | Novidade »

Botox também ajuda

Toxina botulínica é usada para resolver doenças provocadas pelo excesso de contração dos maxilares e pode fazer mais pela saúde

Júnia Lara - Redação Publicação:09/03/2017 10:53Atualização:09/03/2017 11:29
Conhecida pela função estética para amenizar rugas e marcas de expressão, a toxina botulínica tem sido cada vez mais usada para fins terapêuticos em várias áreas da medicina, nos casos em que o relaxamento do músculo é condição para melhoria da qualidade de vida dos pacientes. Na ortodontia, sua aplicação apresenta ótimos resultados no tratamento das disfunções temporomandibulares, do bruxismo, para corrigir sorrisos gengivais ou assimétricos, para dores orofaciais de origem muscular, e até para diminuir a produção excessiva de saliva. 

De acordo com a cirurgiã-dentista Juliana Braga, o número de pacientes que procuram tratamento com toxina botulínica aumentou significativamente, em média 50% no último ano. “São pessoas motivadas pela crescente busca de uma estética agradável, além de conforto para as desordens temporomandibulares”, afirma.

O apertar e ranger de dentes excessivo foi o que levou o servidor público Davi Botelho a optar pela aplicação há quatro anos, depois de quebrar oito dentes enquanto dormia, quando se recuperava de uma cirurgia da coluna. Hoje, ele passa pelo procedimento apenas uma vez por ano e, apesar de às vezes perceber-se rangendo os dentes durante o dia, conseguiu estabilizar a compulsão muscular. “Depois de ter tentado vários tratamentos, esse efetivamente resolveu meu problema, que já estava provocando desgaste da minha mandíbula”, conta.
Depois de quebrar alguns dentes durante o sono, o professor de educação física Satir Júnior viu seu bruxismo e suas dores de cabeça sumirem: 'Até a minha expressão facial mudou' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Depois de quebrar alguns dentes durante o sono, o professor de educação física Satir Júnior viu seu bruxismo e suas dores de cabeça sumirem: "Até a minha expressão facial mudou"

Quem indicou o tratamento a ele foi o professor de educação física Satir Júnior, que, além de quebrar dentes em crises de bruxismo, sentia muitas dores de cabeça por pressionar a mandíbula durante o sono. “É uma tensão muscular muito forte e só quem passa por isso sabe o quanto é doloroso. O botox foi a única coisa que resolveu e minha qualidade de vida melhorou muito depois das aplicações. Até a minha expressão facial mudou”, diz.
    
O Conselho Federal de Odontologia autoriza a utilização da toxina botulínica e dos preenchedores faciais pelo cirurgião-dentista, para fins terapêuticos funcionais e/ou estéticos, desde que não extrapole sua área anatômica de atuação. A dentista Carolina Trindade faz aplicação até mesmo na casa dos pacientes. Ela explica que, enquanto na dermatologia a aplicação da toxina é subcutânea, na ortodontia ela é intramuscular, ou seja, é fundamental que o procedimento seja feito por um profissional habilitado para isso.
Para a dentista Carolina Trindade o procedimento só deve ser feito por um profissional habilitado: casos de reversão total dos problemas e de melhora significativa na saúde das pessoas (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Para a dentista Carolina Trindade o procedimento só deve ser feito por um profissional habilitado: casos de reversão total dos problemas e de melhora significativa na saúde das pessoas
 
As aplicações são indolores, feitas com agulhas de insulina (muito finas), e os resultados são imediatos, mas pelo menos durante dois anos a aplicação deve ser feita de seis em seis meses. É o tempo de duração da toxina no organismo humano. “Há muitos casos de reversão total dos problemas, e de melhora significativa na saúde das pessoas”, explica Carolina. Segundo ela, não há contraindicação de idade, mas a partir dos 20 anos é mais recomendado. Pessoas que tenham tomado a vacina antitetânica até seis meses antes não devem fazer a aplicação, porque a eficácia do botox ficará comprometida. 

A dentista Isabelle Souza pôde comprovar em si mesma a eficácia da técnica. Ela sofria de enxaqueca desde os 12 anos e já tinha experimentado medicamentos alopáticos, homeopatia e acupuntura. Depois de três aplicações, ela comemora o fato de ter apenas uma crise de dor de cabeça por mês, quando o normal eram duas vezes por semana. “Vou continuar o tratamento e acredito que ainda vai melhorar mais. Ele já mudou tudo na minha vida para melhor”, garante. 
Isabelle Souza é dentista e passou pelo tratamento para melhorar das crises de enxaqueca: 'Ele mudou tudo na minha vida para melhor' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Isabelle Souza é dentista e passou pelo tratamento para melhorar das crises de enxaqueca: "Ele mudou tudo na minha vida para melhor"
 
FIQUE ATENTO
Saiba mais sobre a toxina que faz milgares também nos consultórios dentários

O QUE É
A toxina botulínica é, como o nome indica, um veneno produzido por uma bactéria, a Clostridium botulinum. Para fins terapêuticos, é utilizada uma forma purificada, congelada a vácuo e estéril da toxina botulínica tipo A, que proporciona maior duração dos efeitos terapêuticos

COMO FUNCIONA
Quando aplicada em pequenas doses, ela bloqueia a liberação de acetilcolina (neurotransmissor responsável por levar as mensagens elétricas do cérebro aos músculos) e, como resultado, o músculo não recebe a mensagem para contrair

CONTRAINDICAÇÕES
Adolescentes, mulheres grávidas e na menopausa devem evitar a aplicação, assim como os que tenham antecedentes de hipersensibilidade a qualquer substância usada no tratamento

CUIDADOS
Após a aplicação recomenda-se evitar exposição ao sol, não deitar nas primeiras quatros horas, não fazer atividades físicas no dia da aplicação e não massagear a área tratada 

QUANTO CUSTA
Dependendendo da área de aplicação e da quantidade de produto a ser utilizado, o custo do tratamento pode variar de R$ 800 a R$ 2 mil 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 59 | novembro de 2017