..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SAÚDE | Alimentação »

O calendário do hortifrúti

Escolher produtos de feira em suas melhores épocas do ano traz benefícios à saúde e ao bolso. Confira quais itens são boas opções mês a mês

Aline Gonçalves - Publicação:15/03/2017 10:00Atualização:15/03/2017 10:09
Não há como almejar uma vida saudável e não incluir na rotina produtos frescos do hortifrúti. Obviamente, a escolha do que colocar no prato parte do paladar de cada um, mas quem está em busca do bem-estar precisa levar em conta outro fator crucial na seleção de frutas e legumes. Trata-se do período do ano. Normalmente mais baratos, os produtos da estação têm mais que preço baixo e beleza a oferecer. “Quando a fruta, legume ou hortaliça é produzido na época dele, concentrará mais nutrientes, e isso é o melhor para o corpo”, explica a nutricionista Marina Wardi, do Conselho Regional de Nutricionistas de Minas Gerais.

Nesse sentido, pode haver uma tendência natural a optar pelas frutas mais apetitosas nas gôndolas, mas nem sempre esse é o caminho certo. Devido ao uso de agrotóxicos, itens aparentemente bonitos enganam os consumidores. “A fruta terá aspecto bom, mas em relação a vitaminas e minerais não será a mesma coisa”, ensina Marina. “O agrotóxico interfere no valor nutricional, bloqueia o crescimento normal do fruto. Há estudos que o relacionam até com o aparecimento de cânceres.” Em direção contrária, o que é plantado e colhido no melhor período anual até dispensa o uso de substâncias tóxicas. Na boca, o sabor fica mais apurado e a doçura, se for o caso, sobressai.
 (Pixabay)

O melhor é pesquisar as tendências apresentadas pelos centros de abastecimentos. Os órgãos, como CeasaMinas, fazem previsões tomando como base os anos anteriores. São recomendações que não podem ser levadas ao pé da letra porque os hortifrútis são afetados por mudanças climáticas (veja no quadro as tendências atuais) e comportamentais, mas são ótimo indicativo. “As alterações climáticas, como falta ou excesso de chuva, são impactantes aos produtores, que esperam uma coisa que pode não vir. Quando isso acontece, acaba influenciando no crescimento das frutas e hortaliças”, diz Marina.

Para quem tem a fruta em grande quantidade, a nutricionista sugere congelar a polpa ou os pedaços. “Elas duram entre um e três meses”, afirma. “A geleia também tem boa duração.” Mas consumir in natura é a melhor opção. Por isso, quem pode ir sempre à feira tem vantagem. “Faço as compras às terças e sextas. Já saio de casa com a lista pronta, mas sempre olho os produtos da época”, diz a empresária e bióloga Márcia Brant, que frequenta feiras de hortifrúti. A aposentada Maria do Rosário Torres também é cliente assídua. “Compro só o que preciso de acordo com o preço e a qualidade”, afirma. “Agora, por exemplo, é época de manga-ubá, que vem superdoce. Se não olhar o que é de época, fica difícil.” Abrir o paladar para não abrir mão da saúde (nem do dinheiro) é o mais fácil a se fazer.

HORA DA FEIRA
Veja quais itens do sacolão estão em alta dependendo do período*

Janeiro
Couve-de-bruxelas, serralha, abóbora-jerimum, maxixe, milho verde, pimentão, quiabo, tomate-cereja, mandioquinha, ameixa, amora, figo, graviola, jaca, manga, melão, morango, pequi, pera, pêssego, pinha, seriguela

Fevereiro
Milho verde, pimentão, quiabo, mandioquinha, ameixa, amora, caju, caqui, carambola, figo, jaca, limão, manga, morango, pequi, pêssego, pinha

Março

Couve-de-bruxelas, abóbora-jerimum, quiabo, mandioquinha, abacate, amora, caqui, figo, jaca, limão, pequi, seriguela

Abril
Abóbora-jerimum, chuchu, jiló, pepino, quiabo, vagem, batata-doce, mandioca, abacate, caju, caqui, figo, goiaba, %u2028jaca, limão, maçã, maracujá, melão, nêspera, pinhão

Maio
Serralha, abóbora-jerimum, chuchu, jiló, vagem, batata-doce, inhame, mandioquinha, abacaxi, abacate, caju, caqui, carambola, goiaba, kiwi, laranja, limão, maçã, mamão, maracujá, tangerina

Junho
Acelga, agrião, couve-flor, espinafre, repolho, taioba, abobrinha-italiana, chuchu, pimentão, vagem, cará, cenoura, inhame, mandioca, mandioquinha, rabanete, abacaxi, abacate, caqui, carambola, coco verde, goiaba, kiwi, laranja, limão, maçã, mamão, maracujá, melancia, tangerina, uva

Julho
Acelga, agrião, alface, brócolis, couve, couve-flor, espinafre, rúcula, repolho, serralha, abobrinha-italiana, chuchu, ervilha torta, cará, inhame, mandioca, nabo, rabanete, abacaxi, abacate, acerola, carambola, coco verde, kiwi, laranja, lima-da-pérsia, maracujá, melancia, tangerina
 (Pixabay)

Agosto
Acelga, agrião, alcachofra, alface, brócolis, chicória, couve, couve-flor, espinafre, mostarda, rúcula, abobrinha-italiana, ervilha torta, batata, beterraba, cará, inhame, nabo, rabanete, acerola, banana, coco verde, graviola, laranja, lima-da-pérsia, mamão, melão, morango, tangerina

Setembro
Acelga, agrião, alcachofra, alface, brócolis, chicória, couve, couve-flor, espinafre, mostarda, rúcula, repolho, repolho-roxo, abobrinha-italiana, abóbora jerimum, abóbora moranga, ervilha torta, jiló, tomate, batata, beterraba, cará, inhame, nabo, rabanete, acerola, banana, coco verde, laranja, lima-da-pérsia, morango, nêspera, tamarindo, tangerina

Outubro
Acelga, agrião, alcachofra, alface, brócolis, chicória, couve, couve-flor, espinafre, mostarda, rúcula, repolho, repolho-roxo, abobrinha-italiana, abobrinha-menina, abóbora-jerimum, abóbora-moranga, pepino, tomate, batata, beterraba, cará, cenoura, nabo, rabanete, ameixa, banana, coco verde, lima-da-pérsia, nectarina, nêspera, pêssego

Novembro
Brócolis, couve, couve-de-bruxelas, %u2028repolho-roxo, abobrinha-italiana, abobrinha-menina, abóbora-jerimum, bóbora-moranga, maxixe, pepino, pimentão, tomate-cereja, batata-doce, beterraba, cenoura, acerola, ameixa, amora, banana, graviola, jabuticaba, manga, melancia, morango, nectarina, pêssego

Dezembro

Aspargo, couve-de-bruxelas, repolho-roxo, abobrinha-italiana, abóbora-jerimum, berinjela, chuchu, jiló, maxixe, pepino, tomate, tomate-cereja, vagem, beterraba, cenoura, abacaxi, acerola, ameixa, amora, coco verde, graviola, jabuticaba, jaca, manga, nectarina
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 54 | Junho de 2017