..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

BELEZA | TENDÊNCIA »

A moda pegou

Brasilienses aderem à moda da barba e especialistas dão dicas que podem ser adotadas no dia a dia para manter os fios bonitos, limpos e saudáveis

Maíra Nunes - Publicação:08/05/2017 13:11Atualização:08/05/2017 13:48

Para o funcionário público Sérgio Aguiar, de 36 anos, este ano começou diferente. Desde a virada para 2017, o brasiliense não tirou mais a barba. Os pelos do rosto logo ganharam volume, mas a maneira como ele lidava com o novo visual não agradou a todos. “O pessoal lá em casa estava até meio chateado comigo por causa da minha barba bem grande e a falta de cuidado com ela. Estavam me achando desleixado”, conta.

 

Foi quando a festa de aniversário de 15 anos da sobrinha exigiu uma mudança de atitude. Para não tirar a barba, ele procurou um lugar especializado, fez um corte legal e passou a aderir a um hidratante próprio para barbudos. “Senti uma diferença grande. Normalmente, o fio fica muito duro e, passando esse creme, resolve. Alguns pequenos cuidados fazem diferença”, afirma.

O funcionário público Sérgio Aguiar deixou a barba crescer na virada do ano e agora usa um hidratante para cuidar dela: 'Alguns pequenos cuidados fazem diferença' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
O funcionário público Sérgio Aguiar deixou a barba crescer na virada do ano e agora usa um hidratante para cuidar dela: "Alguns pequenos cuidados fazem diferença"
 

Assim, Sérgio acabou inserido na moda dos barbudos, que parecem ter se multiplicado entre as celebridades das telas do cinema e dos gramados de futebol aos colegas de trabalho, familiares e amigos próximos. Eles estão por toda parte. Em Brasília, não é diferente. Contudo, o estilo mais despojado nem sempre revela os cuidados que o visual exige. Especialistas ensinam os principais truques para cultivar uma barba bonita, limpa e saudável.

 

A começar pelos produtos específicos para os pelos do rosto, como o hidratante usado por Sérgio, que ajuda a deixá-los mais macios, comportados e cheirosos. Há desde o balm, uma espécie de hidratante pós-banho, a xampus próprios para o pH do rosto, que é diferente do pH do couro cabeludo e, portanto, dos produtos destinados aos cabelos, segundo João Flávio, da Fio Maravilha, barbeiro com sete anos de experiência. “Ainda assim, há quem adote xampus neutros ou infantis e diga que sente os pelos mais macios e hidratados”, diz.

 

Os óleos também são alternativas recorrentes para dar uma aparência com mais brilho à barba e ainda deixá-la cheirosa. Porém são mais interessantes para aqueles que a cultivam mais cheia, ao estilo conhecido como lenhador. “Se a barba estiver muito curta, o uso do óleo pode gerar um contato maior com a pele e ativar a oleosidade do rosto. Por isso, acabam sendo mais interessantes para usar em barbas grandes”, aconselha João Flávio.

O barbeiro João Flávio, da Fio Maravilha, aconselha usar produtos de beleza de acordo com o pH do rosto: nem todos os produtos para os cabelos são bons para a barba  (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press )
O barbeiro João Flávio, da Fio Maravilha, aconselha usar produtos de beleza de acordo com o pH do rosto: nem todos os produtos para os cabelos são bons para a barba
 

As opções de produtos voltados especificamente para a barba se multiplicaram se comparadas aos tempos em que Ademar Cabral, de 96 anos, trabalhava como barbeiro. Foi em homenagem ao avô, mais conhecido por Cabral, que o neto Caio Cabral, de 30 anos, batizou a barbearia que abriu em sociedade com o pai, em 2011, de Dom Cabral. “Trouxemos a proposta de fazer barba à moda antiga, com toalha quente e tudo”, conta Caio. “Meu avô achou muito interessante a proposta de resgatar costumes antigos. O que já não era comum mais”, diz o empresário e barbeiro da nova geração.

 

Ainda que o modo de fazer a barba retome o período em que Ademar Cabral atuou como barbeiro, dos 12 aos 87 anos, a maior mudança ocorreu com a cultura sobre os cuidados com a beleza masculina.

 

Caio Cabral diz ter enfrentado resistência nos primeiros anos em que abriu o negócio, nesta década. O motivo principal era o preconceito de que o cuidado com a beleza e a saúde não fazem parte do universo masculino. “Hoje, temos os jogadores de futebol que lançam moda, aparecem com um corte diferente. As celebridades também. Então eles acabam ajudando na quebra desse tabu”, afirma.

 

Para o empresário, um dos segredos para essa desmistificação foi o aumento das possibilidades de cuidar bem da barba. Está mais fácil do que nunca usar barba e mantê-la bonita e bem higienizada. “A barba chegou a todas as classes sociais. Qualquer tipo de profissão aceita, com mais facilidade, o estilo. Usá-la não é mais um motivo de pré-julgamento, como era com a tatuagem também”, diz.

Caio Cabral, proprietário da Dom Cabral, diz que hoje a cultura dos cuidados com a beleza masculina é uma realidade: 'A barba chegou a todas as classes sociais' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Caio Cabral, proprietário da Dom Cabral, diz que hoje a cultura dos cuidados com a beleza masculina é uma realidade: "A barba chegou a todas as classes sociais"
 

Embora não se considere um dos barbudos mais cuidadosos com o visual, Fabrício Rêgo, de 36 anos, conta que vai ao barbeiro a cada mês e meio para a barba pegar o corte. “Antes, achava que não fazia tanta diferença cortá-la no barbeiro, mas cansei de fazer buracos tentando acertá-la sozinho. Além de que gosto do ritual, de sair com a barba perfumada”, diz. O servidor público é adepto de barba e bigode há 10 anos. Ao longo desse período, pouco variou o estilo. Hora ou outra, deixava-a crescer um pouco mais do que de costume. No embalo do carnaval deste ano, no entanto, decidiu entrar no clima da folia e mudar mais radicalmente: adotou um cavanhaque.

O servidor público Fabrício Rêgo desistiu de aparar os pelos em casa e por isso vai ao barbeiro a cada mês e meio: 'Gosto de sair com a barba perfumada' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
O servidor público Fabrício Rêgo desistiu de aparar os pelos em casa e por isso vai ao barbeiro a cada mês e meio: "Gosto de sair com a barba perfumada"
 

Para Bruno Dantas, barbeiro e proprietário da barbearia Clube Masculino, cuidar da barba não tem muito mistério. Há, sim, uma gama de produtos que pode auxiliar a deixá-la mais alinhada, hidratada, brilhosa e cheirosa. No entanto, os cuidados começam mesmo pela higiene do rosto. “Dizem que a barba envelhece a aparência da pessoa, mas em compensação rejuvenesce a pele do rosto. Ela protege o rosto de sol, sujeiras e tudo o mais”, explica Bruno. Por isso, ele recomenda lavá-la no mínimo duas vezes por dia, enquanto toma banho ou escova os dentes.

Para o barbeiro Bruno Dantas, proprietário da barbearia Clube Masculino, a higiene do rosto é essencial para uma barba bonita: 'Cuidar dela não tem muito mistério' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Para o barbeiro Bruno Dantas, proprietário da barbearia Clube Masculino, a higiene do rosto é essencial para uma barba bonita: "Cuidar dela não tem muito mistério"
 

Caio Moura Vieira, de 24 anos, conta que sempre foi adepto do estilo barbudo. Há quatro anos, o recém-formado engenheiro civil optou pela barba bem grande e vem cultivando-a de maneira simples, sem grandes dedicações. Ainda assim, não deixa de lavá-la bem durante o banho e aparar o bigode com uma tesourinha quando o tamanho começa a incomodar. Os acertos, que, vez ou outra, também sobram para a barba, Caio prefere fazer por conta própria.

 O engenheiro Caio Moura sempre usou barba e de uns tempos para cá adotou o modelo mais comprido: ele mesmo faz os acertos necessários e cuida dos fios (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
O engenheiro Caio Moura sempre usou barba e de uns tempos para cá adotou o modelo mais comprido: ele mesmo faz os acertos necessários e cuida dos fios

O barbeiro Caio Cabral também ressalta a importância dos cuidados com a limpeza da barba, destacando que ela exige até mais atenção do que os cabelos. A barba pode sujar-se quando a pessoa se alimenta. Há quem fume e ainda pode envolver outras pessoas do convívio dos barbudos que são cumprimentadas e beijadas por eles. “Hoje, até as namoradas e esposas compram produtos para os companheiros. Ter o toque do pelo limpo e macio agrada”, diz.

 

CUIDE-SE

Dicas para cultivar uma barba bonita e saudável

 

Corte

 

É bom escolher um estilo de barba para usar, ver aquele que combine com o formato do rosto, seja um cavanhaque, uma barba mais quadrada ou a barbona. O que não impede de mudar o estilo a hora que quiser.

 

Evitar a coceira

 

Ela dura de 10 a 15 dias, mas passa. O melhor é evitar passar muito a mão na barba e ter paciência que a coceira passa.

 

Higienização

 

É recomendável lavar, no mínimo, duas vezes por dia com xampu próprio para barba, neutro ou mesmo para bebê. Alguns contam até com esfoliantes para retirar as células mortas da pele do rosto.

 

Condicionador

 

Pode aplicar por alguns minutos na barba durante o banho e enxaguar, mas não todos os dias, pois a barba fica muito oleosa. O recomendável é usar de uma a duas vezes na semana.

 

Óleo

 

Serve tanto para cabelo quanto para barba e ajuda a repor os nutrientes e controlar a oleosidade dos fios, o que os deixa mais hidratados.

 

Fios arrepiados

 

Para educá-los podem-se usar pomadas voltadas tanto para o cabelo quanto para a barba. Existem até ceras usadas para modelar os bigodes, e os tradicionais pentes. Neste caso, os de madeira são mais indicados para não arrepiar os fios.

 

Quando aparar?

 

 

O indicado é a cada 15 a 20 dias, pois os pelos do rosto crescem em torno de 1 cm por mês. Mas esse crescimento varia de uma pessoa para a outra e, consequentemente, o intervalo para aparar a barba também. 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017